medo de sofrer abuso sexual

Agrafobia: medo de sofrer abuso sexual

Posted on Posted in Fobias

A agrafobia é, em síntese, medo fóbico de sofrer situações futuras que envolvam violência sexual. Ou seja, não é uma aversão a determinada coisa ou lugar, como são, em geral, as fobias. A agrafobia envolve o medo irracional de uma situação futura, medo de sofrer estupro ou abuso sexual.

Em outras palavras, a agrafobia tem relação com o medo de sofrer eventual violação de ordem sexual. Assim, não é o medo de um estupro sofrido, mas sim, o medo irracional de algum dia sofrer este tipo de violência.

Neste ínterim, a pessoa acaba com ansiedade extrema em situações cotianas, agindo de forma exagerada com atitudes de outras pessoas, esperando sempre o pior, sexualmente falando. Assim, a  pessoa, acredita rotineiramente, de maneira irracional, que poderá ser estuprada.

Significado de agrafobia

A palavra agrafobia significa o medo excessivo e persistente que a pessoa tem de sofrer abuso sexual. Ou seja, é um distúrbio de personalidade em que a pessoa tem medo ou aversão de ser estuprada.

Esta patologia é, em sua maioria, mais frequente em homens do que em mulheres. Em seus estados mais graves, podem desenvolver fobias como eretofobia e antropofobia.

O que é agrafobia?

Nesse sentido, quem sofre de agrafobia tem medo extremo e desproporcional de sofrer qualquer tipo de abuso de ordem sexual. Desse modo, tem aversão de ser abusada sexualmente, estuprada, ataca ou, até mesmo, se envolver em um relacionamento sexual que se torne abusivo.

Este medo é totalmente irracional, tendo em vista que a pessoa pode não ter sofrido com quaisquer traumas sexuais no passado. Pode ter sido desencadeado por gatilhos que a pessoa criou em sua própria mente, de maneira inconsciente.

O medo destes acontecimentos de cunho sexual é tão intenso, que reflete imediatamente na vida cotidiana. A vítima começa a evitar as pessoas e situações, por acreditar que o risco de abuso é eminente.

Como, por exemplo, uma mulher que sofre de agrafobia tem medo de ficar sozinha em um elevador com qualquer homem desconhecido, por medo de ser agredida sexualmente.

Quais são as causas do medo de abuso sexual?

Primeiro, a agrafobia pode ser resultante de diversos estímulos, porém, é comum que esse medo tenha sido desenvolvido durante a infância, em geral, por traumas relacionados a abusos sexuais sofridos. Ainda, também acontece com pessoas que estão em um relacionamento abusivo.

Às vezes essa aversão advém de a pessoa ter testemunhado um abuso sendo praticado. Ou, até mesmo, ter assistido algo na televisão, como um documentário, que tenha lhe abalado mentalmente. Possivelmente por desinformação, notícias sensacionalistas, entre outros.

Conforme pesquisas, normalmente crianças ficam com crenças de que coisas negativas sempre estão prestes a acontecer, desenvolvendo medos irracionais. Isso se vê, sobremaneira, por presenciar brigas e abusos familiares. Por exemplo, pai abusando da mãe.

Principais sintomas do medo de sofrer abuso sexual

Os sintomas da agrafobia são diversos, porém existem àqueles que são mais característicos da patologia. Como os abaixo relacionados:

  • dificuldade de sair de casa, por medo de ser atacado sexualmente;
  • inquietação, até em casa, por medo de invasão domiciliar;
  • dificuldade de ter relacionamentos amorosos;
  • medo de qualquer tipo de intimidade sexual;
  • ataques de pânico ou ansiedade;
  • aumento de frequência cardíaca;
  • falta de ar;
  • tremores;
  • histeria;
  • sudoreses.

Sendo assim, a pessoa que tem agrafobia responderá de maneira irracional e desproporcional a determinadas situações. Às quais entende que pode sofrer abuso sexual, aumentando, assim, o funcionamento do seu sistema nervoso autônomo.

Como tratar o medo de ser abusada sexualmente?

Se você está sofrendo de agrafobia deve buscar um profissional da saúde mental, como psicoterapeutas, psicanalistas, terapeutas especializados em terapias comportamentais cognitivas ou até mesmo médico psiquiatra. Pois, em situações mais graves, pode ser necessário uso de medicamentos.

Durante o tratamento, pode haver recomendação de que a pessoa se exponha às situações que lhe causam a fobia. Entretanto, se o sujeito tem estímulos abstratos para o medo de sofrer abusos sexuais, existem técnicas aplicadas para exposição na imaginação da pessoa.

Leia Também:  Fobia de Água (Aquafobia): causas, sintomas, tratamentos

Porém, a escolha pelo tratamento adequado vai depender das condições psíquicas de cada pessoa, e isso somente um profissional especializado poderá identificar. Se deve ter em mente que a pessoa que sofre de agrafobia é incapaz de lidar sozinha aos estímulos, então, estratégias específicas ajudarão.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Exemplo de fobia de abuso sexual

    Agora, pense em um exemplo que pode acontecer: Maria, 16 anos, namorava um jovem que tentou abusar dela sexualmente, quando ela foi dopada e ele tentou estuprá-la quando estava inconsciente. Logo após, Maria consegue lidar com a situação e segue.

    Porém, somente 3 anos depois, ela desenvolve agrafobia, manifestando um medo exagerado e irracional de que o fato ocorra novamente. Passa a sentir que está sendo perseguida, ficando em constante estado de alerta. Em resultado, sofre grandes impactos em sua vida pessoal e profissional.

    Tendo em vista que Maria passa a ter medo de situações corriqueiras, como, por exemplo:

    • subir em elevadores com vizinhos;
    • não fica sozinha com homens;
    • medo de utilizar transportes públicos, como metrôs;
    • dificilmente interage socialmente, evitando atividades de lazer fora de casa.

    Considerações finais

    Portanto, as principais causas da agrafobia tem relação com traumas passados, como abuso sexual infantil ou presenciar abusos sofridos em casa. Além disso, ela pode ser resultante de filmes que assistiu, por exemplo, que lhe causaram grande impacto psicológico.

    Então, o primeiro passo para a cura é o reconhecer que está doente e precisa de ajuda. Se deve ter em mente que é normal se cuidar, até porque pessoas más existem. Mas quando este medo passa a ser desproporcional e irracional, passando a influenciar negativamente em sua vida, trata-se de uma doença.

    Contudo, ficou interessado em saber mais sobre a mente consciente e inconsciente? Conheça nosso curso de Psicanálise Clínica, você aprenderá:

    (a) Aprimorar o Autoconhecimento: A experiência da psicanálise, é capaz de proporcionar ao aluno e ao paciente/cliente visões sobre si mesmo que seria praticamente impossível obter sozinho;

    (b) melhora o relacionamento interpessoal: entender como funciona a mente poderá proporcionar um melhor relacionamento com os membros da família e do trabalho. O curso é uma ferramenta que ajuda o estudante a entender os pensamentos, sentimentos, emoções, dores, desejos e motivações de outras pessoas.

    One thought on “Agrafobia: medo de sofrer abuso sexual

    1. A questão, não seria o medo pelo estupro “em si”, mas a manipulação que pessoas atraentes fazem quando se sentem desejadas! A vulnerabilidade de quem deseja-lhe é o “x” da questão: o olhar penetrante, se a profissão for barbeiro ou dentista, tais profissionais ro(ss)am nosso braço ou nossa mão! É raro quem seja “racional” nessa situação, geralmente cedem as carícias ou a fala carinhosa (manipulativa)! Interessante seria aprender a controlar a libido!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.