O que é afeição? Vocabulário e exemplos da Psicologia

Posted on Posted in Comportamento, Psicanálise

A relação que mantemos com alguém ou alguma coisa diz muito sobre a nossa construção psicológica. Isso porque a interação entre dois seres carrega pormenores fundamentais em sua construção e propagação. Veja o significado de afeição e alguns exemplos segundo a ótica da Psicologia.

O que é afeição?

Afeição é o ato de nutrir uma relação de carinho e proteção com alguém querido. Por conta da história íntima e positiva que construímos com uma pessoa, tendemos a ser mais amorosos com tal indivíduo. Isso vem por meio de palavras, gestos e principalmente emoções que exprimem um sentimento de amor.

A Psicologia afirma que a afeição é um estado onde estamos mais abertos a demonstrar nossas emoções a outro ser. Com isso, fomentamos um laço sentimental criado na base de pura carga emocional. Cabe ressaltar que isso não recorre a qualquer comportamento do tipo sexual nas interações. Mostra-se mais como uma amizade muito bem aprofundada.

Por conta de alterações no mundo externo, acabamos nos influenciando internamente. Em suma, o ambiente cria condições favoráveis a sermos mais afetuosos com os demais. Se uma situação que evoque o amor em sua melhor forma aparecer, certamente nos entregaremos a ela. Claro, isso depende diretamente da experiência pessoal de cada pessoa.

Por que devemos ser afetuosos?

A afeição permite um contato maior e melhor entre os seres humanos, bem como os animais. Por meio dela, podemos construir alianças mútuas, ideais à convivência social positiva. A ideia aqui não é se juntar visando benefícios particulares, mas, sim, o coletivo. O mundo só funciona porque nos permitimos ser afetuosos e alimentamos nossas interações com isso.

Ao que tudo indica, é uma capacidade nata dos seres vivos. Assim que nascem, os indivíduos jovens não encontram inibições para agirem naturalmente. O ambiente ao seu redor influencia na construção desse aspecto, moldando como será manifestado dali em diante. Ao contrário dos bebês, os adultos escolhem com quem serão afetuosos ou não.

A afetividade demonstra uma disposição sincera a uma colaboração social e emocional dentro de um grupo. Por meio dela, encontramos os caminhos necessários para nos relacionarmos bem com quem a gente quer. Por conta disso, desenvolvemos uma ligação especial que difere aquele ser de outro. Um bom exemplo são os melhores amigos, que recebem mais apreço.

Vantagens

A afeição possibilita a abertura de várias portas, tanto para quem dá, quanto para quem recebe. Isso porque muda a nossa estrutura sentimental, influenciando na forma que agimos no mundo externo. Pessoas afetuosas tendem a partilhar o que guardam e acabam passando aos outros o que guardam de bom em si. Podemos ver isso em:

Compartilhamento

Quando somos afetuosos, possuímos a tendência de compartilhar o que temos. Isso pode ser bens materiais a quem precisa e até sentimentos positivos. Ainda assim, também há o caminho inverso, já que também nos prontificamos em momentos de crise alheios. Quem cultiva afeição tende a ter atitudes mais humanizadas.

Perspectiva

Infelizmente, é comum que a infelicidade tome conta da vida de alguns. Parte disso se deve ao quadro de isolamento que sofrem, sem ninguém esteja perto para dar atenção. Quando somos afetuosos e recebemos isso de volta, a nossa perspectiva muda. Tendemos a ser mais otimistas quanto à vida e ao futuro.

Resiliência emotiva

A afetividade também contribui para o fortalecimento de nossa estrutura interna. Com isso, acabamos criando uma maior resiliência a alguns traumas, independente do tamanho. Dessa força, criamos forças para nos recuperar e seguir em frente de forma destemida.

Leia Também:  Antropocentrismo: significado explicado

A nossa natureza

Como dito acima, os seres vivos nascem com uma afeição natural pela vida. Quando jovens, até motivados pela inocência, procuram enxergar o mundo com uma amorosidade maior. É dessa forma que conseguem adquirir experiência para lidar melhor com o futuro. Sem que percebam, isso acaba influenciando em como demonstram tal estado.

À medida em que crescemos, notamos instintivamente onde e quando devemos ser afetuosos. Isso porque notamos os movimentos naturais de algumas pessoas e de alguns lugares. Dessa forma, passamos a ser mais seletivos, direcionando quem merece ou não o nosso afeto. Isso acontece por conta de defesa ou simplesmente uma antipatia para com o outro.

Com base em nossas experiências, construímos as condições ideais para sermos afetuosos. Isso pode acontecer em um momento alegre, de tristeza e até na hora em pedir desculpas, reconhecendo um erro. Somos projetados para nos relacionarmos bem, mas muitos são condicionados ou preferem contrariar sua natureza.

Exemplos

Para ver melhor o que é a afeição, confira esses exemplos abaixo. Eles traduzem bem o que foi conversado acima até então. Note que não se trata de uma relação entre ganhos e vantagens, já que isso é algo secundário entre os dois. Mostra-se mais como uma entrega genuína de amor e carinho, sem esperar nada em troca.


NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.


Isso pode ser observado em:

Relacionamento entre a mãe e o bebê

Desde que nasce, a criança recebe total apoio, carinho e proteção de sua mãe. Não só na espécie humana, como também no reino animal isso acontece. Macacos de diversas espécies cuidam dos mais jovens, independente do grau de parentesco entre eles. Além disso, cachorros, gatos, vacas… Etc, cuidam de suas crias e de outras até a maioridade.

Um casal

Um relacionamento saudável é permeado por pequenas atitudes que lembram o motivo de estarem juntos. Imagine um casal na rua que é surpreendido por uma chuva sem aviso. Se não tem um local para esperarem juntos, certamente irão se proteger, ainda que sem muito sucesso. Mesmo para quem tem guarda-chuva, facilmente pode dar mais cobertura ao outro.

Amizade

Os amigos são a prova máxima de como a afeição pode ser bem trabalhada. A todo momento estão se ajudando e se apoiando como forma de demonstrarem carinho e impulsionar o outro. Em dias mais tristes e desolados, essa ligação é fundamental para aumentar a estima. Mais que qualquer outro, os amigos verdadeiros sempre demonstrarão seu amor por nós.

Considerações finais: afeição

A afeição se mostra como uma carta de amor nossa aos demais. Ainda que nada seja dito ou escrito, distribuímos as mais sinceras atitudes de amorosidade a quem prezamos. Isso acaba por fortalecer um laço que já existia, evitando eventuais quebras sobre ele. É um movimento cíclico e retornável: à medida em que damos, recebemos.

Por isso, acredito que a mesma pode ser bem trabalhada e cada vez mais aperfeiçoada. Veja a forma como está conduzindo seus relacionamentos atualmente. Pense em como reforçar e celebrar a ligação que vocês mantêm juntos. Independente de ser mãe, amigo ou amor, mostre que sempre está disposto a dar carinho e protegê-lo.

Se quer descobrir como fazer isso da melhor forma, se inscreva em nosso curso de Psicanálise Clínica. Isso vai permitir que entenda adequadamente os comportamentos e as razões por traz deles em sua vida. Isso vai permitir construir uma imagem natural e fluida de si, melhorando a sua vida e a dos demais.

Leia Também:  Psicologia das cores: 7 cores e seus significados

Nosso curso é feito via internet, sendo a ferramenta perfeita a quem tem pouco tempo hábil. Você pode estudar sem comprometer seu horário de trabalho ou estudo em outras áreas. Independente da hora que escolha, sempre terá o auxílio de nossos tutores especialistas no assunto. Serão eles que te ajudarão a trabalhar as ricas apostilas.

Nesse caminho, concluirá com louvor o curso, recebendo um certificado impresso que demonstra suas excelentes habilidades e formação. Aprenderá não só sobre afeição, mas sobre muitos outros temas. Entre já em contato e garanta sua vaga em nosso curso de Psicanálise!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 − seis =