Ser impulsivo ou impulsiva: como identificar?

Posted on Posted in Comportamento, Psicanálise

O caminho que leva um pensamento até a ação funciona de modo diferente de pessoa para pessoa. Enquanto algumas calculam bem o que pensam ou fazem, outros sequer tomam atenção para isso. Descubra o que significa ser uma pessoa impulsiva e quais sinais denunciam tal comportamento.

O que é impulsividade

De acordo com a Psicologia, alguém impulsivo é aquele com tendência natural a não pensar antes de agir. Ao invés de calcular minimamente o peso de cada ação que toma, um indivíduo vai direto ao ponto. Ele faz o caminho inverso dos demais, já que não pensa em como suas atitudes afetam a ele e aos demais.

Com isso, acaba se colocando em risco, já que não mede antecipadamente as consequências de seus atos. A carga que este acumula, a adrenalina, cria uma espécie de cegueira ao momento. Sua mente se mostra incapaz de fazer conexões e co-relações para avaliar a realidade. Mesmo que se sinta com total direito ao mundo, está passível das regras dele, assim como os outros.

A Psicologia ainda associa que a impulsividade e a forma que esta se manifesta depende exclusivamente do indivíduo. Isso porque nem toda pessoa impulsiva chega ao ponto de fazer alguma ação. Com isso, alguém pode sentir o impulso em fazer algo, mas parar e não reagir.

Por que algumas pessoas são assim?

Um indivíduo impulsivo procura satisfazer imediatamente o seu desejo por recompensas imediatas. A ideia é que é tudo evite o caminho normal de outras pessoas, de modo a ser atendido prontamente. Entretanto, isso pode trazer sérias consequências à sua vida. Já que não pode ver de forma tão clara, fica à mercê de suas ações.

Podemos associar parte disso à criação social à qual esse indivíduo deve ter passado na juventude. Talvez o mesmo tenha se acostumado a receber as coisas por ter fácil acesso a elas. A sua experiência conta bastante aqui, já que a impulsividade acaba por fazer parte de seu comportamento comum.

Além disso, a composição psíquica desse indivíduo também entra em pauta para observação. Aparentemente, sua mente não consegue acompanhar as etapas de construção de qualquer decisão. Essa pessoa não consegue associar valores de responsabilidade, consequências e culpa como os demais. Se não se atentar a isso, terá uma vida bastante complicada.

Empecilhos

Uma pessoa impulsiva, como é de se esperar, sofre bastante por conta desse comportamento. Ainda que não queira, acaba se colocando em risco por não ponderar bem as suas escolhas. Isso permite que a relação com as pessoas e com seus próprios projetos entrem em declínio facilmente. Isso começa em:

Adversidades inesperadas

Como não pensam antecipadamente em suas ações, não pesam corretamente os riscos envolvidos. Isso não permite uma preparação adequada para enfrentar desvios nos caminhos que escolhem. Por exemplo, ao dizer “sim” a uma oportunidade de trabalho distante sem conhecer as condições do cargo, se coloca em risco.

Vivem no limite

Quase tudo em suas vidas é conduzido pelo imediatismo e no bloqueio de pensar em escolhas. Por isso, e sem também pensar nos riscos, vivem no extremo de suas ações. O amanhã não pode esperar e cada vontade que este possui deve ser saciada agora. Muitos impulsivos se mostram como pessoas inconsequentes.

Acabam na defensiva

Mais especificamente no trabalho, impulsivos não concordam quando são contrariados ou advertidos. Mesmo um simples feedback pode afetá-los de forma grandiosa. Com isso, muitos decidem atacar verbalmente seus superiores e colegas de trabalho para fazer valer sua visão. Suas opiniões não são guardadas por filtros e são entregues da forma mais crua possível.

Há seu lado bom

Ainda que o texto tenha trabalhado para mostrar o quanto a impulsividade pode ser ruim, devemos ressaltar alguns aspectos positivos. Assim como qualquer indivíduo, uma pessoa impulsiva tem a sua dualidade existencial. Com isso, precisamos ficar atentos para quando isso acontece e que possa ser explorado positivamente.

Por exemplo, um impulsivo expõe sua opinião sincera de forma audaciosa, contrariando os demais. Eles podem canalizar suas emoções e sentimentos negativos, mantendo o seu fluxo emocional funcionando positivamente. A partir daí, conseguem trabalhar bem a sua inteligência emocional. As empresas prestam bastante atenção nesses profissionais.

Além disso, se mostram como protagonistas e pioneiros de algumas situações. Novamente, a sua ousadia os motiva a ir além e a buscar coisas novas em suas vidas. Se bem focalizada, pode alcançar ganhos que contribuem positivamente ao impulsivo e aos demais. Eles se mostram como realizadores e querem ver as coisas acontecendo.


Leia Também:  Incomodar alguém: como desconfiar e evitar essa atitude

Curso de Formação em Psicanálise Clínica EAD


Sinais de uma pessoa impulsiva

Não é tão difícil identificar alguém que possua comportamento impulsivo. Em geral, eles costumam ser mais enérgicos que os demais, chamando a atenção por onde passam e no que fazem. Podemos ver melhor a sua identidade social na:

Agressividade

Uma pessoa impulsiva não quer ser contrariada pelos demais assim que toma suas decisões. Em resposta a qualquer negativa, demonstra um comportamento mais agressivo e repudiador. Independente de quem fale, seu corpo e sua mente demonstrarão uma carga negativa maior quanto ao comportamento.

Descontrole emocional facilitado

Continuando, como se exalta facilmente, logo perde o controle de suas emoções. Da mesma forma com que não pensa antes de agir, acaba também não pensando em como sentir. Isso pode vir através da raiva, tristeza, isolamento e agressividade. Vão de 0 a 100 em poucos segundos.

Não pensa em consequências

Sendo o sinal mais claro, tudo o que ele faz parece não possuir um preço e foge da lei de ação e reação. Como já visto acima, isso pode colocar a sua própria vida em risco. Imagine alguém que bebe e decide dirigir até em casa? Esse é o exemplo claro de como a sua vida e a dos demais podem ser afetadas por sua irresponsabilidade.

Considerações sobre uma pessoa impulsiva

Basicamente, o impulsivo é aquele que se entrega aos instintos sem receio algum. Em sua mente, nada do que faz afeta negativamente a sua vida e a dos outros. Contudo, não é bem assim que funciona, já que atitudes impensadas são bastante periculosas. Seja em casa, na rua ou no trabalho, da mesma forma em que age sem pensar, também pode ser vítima de si.



Caso se encaixe no quadro acima, tente rever a forma como atua no mundo externo e dentro de você. É preciso ter em mente que as coisas demandam tempo e energia para serem feitas. Faça uma análise de como pode usar essa carga interior para algo construtivo e pensado. Como visto acima, nem tudo é tão ruim quanto parece.

Para construir essa análise, se inscreva em nosso curso de Psicanálise Clínica online. Por meio dele, você encontra as ferramentas que precisa para construir um entendimento pessoal e dos demais. Com isso, você entende suas motivações, as controla e direciona a um bom uso.

Nosso curso é online, facilitando a vida daqueles cujo o tempo é precioso. Você pode estudar quando e onde achar mais conveniente, construindo seus próprios horários. Mesmo com uma carga tão flexível, sempre terá a ajuda de professores qualificados para te ajudar nesse crescimento pessoal. De quebra, recebe em mãos um certificado impresso de sua formação.

Entre já em contato conosco e se inscreva em nosso curso de Psicanálise. Ele ajudará muito sendo você uma pessoa impulsiva ou alguém que lida com um indivíduo impulsivo.

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + sete =