o que é psicanálise relacional

Psicanálise relacional: o que é psicanálise nos relacionamentos

Posted on Posted in Comportamento

A psicanálise relacional mostra que a relação do ser humano com o seu ambiente está intimamente relacionada aos seus comportamentos e ao desenvolvimento de sua mente. Em outras palavras, a psicanálise nos relacionamentos trará as explicações para as ações, tanto normais quanto patológicas.

Nesse sentido, a mente não inata e imutável no indivíduo, ela é criada ao longo das experiências vividas e do seu meio sociais. Ou seja, a mente é desenvolvida conforme os fatos ambientais, advindo, neste meio, os distúrbios psíquicos.

Como surgiu a psicanálise relacional?

Em síntese, a Psicanálise Relacional iniciou nos Estados Unidos, nos anos 1980, por Stephen Mitchell e Jay Greenberg, no livro “Relational Concepts in Pshychoanalysis”.

Assim, os autores desenvolveram teorias de como as relações sociais influenciam na mente e no comportamento humano. Nesse sentido, afirmaram que:

… as relações com os outros constituem os blocos fundamentais na construção da vida mental.

O que significa o termo relacional?

O termo relaciona possui um significado abrangente. Entretanto, se pode definir como as interações interpessoais servem como uma ponte para a psique humana.

Em outras palavras, relacional mostra como a mente humana se comporta diante dos estímulos do seu ambiente.

O que é psicanálise relacional?

Nesse sentido, a psicanálise relacional envolve o entendimento, principalmente sob o aspecto da construção da psique humana, diante do campo interativo social. Em resultado, consegue, sobremaneira, encontrar as causas de doenças da mente dentro do ambiente em que se vive. Como, por exemplo, fobias, transtorno de ansiedade e depressão.

Então, em sessões de terapia, o psicanalista, em meio a participação entre o paciente – analisando e analista, se busca entender como as experiências sociais se conectam com sua mente consciente e inconsciente.

Psicanálise nos relacionamentos | Padrões relacionais

De antemão, a psicanálise nos relacionados se relaciona intimamente com a repetição dos padrões comportamentais da cultura em que se vive. Além disso, advém da persistência de desejos, principalmente àqueles entendidos como inconscientes.

Sendo assim, quando estes padrões passam a ser compulsivos e doentios, o psicanalista conseguirá encontrar sua origem e, enfim, trazer o eficaz tratamento para cura.

Quais são os sintomas desta compulsão?

Em suma, o indivíduo passa a ter atitudes prejudiciais, diante da repetição de experiências passadas. Dentre os principais sintomas desta obsessão estão:

  • manias, como, por exemplo, de limpeza;
  • fobias;
  • superstições;
  • ideias compulsivas;
  • tendência de simetria na ordem das coisas;
  • teimosia;
  • pensamentos acelerados.

Teorias da Psicanálise Relacional Contemporânea

Em resultado a criação da Psicanálise Relacional originaram-se teorias que explicam para as relações sociais no evolução mental. Quais sejam:

  • Psicologia Psicanalítica do self;
  • Teoria da Intersubjetividade;
  • Teoria Relacional propriamente dita;

Ambas entendem que interações são blocos essenciais para o desenvolvimento psíquico, tanto àquele considerado como normal quanto o patológico.

Para que, assim, se possa agir de maneira terapêutica, emergindo-se no ambiente do indivíduo e no que eles afetam em seus pensamentos e comportamentos.

Portanto, para essas teorias, em suma, a atenção principal é nas situações subjetivas de experiências do paciente, bem como quais são seus aspectos de criatividade que lhes são implícitos. E, por fim, o analista será um instrumento para expandir a consciência do seu paciente.

Psicanálise Relacional | Psicoterapia

Não se trata unicamente de ouvir ou ser ouvido. Possivelmente você já ouviu algo do tipo sobre terapias: “Só eu que falo na terapia!”. Então, nessa relação íntima entre analisando e analisado – para Psicanálise – é um momento relaciona para discussão e solução para os distúrbios da psiquê.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Desse modo, saiba que as patologias mentais não são causadas unicamente por aspectos biológicos, vai além. Nesse ínterim, o sofrimento do paciente pode ser oriundo de experiências passadas e das relações sociais a que o indivíduo está exposto.

    Contudo, para Psicanálise Relacional, a mente humana não nasce com a pessoa, mas sim se desenvolve conforme sua interação com o ambiente. Sendo assim, quando criança, se passa a interagir com o meio social, de onde se cria, então, suas inclinações na forma de se relacionar. Portanto, a psicanálise relacional agirá diretamente na relação central do ser humano. Assim, desde o nascimento até o desenvolvimento de sua mente, tanto fatores normais quanto prejudiciais.

    Leia Também:  Crises de pânico noturnas: o que é, como superar?

    Psicanálise Relacional e doenças da mente

    Precipuamente, quando se busca as causas de doenças psicológicas, se vê que elas advêm de circunstâncias, principalmente, das relações sociais.

    Nesse sentido, a psicanálise relacional trará à realidade, por exemplo, eventos traumáticos que resultaram em patologias como depressão, transtornos obsessivos compulsivos.

    Então, aqui se encaixa a psicoterapia, que, diante de sua presença empática, acompanha os fatores de vida do paciente, seu aspecto relacional. Assim, este analista, além de ouvi-lo genuinamente, encontrará seus padrões comportamentais disfuncionais.

    Teoria freudiana vs. Teoria Relacional

    Em síntese, existem diferenças importantes entre às duas teorias, Freudiana e Relacional. Para Sigmund Freud, em geral, mostra que as motivações pessoais vêm de impulsos, sexuais e agressivos.

    Ao passo que para os relacionalistas, a motivação ao qual a psique está ligada está atrelada aos seus relacionamentos sociais, até mesmo em sua vida intrauterina.

    Desse modo, desde as primeiras interações, seus desejos e anseios se originam dos seus contextos relacionais em que está inserido. Ou seja, as pessoas tendem a tentar recriar os primeiros relacionamentos que vivenciou. Para que, assim, possam satisfazer suas necessidades pessoais.

    Contudo, saiba que aprender sobre a mente humana, através da psicanálise, lhe ajudará a entender os tipos de comportamentos humanas e, principalmente, as suas causas. Tendo em vista que as circunstâncias de sua realidade serão somente entendidas quando conhecer como funciona, de fato, a mente consciente e inconsciente.

    O que acha de saber mais sobre os segredos da psiquê? Conheça nosso curso de formação em Psicanálise 100% EAD. Com este estudo terá benefícios como:

    • Aprimorar o Autoconhecimento: A experiência da psicanálise é capaz de proporcionar ao aluno e ao paciente/cliente visões sobre si mesmo que seria praticamente impossível obter sozinho;
    • Melhora o relacionamento interpessoal: Entender como funciona a mente poderá proporcionar um melhor relacionamento com os membros da família e do trabalho. O curso é uma ferramenta que ajuda o estudante a entender os pensamentos, sentimentos, emoções, dores, desejos e motivações de outras pessoas.

    Por fim, se gosta deste tipo de conteúdo, curta e compartilhe em suas redes sociais. Assim nos incentivará a continuar produzindo conteúdos de qualidade, para conseguir saber mais sobre os segredos da mente humana.

    One thought on “Psicanálise relacional: o que é psicanálise nos relacionamentos

    1. O comportamento do Romulo Mussi na volta do coma, em relação à mãe parece instigante até pela forma com que se dirigiu: ele olhando a própria história de vida com “olhar de terceiros”! Inclusive o irmão acenou para essa tese, que por ser caçula não sabe tudo o que o Romulo teve de vivencia com a mãe, mas é como aquela máxima: os dois filhos não tem entendimento convergente de como é a mãe, como se Não falassem da mesma pessoa! Ai nesse caso fica a pergunta: o acidente gerou um trauma profundo na psique ou a memória fetal, latente, já o vinha atormentando e o reality, deu uma “ajuda”! Por ser filho mais velho, será que foi uma gestação planejada?!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.