livro revolução dos bichos

A Revolução dos Bichos: resumo do livro de George Orwell

Posted on Posted in Comportamento

A Revolução dos Bichos, de George Orwell, com primeira edição publicada em agosto de 1945, sem dúvidas foi uma das obras mais emblemáticas do autor. Em forma de fábula, o autor mostra sua insatisfação com o regime político da época.

Na obra, animais da Fazenda Solar se rebelam contra seu proprietário, o fazendeiro Jones, trazendo como premissa ideais de extinção humana. Pois, somente assim, conseguiriam ser livres. A obra é uma sátira ao governo Stalin, que estava no poder da União Soviética, durante a Segunda Guerra Mundial.

Como começou a história de A Revolução dos Bichos?

O velho Major, como era conhecido, é o personagem de um idoso porco, com extrema sabedoria e inteligência. Por seus grandes ensinamentos, era respeitado por todos os animais da Fazenda Solar.

Logo após um sonho, o Major reuniu a comunidade de animais para um longo discurso, demonstrando a realidade de escravidão de suas vidas. Ao longo de anos somente trabalhavam para o conforto dos humanos, que consomem sem nada produzir.

Destacando que, em contrapartida, só recebiam alimentos suficientes para sobrevivência, e, ao final, quando estavam velhos e fracos, são abatidos. Neste momento, o Major apresenta “A Revolução’, chamada de Animalismo.

A Revolução

A sociedade ideal prometida pela Revolução aconteceu logo após a morte do velho Major, quando os animais, com fome, se rebelaram e expulsaram Sr. Jones da Fazenda.  Então, quando menos esperavam, a Revolução foi um sucesso.

Antes mesmo da Revolução, os porcos já eram considerados os animais mais inteligentes. Neste aspecto, após a morte do Major, dois porcos considerados notáveis pela comunidade, Snowball e Napoleon, tomaram a frente para organizar e ensinar os animais como viver nesta nova sociedade que se inicia.

Os porcos Snowball e Napoleon da Revolução dos Bichos

Snowball

Como um dos protagonistas da trama, o porco Snowball estipula regras para que a “Fazenda dos Animais” siga os ideais do Animalismo. Para tanto, foram criados os sete mandamentos, para excluir quaisquer referências aos humanos:

  1. O que anda em duas pernas é inimigo;
  2. Nenhum animal deve usar roupa;
  3. O que anda em quatro pernas, ou tem asas, é amigo;
  4. Nenhum animal deve dormir em cama;
  5. Todos os animais são iguais.
  6. Nenhum animal deve beber álcool;
  7. Nenhum animal deve matar nenhum outro animal;

Por fim, os sete mandamentos foram resumidos em uma única frase: “Os que têm quatro pernas são bons, os que têm duas pernas são maus.”

Napoleon

Embora tenha sido, no início do romance, parceiro de Snowball para a Revolução, Napoleon passou do mocinho ao vilão rapidamente. Com pensamentos controversos, estes porcos entraram subitamente em uma disputa por liderança.

Enfim, o laço entre eles foi desfeito diante do projeto de construção de um moinho, apresentado aos demais pelo Snowball. Quando, então, Napoleon discordou totalmente.

Em resultado do impasse, de forma traiçoeira, Napoleon expulsa seu companheiro. Para tanto, utiliza-se da força, por meio de cães ferozes por ele treinados. Então, Snowball fugiu e nunca mais foi visto.

O herói virou vilão

Napoleon tomou o poder da Fazenda dos Animais, mudando todos os preceitos do Animalismo. Sobretudo ao que se refere a igualdade entre eles, pois tomou o poder totalitário para si, excluindo a democracia até então trazida por Snowball.

Com seu discurso persuasivo, Napoleon convenceu a todos que Snowball fugiu por ser um traidor. Assim, traz um regime ditatorial, onde somente ele poderia impor regras e os outros somente as obedecer, excluindo totalmente os debates que existiam.

A inversão dos ideais da revolução dos bichos

Ao tomar o poder, Napoleon mostra rapidamente sua ascensão a um ditador, sobrepondo sua ganância e ambição, em detrimento dos outros animais.

O ideal de não serem mais escravizados foi destruído, tendo em vista que a escravidão somente mudou de opressor, dos humanos para os porcos.

Com discursivo convincente, Napoleon conseguiu manipular a todos. Assim, a massa estava certa que o que vivenciavam era muito melhor do que anteriormente, na época do fazendeiro Jones.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Os mandamentos da Revolução mudaram totalmente

    Ao longo dos anos todos os princípios da Revolução foram se esvaindo, chegando ao ponto de os animais nem sequer se recordarem dos mandamentos.

    Leia Também:  Síndrome de Heller: Saiba tudo sobre esta Condição

    Napoleon e seus seguidores, passam a distorcê-los, como, por exemplo, o mandamento “Nenhum animal deve matar nenhum outro animal” passou a ser “Nenhum animal deve matar nenhum outro animal sem motivo”.

    Ao final, todos os setes mandamentos resumiram em apenas um: “Todos os animais são iguais, mas alguns animais são mais iguais do que os outros”. Então, a fazenda voltou ao seu nome original: “Fazenda Solar”.

    Fazenda Solar x Fazenda dos Animais

    À princípio, o ideal era eliminar tudo que se relacionava aos seres humanos, excluindo totalmente seus costumes. Dessa maneira, todo comércio de produtos da fazenda era repudiado.

    Quando então, para simbolizar a ascensão da nova sociedade, o nome da fazenda foi alterado de “Fazenda Solar x “Fazenda dos Animais”.

    Porém, os valores foram totalmente invertidos com o poder imposto por Napoleão. Os produtos do trabalho escravo de todos animais passaram para o comércio, trazendo fortuna e conforto somente para a minoria, os porcos.

    Qual sentido por detrás da obra A Revolução dos bichos?

    Mesmo sem saber do histórico da época, com a ditadura de Stalin, durante a Segunda Guerra Mundial, é possível entender a moral da história. Com a obra A Revolução dos Bichos, George Orwell mostra sua indignação, de maneira subliminar, como regime ditatorial da época.

    Através de metáforas, George Orwell, em sua obra A Revolução dos Bichos, remete seu leitor ao contexto histórico em que foi escrita. Mostrando a corrupção nas relações humanas, tanto políticas quanto sociais.

    Então, usando de fábulas, sobremaneira de forma ácida, mostrou ao leitor sua revolta. Denunciando, nas entrelinhas, a ditadura imposta por Josef Stalin, que aconteceu entre os anos de 1924 e 1953, na União Soviética.

    Moral da história

    Contudo, questões da psique humana são evidentes neste romance, como poder, fraqueza, ódio, vingança, manipulação e totalitarismo.

    Metaforicamente, o autor demonstra como o povo tem memória curta e nem sequer se lembram quais são os seus reais valores. Não sabendo distinguir entre o certo e o errado, se estão vivendo melhor ou pior do que antes.

    Enfim, é enfatizado o problema da desigualdade social, que pode até mesmo nos remeter, sobre alguns aspectos, à atualidade.

    Por fim, se você gostou do resumo desta sátira política, um dos livros clássicos da leitura moderna, curta ou compartilhe este artigo em suas redes sociais. É uma forma de nos incentivar a continuar produzindo conteúdos de qualidade.

    One thought on “A Revolução dos Bichos: resumo do livro de George Orwell

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.