pilares da psicanálise

Os pilares da Psicanalise: quais os principais?

Posted on Posted in Conceitos e Significados

No presente artigo você entenderá sobre os pilares da psicanálise. Na busca pelo entendimento de como funciona e se desenvolve a psique humana, o medico neurologista Sigmund Freud (1856-1939), desenvolveu teorias e métodos que são empregados em tratamentos de doenças mentais, emocionais e traumáticas.

Esse tratamento é realizado por meio de uma terapia que ele denominou de Psicanalise. Todavia, há controvérsia quanto a sua natureza enquanto ciência.

Pilares da psicanálise: a Psicanálise é uma ciência?

A psicanálise é considerada a “ciência do inconsciente”, uma vez que, é o inconsciente o tema principal dos estudos de Freud, pois foi ele o primeiro a se aprofundar no tema e o criador da psicanálise, todavia, sempre ouve “divergências” se a psicanálise é ou não uma ciência. Para Freud a psicanálise é uma “Ciência Natural”, já que, ele a considerava a “psicologia das profundezas”, ou seja, tudo aquilo que é natural ao homem.

Porém de Freud até os dias atuais a psicanalise se desenvolveu bastante e algumas correntes psicanalistas situam a psicanalise como uma “Ciência Humana”, pois o “objeto de análise pertence ao campo humano”. Para Lacan (1970/1992), a psicanalise é uma nova modalidade e ele a apresenta “como uma epidemia científica, visto que se propaga e abre novas concepções sobre aquilo que se chama universo.

É uma ciência moderna na medida em que, com a modernidade, esteve sempre comprometida”. Contudo, a psicanálise não é uma ciência. “A Psicanálise não se tornou uma Ciência e Freud hoje em dia talvez nem se importasse mais com isso, pois atualmente ela ocupa um lugar respeitado em seu meio”. (scielo.br)

Fundamentos gerais da Psicanálise

A psicanálise é fundamentalmente uma terapia de observação, investigação, reflexão e solução do “problema”. Ou seja, a psicanálise busca trazer a consciência tudo aquilo que está no inconsciente e que compromete a saúde física e mental do indivíduo. O entendimento básico da primeira estrutura do aparelho psíquico desenvolvida por Freud faz necessário aqui antes adentrarmos nos fundamentos da pratica psicanalítica.

Os três níveis de consciência distinguidos por Freud são:

  • Inconsciente: no inconsciente está tudo aquilo que foi reprimido pelo consciente ( medos, traumas, desejos, etc.), e o conhecimento inato ao homem. O inconsciente não pode ser acessado pelo pré-consciente e nem pelo consciente;
  • Pré-consciente: essa instância mantém conteúdos acessíveis ao consciente, que pode ser acessado a qualquer momento pelo consciente, sua estrutura está ligada ao inconsciente e ao consciente.
  • Consciente: é responsável pela percepção do mundo externo e interno, a atenção e ao raciocínio. Estar consciente de algo é està prestando atenção ao que se está fazendo, sentindo ou pensando, quando mudamos o foco, a ação, o pensamento ou a percepção ele deixa de ser consciente e passa para o pré-consciente.

Entendendo os pilares da psicanálise

Tudo aquilo que o consciente considera como doloroso, traumático ao indivíduo ele recalca, ele joga para o inconsciente. Como já mencionado, a psicanalise é a “ciência do inconsciente” e de acordo com os estudos de Freud, seus principais pilares são:

A existência do inconsciente: a descoberta central de Freud é o inconsciente segundo Laplanche e Pontalis (1996), é no inconsciente (que é atemporal) que ficam registrados todas as percepções da existência do individuo e que quando traumáticas, podem da origem as patologias em algum momento da vida.

Leia Também:  A Bíblia é uma criação da ficção humana?

O complexo de Édipo: refere-se ao comportamento infantil que teve origem na fase fálica, no qual o menino tem a mãe como o objeto de desejo e o pai é seu rival.

Pilares da psicanálise: Transferência

Transferência: é a relação analista/analisando aonde a transferência permite ao analisando a reconstrução e resolução de seus conflitos reprimidos. “Neste caso, o paciente transfere os sentimentos que possuía por uma pessoa do passado para outra do presente.

Pode até ser feita entre o paciente e o profissional da psicanálise. Cabe a este identificar as características deste processo e quebrar o vínculo entre a memória e o presente”.

A investigação

A partir da observação e a investigação dos eventos, cabe ao analista interpretar, reconstruir as probabilidades que resultou no conflito e por fim chegar a solução do problema.

É com base nessa estrutura da psique (Inconsciente, pré-consciente e consciente) que Freud desenvolve seus estudos da mente humana. Para ele nem sempre temos consciência da causa de nossas enfermidades, sejam elas física ou mental.

Em outras palavras nem sempre sabemos, ou não lembramos a causa ou origem do problema porque o consciente “excluiu” a lembrança dolorosa da mente consciente, ficando então “escondida” no nosso inconsciente.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Tratamento e Metodologia

    A psicanalise nos propõe a partir de sua metodologia de investigação que se dá principalmente pelo método freudiano de Associações Livres um esclarecimento psíquico da origem do trauma que compromete a saúde do individuo.

    “Por meio da observação, o terapeuta vai analisar, por exemplo, vestígios de qualquer trauma presente. Ele é perfeitamente capaz de procurar ideias ou desejos que sofreram repressão na vida e impactaram no desenvolvimento do indivíduo.

    O que somos hoje é fruto direto do que nos impactou ontem”. Em outras palavras, a investigação busca deixar claro o significado das palavras, ações, sonhos, fantasias e delírios do individuo.

    Considerações Finais

    Embora a psicanalise não seja considerada uma ciência, sua eficácia no tratamento de distúrbios psíquicos é notória e de grande prestigio no mundo psicoterapêutico. E é a partir dos estudos de Freud que sabemos que são na mente inconsciente do indivíduo que ficam guardados os medos, traumas, remorsos, dores e as magoas, causando malefícios à saúde mental e física e que por meio da investigação pode-se chegar a compreensão dos traumas.

    Para que ocorra uma libertação ou cura de todas essas emoções é preciso que elas sejam levadas a “luz” da consciência. É, portanto, objetivo principal da psicanálise liberar essas emoções reprimidas, que segundo Freud tem sua origem na infância, em alguma das fases do desenvolvimento psicossexual.

    É importante dizer também que o acompanhamento psicanalítico não é somente para tratamentos de distúrbios psíquicos, mas para ajudar o individuo no autoconhecimento e melhor entendimento de suas ações e percepções da vida cotidiana.

    Referências

    Renato Mezan- “Que tipo de ciência é, afinal, a Psicanálise”? http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932005000100006 https://www.scielo.br/j/pcp/a/JggNdb3bWq94LBTJDbzGT4C/?lang=pt#:~:text=A%20Psican%C3%A1lise%20n%C3%A3o%20se%20tornou,lugar%20respeitado%20em%20seu%20meio. https://www.psicanaliseclinica.com/fundamentos-da-psicanalise/ https://www.vittude.com/blog/psicanalista-o-que-faz-esse-profissional-de-saude/ (https://www.vittude.com/ Modulo 1 – psicanálise clinica

    O presente artigo foi escrito por Gleide Bezerra([email protected]). Possui graduação em Lingua Portuguesa e Pós Graduação Psicopedagogia.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *