quem foi Caos na mitologia

Caos ou Chaos: deus da mitologia grega

Posted on Posted in Psicanálise e Cultura

A mitologia grega é repleta de explicações sobre a origem da vida e os fenômenos da natureza, contadas através de histórias com deuses e heróis. E, dentre os principais mitos, está o de Caos, deus grego primordial, ou seja, está entre os deuses descritos como criadores do universo.

Em suma, Caos pode entendido como o símbolo de todo o Cosmo, se caracterizando como a personificação de uma matéria indefinida. Sob a qual surgiria o universo e todos os seres vivos.

Para Hesíodo, poeta grego com atuação entre 750 e 650 a.C., o deus grego Caos é o mais velho entre todos os deuses e titãs descritos na mitologia grega.

Mitologia Grega

Mitologia Grega é, basicamente, o estudo dos mitos gregos e seus significados, relacionando-os com o entendimento da origem das coisas e da sociedade. Ou seja, para muitos, compreender os mitos gregos é primordial para entender a sociedade e seu comportamento. Afinal, a mitologia grega traz teorias sobre a origem do mundo, modos de vida, demonstradas através de seres mitológicos, como deuses e heróis.

Esses mitos, com o passar do tempo, foram expressos por meio da literatura grega e, também, por meio de outras artes, como pinturas e obras em cerâmica. Nesse sentido, a literatura grega abrange diversas obras e, dentre as principais, estão:

  • Teogonia, de Hesíodo;
  • Os Trabalhos e os Dias, de Hesíodo;
  • Ilíada, de Homero;
  • Odisseia, de Homero;
  • Édipo Rei, de Sófocles.

Sobremodo, a mitologia grega possui grande influência cultural na civilização ocidental, onde poetas até hoje a utilizam como fonte de inspiração. Além disso, os seres mitológicos ainda são utilizados para explicação do mundo contemporâneo, bem como possuem influência na ciência. Como, por exemplo, os nomes dados aos planetas no Sistema Solar.

Caos literatura mitologia

Quem foi Caos na mitologia?

Caos, do grego Χάος, segundo Hesíodo, é o deus primordial na mitologia grega, aquele que deu origem ao universo. Seu nome deriva do grego kháos (χάος), que significa vazio, abismo, imensidão, o que, então, remete ao vazio primordial.

A natureza deste deus, ao longo do tempo, se tornou complexa, devido as diversas teorias que surgiram. Primeiramente, Caos era compreendido como o ar que preenchia o espaço, posteriormente, passou a ser entendido como a matéria primordial para criação de todos os elementos do universo.

No geral, Caos é compreendido como a força mais antiga, através da qual se manifestam todos os elementos da natureza, criando-se o universo. Sendo que, do Caos, nasceram Nix (Noite) e Érebo (Escuridão), e outras importantes divindades.

Como exemplo da dos elementos e entidades criadas, da união dos seus filhos Nix e Érebo, foram criadas as Moiras que, em suma, são três divindades controladores do destino, as Deusas do Destino, sendo elas:

  • Cloto: que tecia o fio da vida, figurando como deusa dos partos e nascimentos;
  • Láquesis: determinada o que aconteceria na vida de cada pessoa. Pelo simbolismo, ela quem puxava e enrolava o fio do tecido, que figura o desenrolar da vida;
  • Átropos: era a deusa que cortava o fio da vida, ou seja, ela era quem decidia como cada pessoa iria morrer. Vale ressaltar, quando isso era determinado, a deusa jamais poderia voltar atrás.

Inclusive, até Zeus, o deus de todos os deuses, temia as Moiras, pois nem mesmo ele poderia interferir no destino. Isso porque qualquer alteração do destino poderia interferir em todo universo.

Como nasceu o deus Caos?

Dentre a principal teoria sobre como nasceu o Caos, está que ele simplesmente sempre existiu. Ou seja, está no começo de tudo, na origem do todo, sendo que, a partir dele, surgiram outros elementos e divindades. Então, logo após ele, surgiram Gaia, Tártaros e Eros.

Entretanto, como exemplo de outras teorias sobre o nascimento de Caos, está a de Ferécides de Siros (séc. VI). Este sustentava que Zeus, Crono e Gaia sempre existiram, ou seja, que não ocorreu uma “criação”.

Deus Caos e a origem do Universo

Para Hesíodo, Caos é considerado com o primeiro deus que surgiu no universo. Ou seja, é o mais velho entre todos os outros deuses da mitologia grega, conhecido também como deus primordial.

Então, para esta teoria, como um deus primordial, Caos teve a capacidade de gerar, de forma espontânea, outras grandes criaturas e deuses. Assim, os principais filhos de Caos foram:

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Filhos de Caos

    • Nix: deusa da Noite;
    • Érebo: deus da Escuridão;
    • Gaia: deusa da Terra, personificando sua capacidade geradora
    • Tártaro: representa o Mundo Inferior;
    • Eros: simboliza a Ordem, a atração amorosa.
    Leia Também:  O que é Feminino na sociologia e psicanálise

    Sobremodo, não se explica, ao certo, o período em que Caos existiu sozinho, não havendo, cronologicamente, uma relação dos seus descendentes. Porém, o que se mostra importante é que, através dessas divindades que se surgiu a realidade dos seres vivos.

    Caos Filhos

    Curiosidades e teorias sobre o Caos na mitologia

    Hesíodo também demonstrava o Caos como um lugar habitável, semelhante ao mito de Tártaros – divindade antiga que serviu como prisão para titãs. Explicava Caos como um lugar sombrio, que ficava entre a terra e, até mesmo, entre o próprio Tártaros.

    Algumas teorias, ainda, dizem que Caos, durante a Titanomaquia, quando Zeus atirou raios nos titãs, Caos chegou a ficar com um intenso calor. Ao passo que, em outros contos, se mostra que tudo se iniciou apenas do vazio e escuridão, que isso seria o próprio Caos.

    Seja como for, as histórias de Caos têm um ponto em comum, ao que refere à origem do nome, que significa separar, ser vazio, amplo, imensidão. Associando, assim, ao conceito de desordem em diversos sentidos, para a origem do Cosmo ou da vida humana.

    Além disso, apesar das alterações sobre as versões do deus primordial, a mitologia sobre sua existência serve, até hoje, como lições para os seres humano. Pois, de toda forma, o Caos representava a desordem e seu filho, Eros, a ordem, simbolizando, em conjunto, o equilíbrio. Em outras palavras, mostra para os homens a importância de se manter o equilíbrio entre a ordem e a desordem.

    Por que estudar mitologia grega?

    Contudo, estudar mitologia grega nos traz reflexões sobre a vida, principalmente como se dá o comportamento da humanidade. O mito do deus Caos é um dos principais exemplos, que nos faz refletir sobre a origem do universo e de todos os fenômenos da natureza.

    Contudo, se você chegou até o final deste artigo sobre o deus Caos, provavelmente gosta de aprender sobre a história sobre o desenvolvimento da sociedade. Que, através da mitologia grega, se demonstra através de metáforas, que falam sobre emoções, sentimentos, comportamentos, dentre outros.

    Por isso, vale a pena você conhecer no nosso Curso de Formação em Psicanálise Clínica. Com este estudo, você entenderá como se dá o comportamento humano, sob a visão psicanalítica. Dentre os principais benefícios deste estudo está o aprimoramento do autoconhecimento e melhora nas relações interpessoais. Pois a experiência da psicanálise é capaz de proporcionar ao aluno e ao paciente/cliente visões sobre si mesmo que seria praticamente impossível obter sozinho. Além disso, entender como funciona a mente poderá proporcionar um melhor relacionamento com os membros da família e do trabalho. O curso é uma ferramenta que ajuda o estudante a entender os pensamentos, sentimentos, emoções, dores, desejos e motivações de outras pessoas.

    Por fim, se você gostou deste artigo, curta e compartilhe em suas redes sociais. Assim, nos incentivará a continuar produzindo conteúdos de excelência para nossos leitores.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.