teorias da psicologia

Teorias da Psicologia: conheça as principais

Posted on Posted in Teoria Psicanalítica

Hoje falaremos sobre as teorias da psicologia: quais as principais, quando surgiram, quais seus autores fundadores, quais as diferenças entre elas? Se você se interessa pela área de psicologia e pelos mistérios da mente (profissionalmente ou não), já deve ter tido a curiosidade de descobrir quais as principais teorias da psicologia mais influentes, certo?

Quais são as principais teorias da psicologia no século XX?

Pensando nisso, o blog do Instituto Brasileiro de Psicanálise Clínica (IBPC) preparou um texto com as inovações trazidas no século passado. Foi o auge do florescimento de teorias da psicologia, vamos apresentar dez delas.

Vale mencionar que o século XX foi um período de grande desenvolvimento na área da psicologia, com o surgimento de várias teorias e abordagens importantes.

Abaixo, estão as principais teorias em psicologia durante esse período, confira!

Psicanálise (Sigmund Freud) e as teorias da psicologia

Desenvolvida pelo médico neurologista Sigmund Freud, a psicanálise enfatiza a importância do inconsciente na determinação do comportamento humano.

No decorrer de suas pesquisas, Freud propôs a existência de três sistemas de personalidade — Id (o inconsciente), Ego (o consciente) e Superego (moral que “fiscaliza” o Ego e reprime o Id). Além disso, ele desenvolveu técnicas terapêuticas, como a Análise dos Sonhos e a Associação Livre para explorar o inconsciente.

Importância histórica da Psicanálise

Além do Pai da Psicanálise, Freud, muitos outros psicanalistas tiveram grande importância histórica, como:

  • Carl Jung: Discípulo de Freud, desenvolveu suas próprias teorias, incluindo os conceitos de inconsciente coletivo e arquétipos.
  • Anna Freud: Filha de Sigmund Freud, fez importantes contribuições à psicanálise infantil.
  • Melanie Klein: Desenvolveu a psicanálise infantil e fez contribuições significativas para a
    compreensão dos estágios iniciais do desenvolvimento emocional.
  • Jacques Lacan: Introduziu conceitos como o “registro simbólico”, “registro imaginário” e “registro real” em sua abordagem psicanalítica.
  • Wilhelm Reich: Contribuiu com a noção de “orgone”, energia vital, e desenvolveu a análise do caráter.
  • Donald Winnicott: Concentrou-se nas relações mãe-bebê e na importância do ambiente na formação do self.

Behaviorismo (John Watson, Burrhus Skinner)

Behaviorismo tem origem no termo em inglês Behavior, que significa comportamento. Esta teoria em psicologia concentra-se no estudo do comportamento observável e mensurável, excluindo processos mentais internos.

Os psicólogos John B. Watson e Burrhus Frederic Skinner (B.F. Skinner) foram importantes expoentes dessa abordagem, destacando a importância do ambiente e do condicionamento no comportamento humano.

Nesse sentido, os behavioristas creem que o comportamento pode ser aprendido através do condicionamento. Ou seja, as condições ambientais influenciam diretamente no comportamento das pessoas e também dos animais.

Gestalt e as teorias da psicologia (Max Wertheimer, Wolfgang Köhler)

A psicologia da Gestalt enfatiza a importância da organização perceptual e cognitiva na compreensão do comportamento humano.

Assim enquanto a perceptual analisa a criação de conceitos não verbais, a percepção e organização visual, o processamento simultâneo, a coordenação visomotora, a capacidade de aprendizagem e a habilidade de distinguir a figura do fundo em um estímulo visual, a cognitiva é mediada por estímulos sobre as decisões, comportamentos e ações. Segundo J. Piaget, é dividida assim:

  • sensorial-motor;
  • pré-operações;
  • operações concretas;
  • operações formais.

Os psicólogos da Gestalt argumentam que as experiências humanas não podem ser reduzidas a elementos isolados, mas devem ser compreendidas como um todo.

Teoria Humanista (Carl Rogers, Abraham Maslow)

A abordagem humanista destaca a importância da autoatualização e do desenvolvimento pessoal. Esta teoria, que teve seu auge principalmente nas décadas de 1950 e 1960, concentra-se no entendimento do indivíduo como um ser único, com suas próprias experiências, emoções e aspirações.

Rogers propôs a terapia centrada no cliente, enquanto Maslow desenvolveu a hierarquia das necessidades, que descreve as motivações humanas em uma hierarquia de prioridades.

Ela emergiu como uma reação à abordagem behaviorista, que muitas vezes não dava a devida atenção aos aspectos positivos e construtivos da natureza humana.

QUERO INFORMAÇÕES PARA ME INSCREVER NA FORMAÇÃO EM PSICANÁLISE

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Teoria Cognitiva e as teorias da psicologia (Jean Piaget, Albert Bandura)

    A teoria cognitiva examina os processos mentais envolvidos na aprendizagem, na memória e no pensamento.

    Piaget concentrou-se no desenvolvimento cognitivo em crianças, enquanto Albert Bandura introduziu a teoria da aprendizagem social, destacando a importância da observação e da modelagem.

    Terapia cognitivo-comportamental (Aaron Beck, Albert Ellis)

    Albert Ellis desenvolveu a Terapia Racional Emotiva Comportamental (TREC) na década de 1950, uma precursora da terapia cognitivo-comportamental.

    O psicólogo enfatizava a importância das crenças irracionais e distorcidas como fontes de sofrimento emocional.

    Aaron Beck, por sua vez, desenvolveu a Terapia Cognitiva na década de 1960. Beck concentrou-se nas cognições ou pensamentos automáticos negativos que as pessoas têm sobre si mesmas, o mundo e o futuro, e como esses pensamentos podem contribuir para distúrbios psicológicos.

    Teoria Psicodinâmica (Além de Freud, Erik Erikson)

    Baseada na psicanálise de Freud, a teoria psicodinâmica se expandiu para incluir contribuições de outros psicólogos, como Erik Erikson, que propôs estágios psicossociais ao longo da vida.

    Conheça-os:

    • Confiança versus Desconfiança (0-1 ano): desenvolver um senso básico de confiança no ambiente e nas pessoas que cuidam da criança.
    • Autonomia versus Vergonha e Dúvida (1-3 anos): explorar o mundo ao seu redor, desenvolvendo um senso de autonomia. Se forem encorajadas, desenvolverão um sentimento de controle e autonomia; se forem restringidas ou criticadas excessivamente, podem desenvolver vergonha e dúvida em suas habilidades.
    • Iniciativa versus Culpa (3-6 anos): assumir iniciativas e a fazer escolhas. Se forem incentivadas, desenvolverão um senso de propósito e iniciativa; se forem desencorajadas ou ridicularizadas, podem sentir culpa por suas escolhas.
    • Indústria versus Inferioridade (6-12 anos): as crianças começam a comparar-se com seus colegas em termos de sucesso escolar e habilidades. Se forem bem-sucedidas, desenvolverão um senso de competência e indústria; se tiverem dificuldades, podem sentir-se inferiores.
    • Identidade versus Confusão de Papéis (adolescência): os jovens exploram questões de identidade e tentam definir quem são. Se tiverem sucesso, desenvolverão uma identidade clara; se não, podem enfrentar confusão de papéis e incerteza sobre o futuro.
    • Intimidade versus Isolamento (início da idade adulta): estabelecer relações íntimas e duradouras com os outros. O fracasso pode levar a sentimentos de isolamento.
    • Generatividade versus Estagnação (meia-idade): contribuir para o mundo e deixar um legado. Se tiverem sucesso, sentirão um senso de realização e contribuição; se falharem, podem sentir-se estagnadas.
    • Integridade versus Desespero (idade avançada): aqui as pessoas olham para trás em suas vidas e avaliam seu significado. O sucesso leva a uma sensação de integridade, enquanto o fracasso pode resultar em desespero.
    Leia Também:  O que é Psicologia Positiva: conceito e aplicação

    Outras teorias da Psicologia

    Por fim, outras três vertentes do pensamento psicológico merecem desta

    Relações interpessoais e as teorias da psicologia

    Essa teoria enfatiza o papel contínuo da sociedade e das relações interpessoais no processo de desenvolvimento ao longo da vida. Embora a teoria tenha sido alvo de críticas, ela continua a ser uma influência significativa no estudo do desenvolvimento humano.

    Teoria da Personalidade (Gordon Allport, Raymond Cattell)

    Psicólogos como Allport e Cattell contribuíram para o entendimento da personalidade, investigando traços e fatores que influenciam o comportamento consistente de uma pessoa ao longo do tempo.

    Teoria da Ecologia do Desenvolvimento (Urie Bronfenbrenner)

    Bronfenbrenner propôs que o desenvolvimento humano é influenciado por sistemas concêntricos, incluindo o microssistema (ambiente imediato), mesossistema, exossistema e macrossistema.

    Conclusão

    As principais teorias em psicologia do século XX refletem a diversidade de perspectivas na psicologia da era, e muitas delas continuam a influenciar a pesquisa e a prática psicológica atualmente.

    É importante notar que essas abordagens frequentemente se complementam e são utilizadas de maneira integrada em muitas situações.

    Este artigo sobre as diferentes teorias da psicologia foi escrito por Renata Fraia (contato: [email protected]) é Farmacêutica e atua como redatora em textos de saúde (medicina, psicologia, nutrição, farmácia, odontologia etc.). Atualmente, faz o “Curso Completo de Formação em Psicanálise” no Instituto Brasileiro de Psicanálise (IBPC) e pretende atuar na área com adultos de todas as idades e crianças.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *