Escola Freudiana e Escola Kleiniana: Principais Diferenças

Posted on Posted in Teoria Psicanalítica

Para quem conhece a Psicanálise, sabe que existem diversos Psicanalistas renomados que geraram teorias usadas até hoje no Método como a Escola Freudiana e a Kleiniana.

Por isso, Escrevi este texto para que você possa entender um pouco melhor sobre o que se trata a Escola Freudiana e a Kleiniana. E ainda, poder entender suas semelhanças  diferenças. Continue lendo e saiba tudo à respeito deste tema.

A Escola Freudiana

Sigmun Freud (1856-19) foi o fundador da Psicanálise. Com formação em Medicina, publicou inúmeros trabalhos na área médica que lhe rendeu notórios reconhecimentos.

Brilhante e dedicado à neurologia, Freud se interessou pelos mistérios do hipnotismo. Que o levou a descobrir e utilizar a técnica “livre associação de ideias”. Cujos descobertas e desdobramentos o levou a fundação das teorias que fundamentaram a Psicanálise.

Sendo considerado o Pai da Psicanálise, todas as demais escolas freudianas, resultam-se dos princípios de Freud. Cujo princípios básicos vêm sofrendo mudanças, acréscimos e reformulações nesses mais de cem anos de existência.

A Teoria da Escola Freudiana

As teorias da escola Freudiana, têm o inconsciente como elemento central. A estrutura do inconsciente proposta por ele, sofreu ao longo da vida reformulações e acréscimos. Que, cada vez mais elucidava a forma como os processos mentais influenciam diretamente a vida das pessoas.

A teoria topográfica de Freud divide a consciência em três sistemas sendo: o consciente, o pré-consciente e inconsciente. Posteriormente ele formulou outro ponto de vista da metapsicologia, com a teoria dinâmica do ID, EGO e SUPEREGO. Além de diversas teorias e conceitos explicativos que possibilitaram a base para o desenvolvimento das demais escolas Freudianas (ou não), da psicanálise.

Conceitos da Escola Freudiana

Dentre esses conceitos da Escola Freudiana, vale destacar alguns que utilizaremos para comparar à escola Kleiniana. Que é também objeto de relato neste breve estudo.

O termo pulsão utilizado por Freud, pode ser traduzido como pressões ou necessidades que nos dirigem a um determinado fim. Isso porque para Freud, toda função tem uma fonte, uma finalidade, uma pressão, e um objeto.

Existem em dois tipos básicos pulsão sendo: pulsão de vida e pulsão de morte. Pulsão de vida é toda a demanda interna que nos leva a buscar o prazer a criar a realizar projetos. Já a Pulsão de morte é aquela demanda que nos conduz a busca do isolamento da contratação de vida.

A Escola Kleiniana

Melanie Klein foi uma Psicanalista austríaca nascida em 1882. Ela foi uma das pioneiras na teoria das relações objetais. Klein sempre se declarou uma psicanalista Freudiana. Até porque sua teoria das relações objetais deriva da teoria pulsional de Freud.

Porém, suas teorias se diferem da abordagem da escola freudiana em pelo menos três pontos fundamentais sendo eles:  

  • A teoria das relações objetais
  • Ênfase menor aos impulsos biológicos
  • Maior importância aos padrões de relacionamento que a criança desenvolve com as pessoas no seu entorno.

Teoria Kleiniana

Além do que já citamos, na Teoria Kleiniana é possível notar uma abordagem mais maternal. Destacando então a intimidade e cuidado da mãe. Ao contrário da teoria freudiana quem partiu seu poder e o controle da figura paterna.

Em sua teoria também, existe as relações objetais. No qual a Escola Kleiniana considera que a busca por contato e relacionamento é a motivação fundamental do comportamento humano e não prazer sexual.

Conceitos da Escola Kleiniana

Na escola Kleiniana, as relações objetais são as relações em que a criança estabelece com os objetos que estão ligados a satisfação de seus desejos e necessidades. No qual esses objetos podem ser pessoas, ou parte de pessoas. Como por exemplo o seio da mãe. Além disso, podem ser coisas inanimadas.

Assim como Freud parte do princípio básico de que o ser humano busca sempre reduzir a tensão que é provocada por desejos insatisfeitos. No caso das crianças, estas estabelecem com seus primeiros objetos, que são sua mãe e seu seio.

Podem estabelecer os futuros relacionamentos interpessoais. O que consequentemente resultarão nos relacionamentos que estabelecemos na vida adulta.

Para Melanie Klein, e outros estudiosos, a criança nasce com predisposição para tentar reduzir a ansiedade. Que por usa vez é causada pelo conflito entre a pulsão de vida e a pulsão de morte.

Diferenças entre Escola Freudiana e Escola Kleiniana

Apesar de ambos serem vertentes da Psicanálise, como já falado. Podemos então dizer que a Escola Freudiana segue mais uma linha do inconsciente. Além de utilizar-se da figura do Id, Ego e Superego para formar então o ser humano e seu comportamento.



Já a escola Kleiniana, utiliza-se de métodos maternos e comportamentos desde a infância. Para assim, poder promover a figura do ser humano adulto. Assim, para Klein, os jogos, tinham as mesmas funções dos sonhos, expressando o inconsciente. Através do que ela chamou de fantasia do inconsciente.

Conclusão

E você, gostou do texto e gostaria de saber mais à respeito dessas duas escolas? No nosso curso de Psicanálise você pode aprender sobre esses e muitos outros Psicanalistas que fizeram história no Método.

Conheça agora o nosso curso de Psicanálise Clínica e garanta um grande conhecimento acerca não só de Freud, mas também sobre a Psicanálise e seu método no Geral.

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + 3 =