O que é Lei do Retorno na ciência e psicanálise

Posted on Posted in Psicanálise, Teoria Psicanalítica

Muitos acreditam que cada ação gera uma reação e isso acaba por alimentar um ciclo infinito no universo. De fato, existe uma ligação real entre eventos que implica na construção de uma balança equilibrista universal. Vamos entender o que significa lei do retorno e como a mesma é vista sob a Ciência e Psicanálise.

O que é a lei do retorno?

Lei do retorno se mostra como a ideia de que cada ação que fazemos gera uma reviravolta a nós mesmos. Em suma, se acredita que existe um mecanismo compensatório para equilibrar nossas ações em sociedade e no universo. Se somos pessoas boas, teremos coisas boas, mas o contrário também é válido.

Essa proposta é vista de forma bastante generalizada pela população, ainda que não esteja exatamente errada. A simplicidade dessa percepção indica o quanto estamos habituamos a pensar de forma superficial sobre isso. Tudo fica evidente na frase “nós colhemos aquilo que plantamos”. Simples, fácil, direto e rápido.

Mesmo que possamos observá-la em diversos contextos, fica difícil determinar sua origem. A verdadeira matriz se encontra perdida, de forma a desencadear vários eventos . Uma reação pode ser uma reação a depender da perspectiva de diversos indivíduos. Enquanto alguns afirmam ser uma consequência, outros dirão que é a causa para algo.

Na Biologia

Na Biologia, especificamente na Neurociência, existe uma estrutura chamada neurônio-espelho. Segundo avaliações, esse neurônio faz com que repitamos tudo aquilo que vemos rotineiramente. A ideia é que possamos aprender de forma contínua, o que contribui também para o nosso crescimento.

A veracidade de tal estrutura é comprovada no comportamento das crianças em fase de crescimento. As mesmas acabam se tornando reflexo direto dos pais, pois copiam em tempo integral a postura deles. Mesmo que se trate de uma brincadeira afinal de contas, os neurônios-espelho se aproveitam da interação para ajudar os pequenos.

No exemplo acima, a lei do retorno é vista na entrega da criança aos pais. Quanto mais a criança se abre para eles, mais o casal passa a estimular ela. Até que um dos lados se canse, esse ciclo se repetirá por diversas vezes. A ação da criança em sorrir, falar, pegar gera o retorno dos pais em estimulá-la ainda mais favorecendo seu desenvolvimento.

Somos reflexos de nossas ações

Um dos conceitos da lei do retorno é que recebemos de volta tudo aquilo que jogamos ao mundo. A nossa personalidade, índole, pensamentos e ações acabam se alimentando e se reciclando. Assim, quem age de boa fé e com positividade é de recebido de maneira semelhante. Quem caminha na direção contrária recebe tratamento equivalente.

Tal preceito acabou se tornando a base de muitas linhas de pensamento e religiões. O Karma, por exemplo, é uma das ferramentas mais difundidas dentro e fora do budismo. Segundo a filosofia budista, as ações voluntárias geram consequências equivalentes ou igualitárias. Quando se fala em Karma ruim, se diz da penalidade existencial que alguém sofre.

Olhando para essa proposta de maneira prática, somos estimulados a pensar um pouco mais a respeito de nossa conduta. No entanto, isso não deve ser feito tendo em mente que seremos recompensados pelo universo, nada disso. Tudo deve ser feito de modo a trazer paz internamente e consequente tranquilidade. Saber que estamos no caminho certo ativa mecanismos satisfatórios em nossas mentes.

Tudo o que vai, volta

É curioso pensar que a lei do retorno transborda o conceito espiritual e existencialista que carrega. Ainda que não demos conta em primeiro momento, é plausível corroborar com a ideia de equilíbrio social. Já que também somos construídos em cima de costumes moralistas, cada ação não passa despercebida, algo visto nas:

Relações humanas

Olhando as interações das relações humanas, observamos que o comportamento das pessoas é responsável pelo sucesso ou fracasso delas. Nas relações comerciais, um negócio ou empreendedor conseguem resultados equivalentes ao seus esforços. Se estão empenhados em alcançar o seu sucesso, certamente estarão próximos de consegui-lo.

Psicologia

A Psicologia observa essa lei de volta por meio dos aprendizados e interações. Tudo é feito de forma associativa, de modo a trazer um pensamento ou lembrança a partir do momento atual. Por exemplo, ao sorrirmos para alguém mal-humorado, é possível fazer com que sorria de volta a nós. Nosso sorriso pode lembrá-lo de algo bom em sua vida.

Leia Também:  10 mecanismos de defesa que profissionais de saúde devem conhecer

Física

Quando pensamos em ação e reação, nos recordamos das leis sobre a Física propostas por Newton. Segundo ele, cada ação gera uma reação equivalente e oposta, de forma a criar um equilíbrio. Ademais, dá indícios de que temos e recebemos do mundo tudo aquilo que entregamos para ele.

Como ser mais equilibrado

A lei do retorno não é benéfica ou mesmo maléfica, apenas nos induz a pensar nas consequências de nossas ações. Com isso, é preciso que revisitemos a nossa postura atual a fim de ter clareza sobre nossa conduta. Cabe ressaltar que isto não é uma receita para que obtenha algo em troca. Trata-se apenas de viver e agir mais sabiamente.

Avalie seus pensamentos

Nós acabamos por condensar todas as ideias que alimentamos com muita força diariamente. Infelizmente, nem todas são tão produtivas e podem acabar nos prejudicando em algum momento. Assim, tente fazer com que seus pensamentos fluam de forma mais positiva e moderada. Eles servirão de base para novas oportunidades.

Estude suas emoções

Da mesma forma que os pensamentos, nossas emoções assumem papel importante em nossas vidas. Elas são, junto com as ideias, o que fomenta a nossa energia interna e nos permite ir além. Por mais que o momento possa ser difícil, tente enxergar algo bom e se agarrar nisso. Garimpe suas emoções boas e faça com que sejam predominantes.

Veja suas ações

Diariamente, esquecemos de nossa postura devido a um movimento mecânico em repeti-la. Desse modo, tente entender até que ponto é saudável agir de tal forma. O que pode ser bom para você pode significar algum malefício para outra pessoa e atingi-la. Tenha sempre a lembrança de que tudo o que faz reverbera nos outros.

Considerações finais sobre a lei do retorno

A lei do retorno é um convite para fazermos uma avaliação de nossas vidas. Por meio dela, podemos refletir a respeito de nossa conduta e entendermos se estamos de acordo ao nosso bem-estar. Sem contar que isso também atinge os demais, já que somos partes integrantes da sociedade.



Por isso, tente reescrever a forma como pensa, age e sente em relação a si e aos outros. Talvez seja justamente por isso que não consegue dar um passo adiante, já que não se permite para tal. Isso fará com que quebre alguns paradigmas e entenda melhor sua colocação do mundo. Melhore você e, consequentemente, todos ganharão.

Essa nova conquista pode ser obtida por meio de nosso curso online de Psicanálise Clínica. A psicoterapia é capaz de indicar um novo caminho para quem quer compreender o comportamento humano. Além disso, tudo fica mais esclarecido com o autoconhecimento que aprenderá a cultivar.

Nossas aulas online permitem que estude quando e onde quiser, aprendendo em seu próprio ritmo e sem qualquer pressão. Tudo fica mais acessível com a flexibilidade da atenção dada pelos professores. Por meio das apostilas e didática mais eficazes do mercado, você pode alcançar seu potencial rapidamente.

Quando finalizar suas aulas, terá em mãos um certificado contendo toda sua trajetória curricular. Assim, entre em contato conosco e veja como melhorar sua vida de dentro para fora objetivamente. Inscreva-se em nosso curso de Psicanálise e aprenda outros temas tão interessantes quanto a lei do retorno!

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 5 =