O que é Transtorno Dissociativo de Identidade?

Posted on Posted in Psicanálise, Transtornos e Doenças

A personalidade humana não é construída de forma integrada como muitas pessoas pensam, necessitando de várias partes para isso. Contudo, nem sempre esses pedaços se juntam como deveriam e isso pode interferir diretamente na forma como alguém se comporta. Nesse contexto, descubra o significado real do transtorno dissociativo de identidade.

O que é transtorno dissociativo de identidade?

Anteriormente conhecido como transtorno de múltiplas personalidades, o transtorno dissociativo de identidade é um quadro onde existem duas ou mais personalidades. Com isso, se conclui que várias identidades convivem em uma só mente, dividindo o espaço onde deveria ter apenas uma.

Por conta dessa alternância de personalidades, uma pessoa se mostra incapaz de se recordar do seu dia por completo. Dessa forma, atividades simples, como conversar com alguém, se lembrar de algo e até seu nome ficam difíceis de fazerem. Em geral, quem tem o transtorno não tem plena consciência de que isso acontece.

O transtorno dissociativo de personalidade, em geral, é provocado por alguma ruptura na psique do indivíduo. Dessa foma, o paciente se valerá de tratamentos regressivos a fim de identificar a causa específica. É necessário que seja feito um diagnóstico por completo, a fim de evitar a confusão com outros problemas de saúde.

Quais as causas do problema?

Como visto acima, o transtorno dissociativo de identidade é resultado de algum trauma de vida em seu passado. Durante a infância, esse ente pode ter experimentado algum evento que tenha causado estresse opressivo. Isso acaba por abalar a sua psique em construção, de modo que não consiga integrá-la de forma saudável.

Graças a esse traumatismo e outras experiências ruins, se cria um selo à unificação desse canal. A morte de um parente próximo, por exemplo, impacta negativamente em alguém que está crescendo. Ademais, doenças graves que exigiram recuperação cansativa e abusos também colaboram ao surgimento do transtorno.

Cabe ressaltar que quanto mais um lar é estruturado, mais favorece ao crescimento desse jovem. Isso porque permite que os pequenos nutram uma compreensão complexa, mas coesa de si mesmos e dos demais. Aos que permanecem em estado emocional segregado, podem fugir da realidade, se refugiando nas próprias mentes.

Sintomas

A fim de procurar um tratamento adequado, é preciso se atentar aos sintomas do transtorno dissociativo de identidade. O problema deixa marcas bem características no indivíduo, ainda que ele mesmo não consiga vê-las. Sendo assim, quem está próximo precisa se atentar a como esse age, observando:

Comportamento diferente e alternado

Durante nossa vida, construímos uma determinada identidade, que abriga toda a nossa essência. Entretanto, alguém com mais de uma personalidade alterna o seu comportamento com frequência. É como se outra pessoa assumisse seu corpo e sua mente, fazendo com que esta socialize de forma incomum. Muda da água para o vinho com facilidade.

Despersonalização

É como se ela pudesse se ver desconectado do seu próprio corpo. Sentem-se irreais, expectadores de suas próprias vidas e ações. Além disso, há o surgimento de impulsos que parecem não pertencer a essa pessoa, o que inclui sentimentos e pensamentos. Uma sensação de invasão toma conta, já que as personalidades agem subitamente.

Amnésia

Por causa da alternância entre personalidades, esse indivíduo tem lacunas de memória durante o seu dia. Com isso, pode não se lembrar de determinadas conversas ou atividades feitas durante o dia. Esse tipo de reação é facilmente percebida por quem interage com ele, visto que são pela ausência de memória completa.

Diagnóstico

Ainda que seja característica, não é tão fácil identificar por completo o transtorno dissociativo de identidade nas pessoas. Isso porque determinado sinais acabam se confundindo com outras doenças, levando a um diagnóstico incompleto sem conhecimento adequado. Em geral, especialistas mais experientes se guiam por:

Mais de uma personalidade

Sendo o sinal mais observado, os psicoterapeutas observarão se o indivíduo carrega mais de uma personalidade. A sua identidade deveria ser integrada e ser resumir a apenas uma, totalizando o seu self. Assim que duas ou mais personalidades entram em conflito, um descontrole inerente se dá início.

Nível de sofrimento

Além desses sintomas, é observado como esse ente segue a sua vida comum ou o mais perto dela. Por meio de questionários e avaliações, se verificará o quanto a sua vida pessoal e laboral está prejudicada. Ao invés de dedicar a uma vida comum e relaxada, se ele se ocupa no conflito existente em sua mente.

Lacunas na memória

Por conta da sua dualidade mental, muitas vezes a memória também se fragmenta. Com isso, alguém com esse transtorno tem dificuldades em reunir toda a sua vivência. Ele começa a perder a memória de eventos que acontecem de forma comum em sua rotina. Isso inclui conversas, dados pessoais e até eventos marcantes de sua vida.

Tratamento

Ainda que seja delicado, o tratamento do transtorno dissociativo de identidade é possível. O mesmo atua de forma conjunta, de modo a integrar a mente com o corpo. Assim, o uso de medicamentos configura o trabalho na parte física, bem como os efeitos na mente. A depressão, ansiedade e os impulsos são controlados por isso.

De forma conjunta, a psicoterapia serve para intervir e condicionar o seu comportamento a um ritmo saudável. Assim que o paciente for estabilizado, será feito um estudo de cada personalidade integrada ali. A ideia é descobrir como elas surgiram e fazer com que passem a colaborar entre si e reduzam os sintomas.

Já que cada caso varia bastante, alguns necessitam de internação enquanto outros podem fazer acompanhamento de forma livre. Independente de qual seja, é preciso ter em mente que o tratamento não pode ser interrompido. A partir do momento em que as causas da dissociação forem identificadas, o trabalho de junção não pode parar.

Comentários finais sobre o Transtorno Dissociativo de Identidade

Para quem convive com alguém que tem o transtorno dissociativo de identidade a rotina nunca é fácil. Não há como saber com quem você está interagindo no momento e o clima imprevisível assusta bastante. Todavia, é justamente essa pessoa que ajudará na reabilitação do ente a uma vida saudável.


NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ


Caso alguém que conheça demonstre sinais ou tenha declaradamente o problema, oferte apoio durante o tratamento. Sua intervenção, ainda que mínima, pode trazer resultados que elevarão a proposta inicial da psicoterapia. Mesmo que esse não se cure por completo do problema, terá mais controle de si e da qualidade de vida que leva.

Esse apoio pode ser melhor executado com a ajuda de nosso curso 100% online de Psicanálise Clínica. Como viu acima, a psicoterapia intervém de forma agregadora, o municiando com informações seguras sobre as razões do comportamento humano. O autoconhecimento que nutre proporciona segurança para lidar com as questões de terceiros.

Como o curso é ofertado via internet, você pode estudar quando e onde quiser. Bastando que tenha um computador e internet estável, terá acesso ao melhor contudo psicanalítico do mercado à sua maneira. A flexibilidade fica ainda mais vantajosa por causa da disponibilidade dos nossos professores, que se adequam à sua rotina.

Assim que atingir o seu potencial pleno e finalizar suas aulas, receberá em casa um certificado impresso. O mesmo confirma o seu trabalho como estudante e protege sua atuação na área. Sendo assim, obtenha a ferramenta universal de entendimento ao comportamento humano fazendo o nosso curso de Psicanálise.

Ademais, não esqueça de compartilhar o que aprendeu sobre o Transtorno Dissociativo de Identidade!

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × três =