sexualidade feminina

Sexualidade feminina: como ter qualidade e superar tabus

Posted on Posted in Conceitos e Significados

Mesmo com a chamada “revolução sexual” falar sobre sexo ainda hoje pode trazer para muitos, sentimentos de culpa ou vergonha. Antigamente tínhamos muita repressão, o sexo era visto apenas como uma ferramenta para procriação. Hoje com todos os avanços tecnológicos que promovem mudanças cada vez mais rápidas no comportamento da sociedade, esse tema vai ganhando destaque e deixando de ser considerado tabu, como a sexualidade feminina.

No entanto, podemos observar uma imagem, muitas vezes distorcida, do que seria ter uma vida sexual saudável. Entenda a seguir mais sobre a sexualidade feminina!

As pressões da sociedade

Homens e mulheres sofrem pressões da sociedade para que se comportem dessa ou daquela maneira, pois agindo assim terão uma vida sexual plena, no caso do homem existe uma pressão para que ele faça sexo com várias parceiras ou parceiros diferentes, apenas para provar sua “virilidade” e dividir o assunto na roda de amigos ou conversas de grupo.

As mulheres, ao contrário, são estimuladas a terem poucos parceiros e se posicionarem de forma passiva durante o ato sexual, proporcionando prazer ao outro e aceitando o que for oferecido. Podemos observar que hoje em dia nós estamos falando muito mais sobre sexo, no entanto, na prática ainda conversamos muito pouco com a pessoa que divide a cama conosco.

Para as mulheres em razão dos preconceitos ainda existentes, conversar sobre esse tema com o parceiro ou parceira muitas vezes ainda representa uma situação desafiadora.

Falando sobre sexo e sexualidade feminina

Falar sobre sexo deveria ser tão simples como falar sobre qualquer outro assunto que interfira na relação, como a programação do final de semana, no entanto esse tema é carregado de ideias preconcebidas que dificultam uma comunicação mais efetiva. Abaixo algumas dicas de como a mulher pode abordar esse assunto com seu parceiro ou parceira:

  • Escolha um momento tranquilo, fuja da conversa rápida quando estiverem em bares ou a caminho de algum compromisso, prefira um jantar romântico ou quando estiverem em um local reservado, por exemplo, assistindo a algum programa juntos.
  • Não faça acusações ou reclame do desempenho do seu parceiro ou parceira, a conversa deve ter um tom leve e descontraído, por exemplo, pode propor uma brincadeira em que cada um fala o que mais gosta e o que menos gosta em uma relação sexual.
  • Não tenha medo de se expor e de dizer o que gosta, mantenha a mente aberta, no sexo não há limites além daqueles estabelecidos pelos próprios parceiros, se há consenso entre ambos siga em frente.
  • Uma vida sexual de qualidade não está relacionada apenas ao ato sexual, mantenha com seu parceiro ou parceira uma relação de intimidade não apenas física, mantenham uma boa comunicação, se interesse verdadeiramente pela vida um do outro, mantenham o bom humor, isso fará com que se sintam mais à vontade para falar sobre qualquer assunto, inclusive sobre sexo.

Quebre tabus ou ideias preconceituosas relacionadas à sexualidade feminina

A relação sexual é uma experiência que propõe uma troca de energia e prazer, e que deve ser recíproca, ou seja, eu dou prazer assim como sinto prazer, não se sinta constrangida em tomar a iniciativa na relação, não espere que apenas seu parceiro ou parceira se manifeste, todos nós gostamos de nos sentir desejados.

Leia Também:  O que é Atuação em Psicanálise

Cuidado com modelos que não correspondem a realidade

A mídia apresenta conteúdos que fazem do sexo uma experiência fictícia. Sexo real tem cheiros, imprevistos etc.

Se pensarmos, por exemplo, nos filmes pornográficos, percebemos que o objetivo desse gênero é gerar lucro e não estimular o sexo real, não somos atores, não fazemos edição ou montagem para melhorar a nossa performance, dessa forma o casal deve estabelecer o seu modelo sexual, dentro da sua realidade, seus desejos e necessidades.

Não deixe que os padrões de beleza sobre a sexualidade feminina interfiram na sua vida sexual

A mulher é muito cobrada para corresponder aos padrões de beleza propostos pela mídia. Perseguir esse ideal é certeza de frustração.

Sinta-se bem com seu corpo, trabalhe sua autoestima, faça atividade física, uma simples caminhada todos os dias pode melhorar e muito sua disposição, cuide da sua saúde e da sua alimentação, cuide de você.

Prazer e satisfação sexual não tem a ver com corpos perfeitos, se o seu parceiro ou parceira está ao seu lado é porque te deseja do jeito que você é, e se não for assim repense se vale a pena estar com essa pessoa ao seu lado.

Mantenha a mente aberta

Com o tempo infelizmente acabamos entrando em uma zona de conforto e achamos que já sabemos tudo o que o outro gosta, dessa forma muitas vezes classificamos o sexo como insatisfatório, mas na verdade deixamos de nos empenhar e fazemos sexo como se fosse apenas mais uma tarefa a cumprir.

O sexo não se resume a área genital, temos um corpo inteiro a ser explorado, proponha e esteja aberta a novas experiências, explore regiões que normalmente não tocamos, experimente novas sensações, olhe nos olhos durante o ato e observe as reações do seu parceiro ou parceira, use a criatividade, saia do piloto automático, claro sempre respeitando seus limites e os limites do outro.

Saiba pedir o que quer

Assim como não temos bola de cristal para adivinhar as necessidades do outro, quando queremos alguma coisa temos que pedir do contrário o outro também não saberá, se estiver gostando não tenha vergonha de pedir para continuar, se o seu parceiro ou parceira começou a fazer algo que não te agrada não tenha receio de pedir para parar, nunca se obrigue a fazer algo que não te dá prazer apenas para satisfazer o outro, seja sincera, fale com amorosidade, mas não deixe de se posicionar.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Pratique o contato no dia a dia

    Muitas vezes em razão da rotina deixamos de fazer coisas simples, mas que fazem muita diferença na construção da intimidade, o toque nas mãos, abraços, beijos carinhosos, assistir a uma série juntinhos, tomar um vinho, rir juntos, carinhos sem ter como objetivo o ato sexual, todas essas ações reforçam a conexão do casal, trazendo reflexos positivos em todas as áreas não somente a sexual.

    Busque o equilíbrio

    As dicas acima podem ajudar você mulher a conversar com seu parceiro sobre esse tema e trazer uma maior satisfação sexual a relação.

    Invista sempre no diálogo aberto, temos que buscar manter o equilíbrio em todas as áreas da nossa vida, não existe cientificamente nada que nos impeça de ter uma vida sexual saudável independente da idade, enquanto nossa vontade e disposição permitir, devemos nos manter ativos para que a chama do desejo sexual não se apague.

    Leia Também:  História de Zeus na mitologia grega

    Se precisar busque ajuda profissional, um psicólogo ou psicanalista pode te ajudar a trabalhar bloqueios que possam estar interferindo nessa área. E você como avalia a qualidade das suas relações sexuais nesse momento?

    O presente artigo foi escrito pela autora Vera Rocha([email protected]), coach, atua na área de Gestão de Pessoas

    One thought on “Sexualidade feminina: como ter qualidade e superar tabus

    1. Gente?! Que chato de ler. Parece guia prático. Esperava outra coisa. Parece a revista Capricho de antigamente.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *