psicologia cognitiva

Psicologia Cognitiva: alguns fundamentos e técnicas

Posted on Posted in Comportamento

Mesmo que algumas de nossas ações pareçam simples demais, existe um rico mecanismo de construção por trás de cada uma delas. Dada a complexidade envolvida aqui, se mostra necessária uma base bem construída para se fazer uma adequada observação. Por isso que hoje falaremos sobre a Psicologia Cognitiva, apresentado 3 fundamentos básicos e algumas técnicas utilizadas.

O que é a Psicologia Cognitiva?

Em suma, a Psicologia Cognitiva se encarrega do estudo sobre a percepção, aprendizado e pensamento sobre diversas situações da vida. Dessa forma, ela avalia os processos mentais, de modo a entender como cada um de nós pode perceber os fenômenos da realidade. Isso é bastante importante para investigar, por exemplo, porque alguns conseguem se lembrar facilmente das coisas e outros não.

A Psicologia Cognitivista constrói uma profunda análise sobre como cada um de nós consegue perceber o mundo. Sem contar como nós desenvolvemos funções cognitivas essenciais para o nosso crescimento, como falar, resolver problemas, pensar… Etc.

Por causa de sua atuação que essa vertente psicológica acaba apresentando divergências em relação a outras abordagens. Isso porque refuta o pensamento sobre a introspecção, sendo bem mais positivista ao atuar como investigação científica. Assim, essa Psicologia aponta que há estados mentais internos, como motivações e crenças, o que faz com que ela se desencontre da Psicologia Comportamental.

Crescimento

É dito que o surgimento da Psicologia Cognitiva fez parte de um movimento maior conhecido como as “ciências cognitivas”. Isso pode ser visto na recente abordagem do Cognitivismo que indica que o comportamento humano se entende através do pensamento. A partir daí, a Psicologia da Cognição se vale de uma análise quantitativa para estudar funções mentais e processos.

O fracasso do behaviorismo ao explicar peças complexas do comportamento usando o paradigma estímulo-resposta contribuiu para movimento cognitivista, bem como as pesquisas feitas por Boadbent, Miller, Bruner e Cherry.

Com isso, a insatisfação do modelo comportamental ajudou no surgimento da formação dessa Psicologia. Ademais, também foi importante a ideia de fomentar um campo teórico para esclarecer processos mentais dos organismos, indicando fases e funções amadurecidas.

Fundamentos

De forma simples, existem três fundamentos básicos quando observamos a atuação da Psicologia Cognitiva. O primeiro se concentra em:

Modificação comportamental

Consiste na observação do comportamento específico a ser modificado.

Interação

Diz respeito ao ambiente, de modo a valorizar como cada organismo interage com ele.

Atuação com eventos mensuráveis

A meta principal é se dirigir a tudo aquilo que pode ser observado ou quantificado.

Atribuições

Um psicólogo cognitivo possui diretrizes muito bem definidas logo antes do seu trabalho começar. Indo direto ao ponto, são elas as seguintes:

Conexão comportamental

O trabalho de um psicólogo cognitivo é entender leis que ajudem a ligar o comportamento humano a aspectos a ele vinculados. Por meio disso, se possibilita a compreensão de problemas relacionados a essa questão de modo amplo e eficaz.

A construção do saber

Um psicólogo cognitivo visa o estudo dos caminhos utilizados pela pessoa para organizar o seu conhecimento. Feito isso, ele observa também a forma como esse conhecimento formulado é usado para realizar ou planejar novas ações.

Áreas de investigação da Psicologia cognitiva

O trabalho de atuação da Psicologia Cognitivista compreende um terreno delimitado por cinco instâncias da mente. Isso já se mostra o suficiente para que o seu empenho gere os dados necessários para formular compreensões precisas sobre nós. Em vista disso, as áreas começam por:

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

Percepção

A percepção diz respeito a cada função que nos deixa sentir os diversos estímulos do ambiente. Feito isso, um processamento posterior vai ajudar na compreensão das informações obtidas.

Leia Também:  Entendendo a Teoria Cognitiva Comportamental

Memória

Por sua vez, a memória diz respeito ao registro e à retenção de informações recebidas que, posteriormente, poderão ser acessadas. Há uma dedicação especialmente ao seu estudo e entendimento em conjunto com a inteligência e a linguagem.

Representação de conhecimento

Trata-se de uma área de busca interligada à inteligência artificial. A partir daí se mostra possível entender como representar o conhecimento, verificar se todos são semelhantes, saber como interpretar, etc.

Linguagem

No que falamos sobre linguagem, afirmamos ser a capacidade de receber, interpretar e enviar informações para o ambiente.

Pensamento

Já o pensamento é a capacidade de formar, compreender e ordenar conceitos mentalmente. Com isso, pode-se manipulá-los, fazendo ligações entre eles para que criar novas representações.

Entendimento até a raiz

Mostra-se interessante ressaltar que a Psicologia Cognitiva visa o entendimento de como o cérebro lida com informações captadas visualmente. Depois disso, busca explicar como podemos reconhecer o ambiente, usando diversos modelos de explicação para isso. David Marr recorre a três fases desse processo de interpretação visual.

A primeira é o esboço primário, permitindo que entendamos a textura e bordas de algo através da luz e sombra. Já o meio-dimensional monta a imagem que entrega os dados mais complexos de profundidade ou cena. Por fim, o modelo tridimensional contribui para a visualização de imagens através de rotações mentais sem interferência de deslocamento.

Ele dá como exemplo um cubo, já que ele evidencia como a luz sobre ele projeta uma sombra característica. Depois vemos os ângulos, bordas e outras peças que dão forma a isso. Por fim, ele mostra como o cubo pode ser visualizado e rodado mentalmente num modelo 3D.

A terapia cognitiva

Apoiada nos conceitos da Psicologia cognitiva comportamental, a terapia cognitiva indica que a forma como lidamos com a realidade influencia no nosso comportamento. De acordo com Aaron Beck, pensamentos, emoções e comportamentos se conectam, possibilitando mudar fatores prejudiciais para se superar dificuldades. Com isso, é possível produzir um modo realista de perceber o ambiente e se adaptar a ele.

A terapia cognitiva busca o tratamento de transtornos psicológicos e emocionais, como ansiedade, depressão e até traumas. Além disso, ela serve como auxílio para solucionar problemáticas nos relacionamentos, perdas, carreira, estresse, desenvolvimento, etc.

Assim, o objetivo dela se concentra na alteração dos sistemas de significados para que a postura dos pacientes mudem positivamente. Primeiro o psicólogo entende os sistemas através de pensamentos, sentimentos e comportamentos. Quando ele identifica os padrões que determinam crenças, o terapeuta ajuda a encontrar alternativas mais sadias para que o indivíduo tenha autonomia.

Considerações finais sobre a Psicologia Cognitiva

As aplicações da Psicologia Cognitiva contribuem diretamente à expansão da complexa natureza humana. Por meio dela, hoje há clareza necessária para se dar devidas explicações da estrutura existencial. Encontrou-se um meio concreto de se averiguar as conexões humanas que, somadas, permitem a mobilidade e entendimento do mundo.

Mesmo que por simples curiosidade, é bastante válido entender por si mesmo o emprego desse tipo de Psicologia. Isso porque ela vai oferecer respostas úteis sobre como agir de forma produtiva em relação ao seu crescimento.

Outro meio de se fazer isso é garantir a sua inscrição em nosso curso online de Psicanálise. Através de nossas aulas, você aprenderá a desenvolver o seu autoconhecimento a fim de lidar adequadamente com suas reais necessidades. Da mesma forma que a Psicologia cognitiva, a Psicanálise te oferecerá uma forma de atrair suas metas e possibilitar o seu crescimento e expansão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 2 =