algofobia

Agliofobia ou Algofobia: medo de sentir dor

Posted on Posted in Fobias

Claro que ninguém gosta de sentir dor, mas quando isso passa a ser um medo irracional e desmedido, estamos falando de agliofobia ou algofobia. Caracteriza-se pelo medo desproporcional de sentir dor, onde a pessoa tem intensa sensação de fraqueza e vulnerabilidade.

Esta fobia de dor não é somente para objetos, como também por sentimentos que podem lhe causar sofrimento, conforme a percepção de cada um. Como, por exemplo, medo de alguém, uma dependência emocional. Entretanto, existem técnicas terapêuticas e psicológicas que podem muito contribuir para superação da fobia de sentir dor.

Sobremaneira, quem está acometido desta fobia tem dificuldade até com as atividades rotineiras, afetando diretamente seu comportamento. Esse distúrbio da mente pode, ainda, desencadear diversas outras patologias psicológicas, como transtorno de ansiedade e TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo).

O que é Agliofobia ou Algofobia?

De antemão, a dor é subjetiva, ou seja, cada pessoa a sente de uma maneira diferente, algumas estão acostumadas com dores crônicas, que não atrapalham em suas atividades. Assim, são mais tolerantes às causas de dores rotineiras, como a aplicação de uma injeção para vacina.

Porém, quando o medo é constante na mente da pessoa, causando ansiedade e sofrimento intenso, está doente, podendo ser diagnosticado com agliofobia / algofobia. Que é o medo desproporcional e injustificável de sentir dor, o que prejudica a saúde mental e também a física.

Há uma linha tênue entre o medo normal de dor e a agliofobia. Assim, que está acometido desta fobia se torna obcecado em evitar, ao máximo, o estímulo que, para ele, lhe causará dor. Fato este que se torna extremamente perturbador para suas atividades cotianas, até mesmo para os cuidados com sua saúde. Como, por exemplo, evita médicos e dentistas.

Sintomas da fobia de sentir dor

Quem sobre com agliofobia pode ter estímulos das mais diversas formas, assim, depende de cada caso, conforme as percepções de cada pessoa quanto aos estímulos que lhe causariam dor. Então, a fobia de dor é à medida da intensidade do medo por objetos ou circunstâncias específicas, às quais o fóbico interpreta como dolorosas.

Em primeiro lugar, o principal sintoma é ansiedade extrema ao medo de sentir dor. Em alguns casos, até mesmo de se imaginar passar por determinada situação, mesmo que ela não esteja presente. Ou seja, desenvolve a ansiedade por mera previsão sobre o gatilho mental que desenvolveu.

Logo, os sintomas de quem tem agliofobia são sob o prisma físico e comportamento. Veja alguns dos principais sintomas:

  • evitação e fuga dos estímulos que teme;
  • falta de ar, sensação de sufocamento;
  • tensão muscular;
  • sudorese;
  • dilatação pupilar;
  • náuseas e tontura;
  • calafrios;
  • boca seca;
  • respiração ofegante;
  • aumento da frequência cardíaca;
  • histeria;
  • desmaio;
  • choro involuntário.

Quais são as causas do medo de sentir dor?

Como se pode perceber, não há causas específicas que resulte na agliofobia. Entretanto, existem fatores que, conforme a ciência, contribuem para seu desenvolvimento. Como, por exemplo:

  • experiências passadas relacionadas a dor. Tanto quando a tenha sentido quanto também presenciado;
  • fatores genéticos também podem ter influência;
  • pessoas sensíveis são mais suscetíveis ao medo.

Quais consequências do pavor de sentir dor? Como identificar o medo da dor como fobia?

Acima de tudo, entenda que somente um profissional da saúde da mente que saberá, de maneira correta, identificar que seu medo de dor trata-se de agliofobia.

Então, diversos critérios devem ser considerados, como, por exemplo, identificar quais são os gatilhos que causa a fobia de dor, ou seja, quais são os elementos estressores.

Ainda, identificar se o medo é, sobremaneira, exagerado em meio receio de sentir dor. Neste ínterim, também se verifica se este medo intenso está prejudicando sua rotina, pessoal e profissionalmente.

Qual tratamento para o medo da dor?

Se você apresenta algum dos sintomas, assuma para si que precisa de ajuda profissional, este será o seu primeiro passo para cura.

Leia Também:  Glossofobia (medo de falar em público): conceito e sintomas

Dentre os tratamentos mais eficazes, estão as terapias, veja qual é a que mais se identifica e comece suas sessões. Como, por exemplo, uma sessão como de terapia com um psicanalista.

Este profissional saberá utilizará de técnicas para descobrir, sobremaneira em sua mente inconsciente, as causas, determinado, assim, o tratamento mais correto para sua cura.

Afinal, por que as fobias se desenvolvem?

Os medos, em geral, possuem diversas causas, especificamente quanto o que foi vivido por cada pessoal. São situações ocultas da mente, as quais, na maioria das vezes, a pessoa não consegue identificar sozinha, precisando de um profissional da mente para interpretá-las.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Comumente, alguns fatores são característicos para o desenvolvimento de fobias, tais como:

    • pensamentos acelerados, fantasiosos e ansiosos;
    • insegurança, medo de enfrentar situações do cotidiano;
    • crenças limitantes e superstições;
    • traumas passados;
    • arquétipos;
    • falta de informação.

    Considerações finais sobre a fobia de dor | Dicas para controle emocional

    Sobretudo, enfrentar as situações de dor, que a vida faz experimentar, é inevitável e deve ser vista como um processo de amadurecimento, de crescimento pessoal e emocional. Será dessa forma se sabe como consertar os erros e evoluir. E durante todo esse processo, as dores emocionais, ou até mesmo físicas são inevitáveis.

    Agora, cabível um ditado budista que diz:

    A dor é real, mas o sofrimento é opcional.

    Como controlar as crises de fobia?

    Antes de tudo, tente respirar profundamente. A maioria das pessoas em uma crise fóbica respiram superficialmente. Assim, o cérebro passa a entender que está em uma situação de perigo, em resultado, desencadeia-se os demais sintomas, como ansiedade. Então, respire fundo!

    Logo após, aplique técnicas de relaxamento, como, por exemplo: encontre uma posição confortável e feche os olhos;  fixe sua atenção a cada parte de seu corpo, gradativamente, ou seja, relaxe cada parte. Agora, abra os olhos e se espreguice vagarosamente.

    Portanto, a agliofobia é o medo exagerado, desproporcional e irracional de sentir medo. Ou seja, o que para a maioria é apenas uma experiência de vida, para o fóbico é perturbador. Definitivamente, se você apresenta algumas características descritas neste artigo, procura ajuda, entenda que sua mente e seu corpo estão em desequilíbrio.

    Ficou curioso em saber mais sobre os mistérios da mente humana? Então conheça nosso curso de formação em Psicanálise, você terá benefícios como:

    • aprimorar o Autoconhecimento: A experiência da psicanálise, é capaz de proporcionar ao aluno e ao paciente/cliente visões sobre si mesmo que seria praticamente impossível obter sozinho;
    • melhora o relacionamento interpessoal: Entender como funciona a mente, poderá proporcionar um melhor relacionamento com os membros da família e do trabalho. O curso é uma ferramenta que ajuda o estudante a entender os pensamentos, sentimentos, emoções, dores, desejos e motivações de outras pessoas.

    Além disso, se gostou deste artigo, curta e compartilhe em suas redes sociais. Assim, nos incentivará a sempre continuar escrevendo artigos de qualidade.

    2 thoughts on “Agliofobia ou Algofobia: medo de sentir dor

    1. Conhecia o ditado: “A dor é Inevitável mas o sofrimento é opcional” e nele que desenvolvo meu comentar. O medo da dor, presumo começar quando o Ser Humano meio que se “blinda”, deixando de enfrentar “embates” de opiniões! Evitar reuniões ou decidir, porque virão pessoas com argumentos que deixarao suas convicções sem “se sustentarem”!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.