conceito de psicologia industrial

Psicologia Industrial: conceito e exemplos

Posted on Posted in Psicanálise e Cultura

A psicologia industrial surgiu como um ramo da Psicologia que envolve o ambiente de trabalho. Assim, se refere a programas de recursos humanos e desenvolvimento do trabalhador, visando a eficiência do trabalho e o crescimento da empresa.  

De antemão, vale ressaltar que a psicologia industrial teve sua criação após a Segunda Guerra Mundial, em um cenário em que o trabalho passou a ter uma nova perspectiva. Nesse contexto, os trabalhadores, além da estabilidade financeira, também buscavam criar um ambiente de trabalho feliz. 

O que é psicologia industrial? 

Nesse sentido, a psicologia industrial visa, principalmente, aplicar métodos nas relações de trabalho, vinculando o trabalhador ao cargo que lhe for mais compatível, conforme as suas competências profissionais. E isso não somente pelo aspecto das habilidades técnicas, mas também comportamentais e de vínculos afetivos, positivos ou negativos, que possam ter se firmado. 

Em outras palavras, a visão do empreendedor deve estar voltada para além dos critérios econômicos. Assim, devem estar conscientes de que o crescimento da empresa depende das pessoas que a compõem. Em resultado, a empresa deve estabelecer cuidados para essa relação humana, principalmente com a análise do comportamento dos trabalhadores no ambiente laboral. 

Em suma, a psicologia industrial é o ramo da psicologia que estuda a interação entre as pessoas e seu ambiente de trabalho. Dessa forma, seu objetivo é ajudar as organizações a aumentar a eficácia, a produtividade e o bem-estar das pessoas no trabalho. Nesse ínterim, esse ramo da psicologia estuda tópicos como: 

  • desenvolvimento de habilidades 
  • motivação;
  • satisfação profissional; 
  • segurança no trabalho;
  • desempenho; 
  • relações interpessoais; 
  • clima organizacional; 
  • desenvolvimento de liderança, entre outros. 

Como surgiu o conceito de psicologia industrial? 

A psicologia industrial é o conceito dado ao ramo da psicologia que atua nas relações de trabalho. Ela surgiu durante a Primeira Guerra Mundial, quando os militares começaram a usar técnicas de psicologia para melhorar a eficiência dos soldados e dos trabalhadores industriais.  

Psicologia Industrial Esquema

Nesse ínterim, mais especificamente naRevolução Industrial, se iniciou com o foco em processos de seleção de pessoas e pesquisas relacionadas à produtividade no ambiente de trabalho. Porém, foi em 1925 que ela começou a aprofundar seus estudos sobre questões como motivação, comunicação e comportamento organizacional, tornando-se mais semelhante à Psicologia Industrial atual. 

Com o passar do tempo, os pesquisadores começaram a desenvolver métodos para aplicar a psicologia às organizações de trabalho, buscando formas de melhorar a produtividade, o bem-estar e o comportamento dos trabalhadores. Hoje, a psicologia industrial é usada para avaliar e melhorar o ambiente de trabalho, melhorando o desempenho dos trabalhadores e a eficácia do trabalho. 

Psicologia industrial segundo Münsterberg 

Hugo Münsterberg, considerado o criador da psicologia industrial, a entende como um campo da psicologia que atua no ambiente de trabalho, visando identificar meios de aumento da eficácia na produtividade. Assim, é uma proposta que busca identificar trabalhadores mais qualificados, definindo melhores condições psicológicas e, assim, aumentar a produção. 

Em suma, a psicologia industrial, segundo Hugo Münsterberg, é uma parte da psicologia que se concentra na forma como a capacidade mental pode ser aplicada ao meio industrial e ao trabalho. Assim, o objetivo dessa abordagem é melhorar o desempenho da mão de obra, de forma a tornar o processo produtivo mais eficaz.  

Portanto, Münsterberg acreditava que o ambiente de trabalho deveria ser adaptado às características dos trabalhadores, de modo a maximizar o seu desempenho. Dessa forma, ele se concentrou na análise de habilidades dos trabalhadores para determinar quais tarefas eram adequadas para cada indivíduo, a fim de maximizar a produtividade. Além disso, Münsterberg acreditava que era importante considerar as características psicológicas dos trabalhadores, pois isso poderia ajudar a melhorar a satisfação no trabalho. 

Métodos da Psicologia Industrial de Münsterberg nos processos de gestão atuais 

A teoria de Münsterberg sobre psicologia industrial tem seu uso como uma base para muitos dos métodos de gestão modernos. Sobretudo por ser o seu foco a análise de habilidades e características psicológicas dos trabalhadores.  

Sendo usado, assim, para desenvolver programas de treinamento eficazes, bem como técnicas de motivação de trabalhadores. Além disso, vale enfatizar que as teorias de Münsterberg foram utilizadas para o desenvolvimento de avaliação de desempenho dos trabalhadores.  

Ou seja, permitiram o desenvolvimento de técnicas para que os gestores consigam analisar o desempenho dos trabalhadores com base em suas habilidades, características psicológicas e interesses. Isso, por sua vez, ajudou as empresas a melhorar a sua produtividade e a satisfação dos trabalhadores. 

História da criação da psicologia industrial 

Antecipadamente, precisamos entender qual era o cenário histórico em que a psicologia industrial, de Hugo Münsterberg, estava. Em outras palavras, o cientificismo da época de Münsterberg e sua contribuição massiva para a ciência podem ser entendidos a partir de seu contexto histórico. 

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Hugo Münsterberg nasceu em 1863 em Danzig, no Reino da Prússia, em uma geração que vivia a intensidade do cientificismo, com o sucesso das primeira e segunda revoluções industriais e a produtividade crescente. Além disso, diversas nações europeias buscavam expandir seus territórios através da partilha da África e da Ásia. Dessa forma, é possível compreender a contribuição de Hugo Münsterberg para a ciência a partir do cenário histórico da época. 

    Nesse sentido, Hugo Munsterbergm muito jovem, ingressou na faculdade de medicina. Porém, se preocupava em aprender uma das áreas mais novas na cura: a psicologia. Contudo, no século XIX, a investigação dos problemas mentais ainda era limitada e os tratamentos tradicionais para histeria, ansiedade e depressão eram baseados em castigos físicos. Por isso ele se dedicou a tornar a psicologia uma ciência prática, abrangendo todas as esferas da vida. 

    Vida e Obra de Hugo Münsterberg 

    Hugo Münsterberg foi um psicólogo e filósofo alemão, considerando um dos pioneiros da psicologia moderna. Nascido em 1863, em Danzig, Alemanha, foi ele que criou as bases para a psicologia industrial. Estudou medicina na Universidade de Leipzig e continuou seus estudos e se formou em Psicologia.  

    Em 1887, Hugo Münsterberg começou a lecionar na Universidade de Freiburg. Foi nessa época que ele publicou seu primeiro livro, “The Activity of the Will”. A obra impressionou William James, que ficou fascinado com o profundo conhecimento de Münsterberg e pelo seu desejo de dar à psicologia um caráter aplicado.  

    Em resultado, em 1892, James pediu que Hugo Münsterberg assumisse o laboratório de psicologia da Universidade de Harvard. Logo após, em 1897, em Harvard, Münsterberg foi diretor e professor do programa de psicologia.  

    Portanto, Durante sua vida profissional, fez contribuições significativas em quase todos os campos da psicologia. Inclusive, foi considerado o precursor da psicologia aplicada nos Estados Unidos e na Europa, pois defendia o uso da psicologia em contextos práticos. 

    Enfim, infelizmente o marcante e inesquecível legado de Munsterberg não é maior devido a sua morte abrupta em 1916. Assim, para o criador da Psicologia Industrial, ficou apenas seu legado como um dos precursores no estudo vocacional e a ideia de que o melhor funcionário é aquele que está no cargo correto. 

    Psicologia Industrial Frase

    Principais obras de Hugo Münsterberg 

    • Contribuições à Psicologia Experimental (4 volumes) (1889 – 1892)
    • Psicologia e Vida (1899)
    • Fundamentos da Psicologia (1900)
    • Traços americanos do ponto de vista de um alemão (1901)
    • Os americanos (1904)
    • Ciência e Idealismo (1906)
    • Filosofia de Valores (1908)
    • Da América Alemã (1908)
    • Psicologia e Crime (1908)
    • No banco das testemunhas’ (1908)
    • O Photoplay (1916)
    Leia Também:  Desenhos animados: 15 inspirados na Psicologia

    Psicologia industrial e organizacional 

    Contudo, à medida que o tempo passou e as relações laborais evoluíram, os trabalhadores tiveram que desenvolver novas habilidades para se adequar às organizações. Isso levou à divisão da psicologia industrial em duas sub especialidades: a Psicologia do Trabalho e a Psicologia Organizacional. 

    Portanto, que a psicologia industrial também pode ser conhecida como Psicologia Organizacional, que, na verdade, é uma de suas vertentes. Esta é responsável por estudar eventos psicológicos no que diz respeito à gestão de recursos humanos em empresas.

    Por exemplo, se o desempenho de uma equipe ou de um empregado em um setor está abaixo da média, a psicologia industrial ajuda a analisar o que pode estar ocorrendo e o que pode ser feito para melhorar a situação. 

    Em conclusão, a psicologia industrial tornou-se um ramo da psicologia fundamental para o desenvolvimento de um ambiente de trabalho saudável e produtivo. Afinal, oferece aos trabalhadores estratégias para ajudá-los a alcançar o sucesso em seus empregos e melhorar o desempenho organizacional. 

    Por último, se você gostou deste artigo, curta e compartilhe em suas redes sociais. Assim, nos incentivará a continuar produzindo conteúdos de qualidade. 

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.