exibicionista

Exibicionismo: significado e características do exibicionista

Posted on Posted in Comportamento

O exibicionismo envolve expor os órgãos genitais para se tornarem sexualmente excitados ou ter um forte desejo de ser observado por outras pessoas durante a atividade sexual.

O transtorno exibicionista envolve agir com base em desejos ou fantasias exibicionistas ou ficar angustiado ou incapaz de funcionar por causa desses desejos e fantasias.

Exibicionismo como parafilia

Para se ter uma melhor compreensão do exibicionismo, é necessário entender as principais características do grupo de distúrbios do qual ele faz parte, as parafilias .

Anteriormente chamadas de desvios sexuais, as parafilias referem-se à apresentação repetida de intensas fantasias sexuais nas quais o objeto de desejo é atípico. Geralmente, esses desejos estão focados em objetos ou entidades não humanos, sofrimento e humilhação próprios, de terceiros ou pessoas que não consentem em um período de seis meses.

Saiba mais

Esses comportamentos podem ou não ser entendidos como alteração por quem os apresenta, sendo, em muitos casos, considerados imorais pelos próprios sujeitos.

Em qualquer caso, as parafilias causam uma grave deterioração em várias áreas vitais do indivíduo e pode haver ou não desconforto por parte do sujeito.

Embora algumas dessas parafilias possam não ter repercussões legais ou ser muito incapacitantes. Além disso, pode restringir ainda o interesse sexual e o desconforto que pode causar no próprio sujeito. Existe ainda a dificuldade em ser aceito pelos parceiros sexuais (por exemplo, desejos focados em objetos como o fetichismo).

Critérios de diagnóstico e sintomas

Visualizado o tipo de desordem de que estamos falando, podemos então fazer uma explicação mais coerente do que o exibicionismo implica como uma parafilia.

Um diagnóstico de transtorno exibicionista pode ser feito se os seguintes critérios forem atendidos, de acordo com o DSM-5:

  • por um período de pelo menos seis meses, uma pessoa tem fantasias, comportamentos ou desejos sexualmente intensos e recorrentes que envolvem a exposição dos órgãos genitais a uma pessoa inocente;
  • se pessoa agiu de acordo com esses impulsos sexuais com uma pessoa que não consentiu, ou os impulsos ou fantasias causam acentuado sofrimento, dificuldade interpessoal no local de trabalho ou em situações sociais cotidianas.

O transtorno exibicionista é categorizado em subtipos com base no fato de a pessoa preferir se expor a crianças pré-púberes, adultos ou ambos.

Prazer alcançado pelo exibicionista

A emoção e o prazer alcançados pelo exibicionista são obtidos por meio da observação das reações das pessoas a quem é mostrado, geralmente de susto, surpresa e curiosidade. É possível que o sujeito se masturbe durante ou após sua exposição ao reimaginar as reações de suas vítimas.

Geralmente, não pretendem realmente ter qualquer atividade sexual com a vítima, não sendo a pessoa em si o motivo da excitação, mas sim o fato de surpreendê-la.

Entenda que não é incomum que o exibicionista escape se a vítima responder positivamente à sua reação. Porém, reações de indiferença ou zombaria podem ser extremamente dolorosas para esses sujeitos devido ao seu baixo nível de autoestima .

Perfil psicológico do exibicionista

O sujeito exibicionista típico é um homem geralmente heterossexual, muitas vezes com dificuldade em estabelecer contato com o sexo que é objeto de seu desejo. Embora também seja comum que apareça em sujeitos com companheiro e mesmo em pessoas casadas aparentemente tendo relações normais de parceria.

Leia Também:  Não trate com prioridade quem te trata como opção

Em geral, o sujeito exibicionista apresenta um alto nível de retraimento e introversão com uma grande falta de confiança em si mesmo que o empurra a realizar sua performance.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Tratamento legal

    Conforme mencionado acima, algumas parafilias podem constituir crimes graves puníveis com pena de prisão.

    No caso do exibicionismo, estaríamos perante uma parafilia classificada como crime contra a liberdade sexual, que pode ser punida com pena de prisão de seis meses a um ano ou com multa de um a dois anos, avaliando as circunstâncias do exibicionista em questão.

    Deve-se ter em mente que, ao se considerar a possibilidade de criar uma categoria diagnóstica para se referir a um transtorno mental, não se leva em consideração apenas se isso prejudica a qualidade de vida de quem o vivencia na própria carne.

    Entenda…

    O desconforto e os transtornos gerados a terceiros também são levados em consideração. É exatamente isso que acontece no caso do exibicionismo.

    A exposição dos órgãos genitais a outra pessoa, com a intenção de sentir prazer, faz com que a dignidade alheia seja agredida e, além disso, em muitos casos produz medo, sendo interpretada como o início de uma violação.

    Causas do exibicionismo

    As causas desse tipo de comportamento parafílico são objeto de amplo debate na literatura psicológica. Muitas das teorias a esse respeito indicam a participação de processos de aprendizagem na aquisição desses comportamentos.

    Dessa forma, propondo que se tratam de comportamentos aprendidos por meio do condicionamento acidental entre a excitação sexual e um estímulo atípico. O condicionamento é reforçado pela repetição de situações e o início da aplicação do estímulo na imaginação durante a masturbação.

    A imitação de modelos observados na infância também tem sido explorada como possível causa devido a presença de padrões de violência e comportamentos sexuais anormais em alguns casos de indivíduos com pouca socialização, violência doméstica e educação sexual excessivamente repressiva.

    Cuidado: nem tudo é parafilia

    O exebicionismo é uma parafilia que pode ser um sério problema para quem o sofre, tanto pelos incômodos que gera como pelos efeitos que pode causar em diferentes áreas da vida, como a socialização, a afetiva.

    No entanto, o exibicionismo como uma parafilia não deve ser confundido com fantasias e comportamentos sexuais ocasionalmente usados como estímulo sexual.

    Jogos eróticos e fantasias com o parceiro como o strip-tease ou o uso da própria anatomia para provocar o desejo do parceiro não serão incluídos na parafilia. O que implica é a necessidade de apresentar esse tipo de comportamento de forma compulsiva para obter gratificação sexual por em pelo menos seis meses e causando desconforto significativo ou alterações na vida normal.

    Considerações finais sobre exibicionismo

    A maioria das pessoas com transtorno exibicionista não buscam tratamento por conta própria e não recebem tratamento até que seja detectada e exigida pelas autoridades. Se você ou alguém de quem você gosta pode ter transtorno exibicionista, o tratamento precoce é fortemente recomendado.

    Leias outros artigos semelhante ao exibicionismo. Se inscreva também em nosso curso online de psicanalise clínica, é uma ótima oportunidade para navegar em outros assuntos e aprimorar o seu conhecimento.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *