o que é rejeição amorosa

Rejeição Amorosa: o que é, o que fazer?

Posted on Posted in Comportamento

Quem nunca sofreu por um amor não correspondido? Dificilmente você poderá se livrar da rejeição amorosa durante a vida. No entanto, há maneiras eficazes de saber lidar de uma maneira menos catastrófica.

Sobretudo, é inato ao ser humano a necessidade de ser aceito em seu meio social. Porém, quando falamos de rejeição amorosa, em geral, parece ser mais doloroso. Como, por exemplo, aquela sensação de que nunca encontrará o amor verdadeiro, como acontece nos filmes.

No entanto, tudo na vida são escolhas, cabendo a cada um aprender com seus erros, sobretudo em relacionamentos amorosos. Amar e ser amado, é o base para construir um relacionamento sólido. Então, aprenda como lidar com desilusões e seguir em frente.

O que é e qual significado da rejeição amorosa?

Rejeição, na etimologia da palavra, tem como significado, no dicionário, o ato ou efeito de rejeitar, recusar. Neste sentido, a rejeição, sob o aspecto das relações humanas, se caracteriza pela recusa de algo ou de alguém.

De antemão, a explicação pela dor sentimental causada pela rejeição tem origem em nossas gerações passadas. Ou seja, quando pessoas eram banidas de tribos, o que, em geral, poderia acarretar a morte. Pois, raramente alguém sobreviveria sem a ajuda do seu grupo.

Ainda que estejamos em uma era moderna, os sentimentos atrelados a rejeição ainda são sobremaneira negativos. Embora sob prismas diferentes, ele ainda causa sofrimentos psicológicos, que podem, inclusive, causar doenças da mente.

Como identificar que se refere a um amor rejeitado?

Sobretudo chamado também de amor não correspondido, o amor rejeitado pode ser visto sobre perspectivas diferentes, a depender de como ele se manifesta no indivíduo.

Você já deve ter ouvido falar em “amor platônico”. Em suma, é aquele que nunca haverá mutualidade, é inalcançável, existindo só na mente da pessoa, ou seja, é uma ilusão. Como, por exemplo, o amor por um ídolo.

Em contrapartida, temos àquelas situações que vivenciamos durante a vida, como a expectativa de se ter um grande amor. Porém, aqui que mora o perigo, pois, as rejeições amorosas podem ser inevitáveis, no entanto, como encarar a situação que fará toda diferença na vida.

Rejeição afetiva

Primeiro, o que é afeto? Nada mais é do que um sentimento de carinho por alguém, experimentado em conexões humanas. Como, por exemplo, nas seguintes relações:

  • amizades;
  • namoros;
  • familiares.

Nesse sentido, com a rejeição afetiva, há manifestação do sentimento de exclusão, ou seja, àquele em que a rejeição acarreta a sensação de não fazer parte do meio onde vive.

Além disso, podem ser desencadeados sentimentos avassaladores e, em resultado, haver forte descontrole emocional, acarretando, até mesmo, transtornos psicológicos. Comumente, a pessoa não sabe lidar com as rejeições afetivas e se torna rancorosa e amargurada.

Qual o sentimento da rejeição amorosa?

Acima de tudo, o sentimento de frustração é quase que imediato. Desse modo, no momento da rejeição amorosa, a uma explosão de sentidos abalam diretamente a autoestima.

Logo após, os sentimentos parecem tomar conta da pessoa rejeitada, como, por exemplo, fracasso, desaprovação social, pessimismo, solidão, insegurança e tristeza profunda. Ou seja, a carga negativa é tão intensa que, na maioria das vezes, a pessoa não consegue lidar sozinha.

A dor da rejeição amorosa

Primordialmente, destacamos que a dor da rejeição amorosa pode ser tanto psicológica quanto física. Afinal, a expressão “coração partido” não surgiu por acaso. Em suma, devido ao estresse intenso causado pela rejeição amorosa, os músculos do coração podem enfraquecer.

Em contrapartida, a dor psicológica da rejeição causa frustração e tristeza. Sendo que, em sendo experimentada a rejeição desde a infância, provavelmente a pessoa carregará a crença de que não merece ser amada.

Nesse sentido, somente um profissional especializado na mente humana poderá ir a fundo, e então descobrir os gatilhos emocionais que desencadearam sua dor. Para que, assim, possa utilizar de suas técnicas para curar, ou até mesmo, amenizar o sofrimento.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Tem como evitar o medo de rejeição amorosa?

    Antes de tudo, entenda que você não tem culpa pelo outro não lhe amar, pois, não há como ter controle dos sentimentos alheios. Além disso, infelizmente a rejeição amorosa fará parte da sua vida em diversos momentos, e cabe somente a você ter controle sobre seus sentimentos.

    Leia Também:  Baby Blues: significado, sintomas, tradução

    Seja como for, o amor próprio deve estar em primeiro lugar, caso contrário, será impossível amor outro alguém. Desde já, comece a trabalhar sua autoestima, se permita se olhar no espelho e ver a beleza em seus detalhes.

    No entanto, não sejamos hipócritas, pois a rejeição amorosa, em geral, afeta negativamente nossos sentimentos, sendo que a diferença está na intensidade. Ou seja, comum precisar de um tempo apara se recompor, desde que não ocorram atitudes autodestrutivas.

    Fui rejeitado, o que eu faço?

    Como vimos, a rejeição pode ocorrer em diversos aspectos durante a vida e, entre erros e acertos, cabe a você usar sua experiência ao seu favor.

    Fui rejeitado, o que fazer imediatamente? Não se desespere, respire e tome o controle de sua mente. Logo após, siga estas dicas:

    • Exercite sua autoestima;
    • Lembre-se do amor próprio;
    • Não se isole
    • A culpa não é sua;
    • Não remoa os fatos e siga em frente.

    Contudo, a rejeição amorosa pode se originar de aspectos tanto da mente consciente quanto da inconsciente. Então, se não está conseguindo segurar essa barra sozinho, busque ajuda de um profissional especializado, ele saberá quais técnicas farão você parar de sofrer.

    Por fim, você conhece a psicanálise clínica? Dentre os benefícios deste estudo, está o autoconhecimento. Com a psicanálise é possível ter visões sobre si mesmo que seria praticamente impossível obter sozinho.

    Gostou deste conteúdo? Então curta e compartilhe em suas redes sociais. Assim, irá nos incentivar a continuar produzindo conteúdos de qualidade.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.