Peregrinação religiosa: o que é?

Posted on Posted in Comportamento, Psicanálise, Psicanálise e Cultura

Apesar de começar o texto de forma até clichê, para algumas pessoas, a fé move montanhas. A adoração por símbolos religiosos os leva a exceder os limites do próprio corpo e realizar façanhas notáveis, como a peregrinação religiosa. Assim, entenda mais sobre o assunto e o que motiva alguém a segui-la.

Conceito

Peregrinação religiosa é uma viagem, uma jornada, empreitada por uma pessoa devota a um princípio religioso com destino a um lugar religioso ou considerado sagrado. A jornada, segundo os praticantes, é um meio de se colocar mais perto da figura que idolatram.

Nesse contexto, o termo surgiu perto do século XIII, designando cristãos que saíam de Israel ou Roma e iam a lugares sagrados. Assim, tal caminhada é permeada por bastante sacrifício, visto que os peregrinos associam o sofrimento delas à quitação de pecados ou para cumprir penas ou promessas.

O que motiva a fazê-la?

Muitas coisas podem impulsar um indivíduo a praticar a peregrinação religiosa. A pessoa acredita que este será o caminho para atingir uma divindade em algum nível espiritual. Dessa forma, de maneira simplória, podemos deduzir que, segundo os praticantes, a disposição para se levar ao limite e a sofrer chamaria a atenção de tal ente.

Nesse contexto, veja alguns dos gatilhos que movem os peregrinos na sua jornada:

Encontrar-se com o corpo físico do etéreo

Muitas pessoas acreditam que locais terrenos carregam os restos físicos de um santo. Contudo, se não isso, são a porta para ficarem mais perto deles. Assim sendo, a busca traçada no local de origem tem haver, em parte, com a descoberta. Nesse contexto, seja consigo ou com o ente espiritual, o percurso ao longo da caminhada mostrará sua devoção e disposição a esse encontro.

Encontrar-se consigo

Destrinchando mais o tópico acima, uma peregrinação religiosa é um momento de mudança e completa reformulação pessoal. Nesse contexto, o peregrino tem contato com os próprios limites físicos e mentais. Conhecendo a si mesmo, ele saberá do que é capaz de fazer. Assim, a barreira não se limita ao caminho, mas também à estrada dentro dele.

Pedidos

Como dito linhas acima, a disposição para sofrer está associada com um sistema de recompensa. Nesse contexto, os peregrinos acreditam que seu sofrimento será como um farol à figura idolatrada. Desse modo, conseguirá bênçãos e atendimentos quanto às suas necessidades. Assim, sua devoção é a gasolina que movimenta o corpo e queima a distância entre ele e a entidade.

Agradecer

A fé de muitas pessoas afeta positivamente sua condição física. Comumente, encontramos relatos de indivíduos que fizeram uma promessa para a vida. Assim sendo, em troca da sua saúde, percorreria a pé uma distância gigantesca entre o santo e ele para agradecer.

Corajosamente, mesmo sem experiência, muitas pessoas enfrentam as adversidades do caminho para cumprir a dívida e agradecer pessoalmente.

Devoção

Uma pessoa pode atravessar estados ou países inteiros apenas para mostrar a sua devoção. Assim, seguindo o exemplo de gerações anteriores, suas súplicas e agradecimentos em um local sagrado ecoariam suas intenções com a figura divina e seria ouvido mais facilmente.

O que buscam?

Uma peregrinação religiosa, embora careça de recursos físicos, é experiência muito espiritual. Nesse contexto, sabe-se que o objetivo primário é se colocar diante da divindade, entretanto, quando o contato parece estar alcançado, abre portas às outras necessidades inerentes à jornada. Confira:

Lugar no além-mundo

Todos sabemos que nossa vida, assim como qualquer outra, chegará ao fim em algum momento. Nesse contexto, um devoto entende isso e inicia um processo de “transição”. Assim, através da caminhada, ele se conectará com a figura que idolatra e buscará o seu lugar ao lado dela. Dessa forma, a procura é totalmente espiritual.

Leia Também:  Resiliência em 7 passos: atitudes da pessoa resiliente

Paz

Para amenizar o fragor de certos aspectos de sua vida, um peregrino busca a estrada como forma de se conectar com o etéreo. Assim, ele acredita que assim encontrará um equilíbrio à sua vida e responderá melhor a situações adversas. Nesse contexto, é uma busca constante e, por vezes, dura a vida toda.

Sabedoria

O ser humano por si só é limitado física, mental e espiritualmente. Nesse contexto, raras exceções fogem do padrão, evidenciando algum dos aspectos acima. Assim sendo, a jornada para encontrar o Ente também é um caminho por respostas. Nesse contexto, a onisciência inerente a qualquer ser não físico pode ajudar o peregrino na sua busca por conselhos ou respostas.

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

Saúde

Descrente, por vezes, da medicina praticada por humanos, um viajante decide recorrer a uma figura divina. Assim, ele acredita que a forte crença que nutre e transmite à Entidade dá forças a este ser e o mesmo pode sanar suas doenças e enfermidades.

Exemplos

A história é permeada por pessoas que desafiaram convenções e si mesmas para expor sua fé. Nesse contexto, algumas transcenderam seu corpo físico e se imortalizaram como santos devido ao seu esforço e posteriores atos. A exemplo de Brígida da Suécia, que afirmou ter tido visões a respeito de Jesus e iniciado sua dedicação à fé.

Outro exemplo é o de Santiago Maior, apóstolo de Jesus. Canonizado, o homem percorreu diversas milhas em sua vida para espalhar os ensinamentos referentes a Jesus Cristo.

Destinos famosos para peregrinação religiosa

Ainda que seja uma busca para encontrar o divino, muitas pessoas seguem caminhos famosos para iniciar sua caminhada. Assim, a localização, a figura atrelada ao lugar e o próprio caminho colaboram para a escolha. Nesse contexto, veja alguns dos mais procurados:

Santiago de Compostela

A cidade espanhola é berço de muitos peregrinos que buscam um refúgio religioso ou apenas querem desfrutar da vista. Ultrapassada apenas por Roma e Jerusalém, o lugar desponta com um dos favoritos dos viajantes de todo o mundo.

Jerusalém

Muitas pessoas acreditam que Jesus Cristo foi crucificado, morto e sepultado no lugar. Com base nisto, seus restos mortais permanecem em algum ponto da cidade, continuando a consagrar o lugar mesmo após a morte. Terra de muitos conflitos ao longo dos anos, a cidade permanece com centro de espiritualidade para vários povos.

Roma

Carregando um semblante religioso em cada pedra da rua, a cidade é a convergência entre milhares de peregrinos desde tempos imemoriais. O lugar é a sede da Igreja Católica, o que por si só já atrai visitantes. Contudo, a região é permeada por outras igrejas, monumentos e basílicas que contam sobre a história da capital italiana.

Alguns cuidados

A peregrinação religiosa é um ato de pura coragem e devoção. Dessa forma, o caminho a ser seguido não pode ser trilhado por qualquer pessoa, visto que uma excelente condição física é requisito fundamental ao seguimento da jornada. Nesse contexto, deve-se levar em conta outros aspectos físicos, como suprimentos e kits para urgência. O caminho é longo, mas nada de excessos.

Os efeitos da crença e fé em nossas vidas nos influenciam a tomar posições ou mudar status. Assim sendo, acreditar na conexão desse mundo com algo superior instiga os adoradores. Nesse contexto, sua curiosidade os conduz numa empreitada pelo autoconhecimento. Afinal, pontuando parágrafos acima, a fé move montanhas e, aparentemente, as pessoas e sonhos também.

Leia Também:  Tripofobia: 7 sinais e tratamentos na Psicanálise

E você, já fez alguma jornada espiritual em sua vida? Deixe nos comentários o que te levou a tomar esse caminho e o que você encontrou no ponto de chegada. A interpretação pessoal dos ganhos obtidos durante o caminho muda de acordo com o espectador. No entanto, podem traduzir a mesma coisa: paz.

Para saber mais sobre psicanálise e jornadas de conhecimento interior como a peregrinação religiosa, confira nosso curso EAD! Clique aqui para mais informações!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − 1 =