síndrome de burnout significado psicanálise

Síndrome de Burnout: 15 sintomas e terapias

Posted on Posted in Psicanálise, Transtornos e Doenças

Acordar cedo, pegar transporte público, trabalhar oito horas ou mais por dia, fazer o caminho inverso para retornar para casa, mais tarefas diárias… Talvez você tenha se cansado só de ler, mas algumas pessoas sofrem da síndrome de Burnout e, para elas, o regular vira insuportável. Entenda como esse transtorno funciona.

O que é a Síndrome de Burnout?

A síndrome de Burnout é um transtorno psicológico caracterizado pela exaustão física, mental e emocional de um indivíduo. Isso é resultado de um acúmulo abusivo de obrigações no trabalho, onde são comuns a competitividade e a grande responsabilidade das mesmas. Comumente, é vista em profissionais das áreas da Educação e Saúde, como professores e médicos, por exemplo.

A doença também é conhecida como “Síndrome do esgotamento profissional”. Trabalhando constantemente sob pressão e com responsabilidades restritas, o profissional tende a entrar num quadro de decadência de saúde.

O ponto de ruptura é quando passa a assumir várias atividades tidas como urgentes. A carga emotiva gerada por cada atribuição eclode em determinado momento, gerando os sintomas da síndrome de Burnout. Ao pé da letra, no inglês, Burn” significa queima e “out” fora, exterior.

Sintomas da Síndrome de Burnout

Pouco a pouco, o profissional portador da síndrome começa a apresentar sintomas característicos da doença. Por ser algo cotidiano e pela mesma apresentar vários indicativos, é facilmente ignorada. Um erro comum, já que o acúmulo pode fatal à saúde do paciente. Confira abaixo uma lista com alguns sinais indicadores da síndrome:

Cansaço

Talvez seja o mais comum e principal sintoma. A exaustão passa a ser uma constante na vida do indivíduo, que tem dificuldades em realizar as tarefas mais simples. Contudo, não só o movimento físico passa a ser um incomodo, mas mentalmente ele também tem dificuldades em processar alguns fatos. Isso acaba por desmotivá-lo quando precisa sair de casa.

Concentração

Por estar cansado com frequência, o indivíduo tem dificuldades em se concentrar no que faz. Atividades inerentes ao trabalho correm um risco de serem malfeitas, pois o mesmo não se atém aos detalhes. Se não for diagnosticado e tratado a tempo, isso pode comprometer a sua posição no trabalho.

Insônia

Já ouviu “Estou tão cansado que não consigo dormir”? Embora soe exagerado, portadores da síndrome de Burnout sofrem com insônia devido ao mal-estar que sentem. Aliada a ela, há ainda uma preocupação com as atividades no trabalho impedindo que a pessoa descanse e foque unicamente em seu bem-estar

Humor

Levado ao extremo do cansaço, o paciente tende a demonstrar oscilações no humor. Ainda que seja uma pessoa gentil, pode se tornar agressiva quando acumula uma carga muito grande de cansaço. Isso acaba por interferir em seus relacionamentos.

Negatividade

Por estar constantemente cansado, o paciente se torna uma pessoa bastante pessimista. Ele tem dificuldades em enxergar um panorama melhor das situações em que está imerso. Isso é um fator muito importante quando ele decidir iniciar um tratamento, já que a negatividade pode interferir no resultado.

Apetite

A fadiga frequente é capaz até de tirar o apetite de alguém. A pessoa carrega uma apatia pela comida, ainda que sinta fome. Essa má disposição para comer compromete ainda mais o seu bem-estar e, consequentemente, suas atribuições.

Dores

Pelo cansaço, falta de sono e outros problemas decorrentes da síndrome de Burnout, o paciente sente dores musculares com frequência. Como não descansa adequadamente, não tem como repor o gasto de energia despendido ao longo do dia. O corpo responde ao cansaço extremo na forma de dores, que ajudam a manter o círculo vicioso da doença.

Leia Também:  O poder do perdão sobre a mente humana

Insegurança

Devido as repetidas frustrações que carrega durante o dia, o indivíduo se sente inadequado no trabalho.

Isolamento

Seja pela irritabilidade ou pelo desencaixe que sente, o paciente começa a se isolar dos companheiros de trabalho. Isso macula seu desempenho enquanto membro de uma equipe.

Pressão alta

A constante carga negativa somada com outros sintomas pode facilmente levar um indivíduo a desenvolver pressão alta, ainda que não a tenha apresentado antes. Mais uma limitação a seu modo de vida.


NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.


Coração

A constante pressão pode levar à alteração do movimento cardíaco. Essa arritmia é um sinal grave de que sua saúde pode colapsar em breve.

Problemas intestinais

O estresse causado pela síndrome é capaz de interferir no trato intestinal. A evacuação de resíduos fica comprometida e a alteração no funcionamento contribui ainda mais ao declínio de sua saúde.

Sentimentos de derrota

Devido à incapacidade de lidar com as suas frustrações, o indivíduo sente que uma aura de derrota permeia sobre suas conquistas.

Tonturas

Sequelas de outros males físicos e mentais, a tontura pode ser uma constante na vida do paciente. Dependendo de onde esteja, pode até expô-lo a acidentes, como quedas, por exemplo.

Lapsos de memória

Por conta da concentração prejudicada, fica difícil memorizar detalhes ou tarefas. Quando necessários, teremos dificuldades em lembrar deles.

Tratamento para a Síndrome de Burnout

Ainda que alcance uma magnitude negativa em nossa vida, é possível reverter o quadro da síndrome de Burnout de forma efetiva com terapia. O terapeuta iniciará uma psicoterapia específica ao paciente, levando o tempo necessário até que o transtorno pare de interferir na vida dele. A terapia será auxiliada com o uso de ansiolíticos e antidepressivos.

Contudo, a principal mudança deve vir da alteração da rotina de trabalho. Sendo a principal fonte do problema, deve-se encontrar um caminho onde a saúde seja preservada. Além disto, a inclusão de atividades físicas ou qualquer outra que provoque relaxamento contínuo são vitais para o sucesso do tratamento.

Diagnóstico

A maioria das pessoas relutam em buscar ajuda médica quando precisam. Contudo, é preciso burlar essa barreira e buscar a ajuda especializada. O psicólogo, psicanalista ou psiquiatra estão aptos a estudar o histórico do paciente e indicar o melhor caminho para chegar a um bem-estar efetivo.

A família e amigos são de extrema importância para isso. Eles podem fornecer dados a respeito do histórico do paciente e ajudar o profissional a tratá-lo de maneira adequada. A Rede de Atenção Psicossocial oferece tratamento gratuito a indivíduos que sofrem como este mal, incluindo a lista medicamentosa.

Dicas e recomendações para quem sofre com a Síndrome de Burnout

Mesmo exposto a um ambiente de pressão constante, é possível tomar medidas para que você não ingresse em um quadro de síndrome de Burnout. Atitudes simples podem aumentar a sua resiliência contra o transtorno. Entre elas estão:

  • Exercitar-se;
  • Quebrar a rotina com passeios ou outras atividades relaxantes;
  • Afastar-se de pessoas muito negativas;
  • Alterar a sua dinâmica de trabalho, de modo a priorizar o que realmente importa;
  • Evitar o uso de drogas lícitas e ilícitas, como bebidas e tabaco;
  • Priorizar o bem-estar e lazer, afastando-se de atividades comprometedoras.

Considerações finais sobre a Síndrome de Burnout

Embora sejamos necessários no ambiente de trabalho, devemos ter em mente que o modo desgastante tende a nos sobrecarregar. Desse modo, desenvolvemos facilmente problemas de saúde oriundos desse excesso de exposição ao estresse. Apesar de ser um círculo vicioso, ele facilmente nos leva a tingir a massa crítica, pondo em risco nossa vida.

Leia Também:  Krishnamurti: vida, obra, e 10 ensinamentos

Saiba separar o essencial do abuso. Não ceda a uma rotina desgastante apenas para cumprir metas ou passar pelo crivo de terceiros. Seu bem mais valioso é você mesmo e deve cuidar para que o bem-estar seja predominante na sua vida. Sua futura imagem agradecerá pelos cuidados quando você for mais velho.

Agora que parou um pouco, tome um fôlego. Respire e relaxe. Pronto. Se você se viu em alguma situação acima, conta para gente como você lida com isso. De que maneira a Síndrome de Burnout impactou na sua vida e como você faz para trabalhá-la? Por fim, para se tornar um psicanalista e tratar pessoas passando por este problema, não deixe de fazer a sua matrícula em nosso curso de Psicanálise Clínica 100% online. É bom, barato e efetivo. Confira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 + 19 =