Psicoterapeuta, terapeuta ou psicanalista: qual palavra usar?

Posted on Posted in Terapias

Um estudante de Psicanálise pode ficar em dúvida sobre qual nomenclatura usar para nomear seu ofício e formação. Psicoterapeuta, terapeuta ou psicanalista: o que seria correto?

Como psicoterapia e psicoterapeuta são termos passíveis de diferentes definições, é natural existirem várias compreensões a respeito.

É importante dizer que estas definições aqui apresentadas representam a forma concebida em nosso Curso de Formação em Psicanálise Clínica. Não é a única forma possível de pensar a questão, embora seja aquela que acreditamos a mais prudente e assertiva.

Psicanálise é psicoterapia?

Sim, a psicanálise é um tipo de psicoterapia. Então, a princípio, um psicanalista poderia designar-se “psicoterapeuta”.

Entretanto, alguns grupos de psicólogos reivindicam que psicoterapia seja uma expressão usada para designar apenas a área de atuação do psicólogo. A mesma lógica poderia ser aplicada à palavra de profissão ou ofício: psicoterapeuta.

Psicanalista é Psicoterapeuta?

No nosso entendimento, sim. Entretanto, para os objetivos deste artigo e da nomeação que o profissional deva fazer, consideramos mais prudente a seguinte lógica:

  • se o psicanalista for também psicólogo, pode designar-se psicanalista, psicanalista clínico, psicólogo,  psicólogo clínico, psicoterapeuta ou uma combinação desses termos;
  • se o psicanalista não for psicólogo, recomendamos que use “psicanalista” ou “psicanalista clínico”.

Na nossa visão, o psicanalista que se nomeia psicoterapeuta pode estar confundindo sua “audiência” e seus analisandos. Pode ser um desejo de um ego narcísico e fragilizado querer se nomear de maneira pomposa, quando o mais importante é a profundidade no conhecimento e a verdadeira imersão na sua responsabilidade como psicanalista.

Ao se nomear como psicanalista ou psicanalista clínico, estará agindo (a nosso ver) de forma mais honesta e menos conflituosa com outras áreas profissionais. Além de tudo, estará sendo mais objetivo e ajudará a explicar mais facilmente qual a sua formação e abordagem metodológica.

Outras nomeações para o Psicanalista

Em nosso entendimento, o Psicanalista não-psicólogo pode se nomear como:

  1. Psicanalista,
  2. Psicanalista Clínico,
  3. Terapeuta,
  4. Terapeuta em psicanálise,
  5. Analista.

Em nosso entendimento, as opções 1 e 2 (acima) são as mais precisas. As outras (3 a 5) podem ser usadas, mas não demonstram com a mesma exatidão qual o método terapêutico utilizado e qual a formação do profissional.

O psicanalista não-psicólogo também poderá designar-se pela área da psicanálise que seja seu foco principal, como: Psicanalista Lacaniano, Psicanalista Freudiano, Psicanalista Junguiano etc.

Outras terapias: são psicoterapeutas?

Existem muitos outros tipos de terapias e psicoterapias, além da psicologia e psicanálise.

Sobre as tantas outras áreas de terapia e terapias alternativas, não temos conhecimento para dizer, mas parece-nos que o mesmo entendimento que expusemos no começo deste artigo deva ser aplicável.

Assim, os termos específicos de designação do ofício parecem melhor. Exemplos:

  • terapeuta de PNL,
  • profissional de PNL,
  • terapeuta de X (qualquer outra terapia alternativa),
  • profissional de X (idem),
  • hipnólogo,
  • constelador sistêmico etc.

Da mesma forma, a terapia deve ser nomeada de maneira específica: terapia da hipnose, terapia da constelação etc.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    São estas nomenclaturas que, na nossa visão, são mais específicas. Por isso, são melhores que termos mais amplos como psicoterapeuta ou psicoterapia.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *