psicoterapia breve

O que é terapia breve?

Posted on Posted in Terapias

Você sabe o que é terapia breve? Nesse artigo, nós vamos falar como funciona esse tipo de
tratamento. Ainda, vamos indicar as diferenças com a terapia convencional. Ficou curioso ou tem
dúvidas? Então leia até o final para compreender bem sobre o assunto.

Definição de terapia breve

A terapia breve é um tratamento mais curto, como o próprio nome indica. É preciso ter em mente
que a terapia dita “convencional” demanda mais tempo para alcançar os resultados desejados. No
caso da terapia breve, a pessoa pode encontrar resultados com um número menor de sessões.

Saiba que a escolha do tratamento mais adequado depende, em especial, das condições em
que a pessoa se encontra. Assim, se é comum que a pessoa tenha crises frequentes e/ou se
encontre num ponto crítico de colocar a própria vida em risco, a terapia breve é a mais indicada.

Dessa maneira, é preciso agir de forma mais enfática na solução de questões psicológicas. Por
isso, a terapia breve e a convencional não podem ser vistas como uma contrária uma à outra.
Entenda que são tratamentos diferentes a depender da condição do paciente.

Qualidade versus tempo?

A qualidade na terapia breve é um ponto que merece atenção. Por isso, nós queremos explicar os
impactos de um tratamento psicológico mais curto. Entenda que não é porque o tratamento é mais
curto, que ele perde na qualidade. Porém, desde que seja realizado com um profissional capacitado nesse tipo de terapia.

Saiba que os estudos sobre práticas de terapias breves iniciaram por volta da década de 1930. Ou
seja, há mais de noventa anos têm se pensando nos tratamentos psicológicos. Ainda, é até natural que os tratamentos, não só da psicologia, mudem ao longo dos anos.

Saiba mais…

Isso porque as sociedades se transformam a cada momento. Então, a tecnologia, saúde e demais
esferas precisam se adequar às mudanças do mundo contemporâneo. Ainda, com as mudanças
históricas, culturais e sociais, a forma com que a pessoa se enxerga também se transforma.

Nesse sentido, é preciso buscar maneiras de avaliar e tratar o comportamento humano, conforme
as mudanças constantes que vivemos. Lembre-se que muitas mudanças são inevitáveis, assim a
forma de tratar de determinados assuntos também variam. E, ainda vão mudar no futuro.

Fator financeiro e a democratização do acesso aos
tratamentos psicológicos

Saiba que outro fator financeiro também tem impacto na utilização da terapia breve. Já que
estamos falando de mudanças, as discussões sobre saúde mental vem ganhando mais espaço. Por isso, muitas pessoas têm se conscientizado sobre a importância de falar sobre seus problemas e suas angústias.

Entretanto, nem todo mundo tem condições financeiras de pagar os custos de um tratamento
tradicional. Assim, como a terapia breve demanda de menos sessões, logo o custo tende a ser
reduzido.

Dessa maneira, pensar em tratamentos mais curtos e objetivos visa democratizar o acesso aos
tratamentos psicológicos. Isso porque as filas para atendimento nas Unidades Básicas de Saúde
são enormes e o tempo de espera maior ainda. Assim, com a terapia breve é possível que mais
pessoas possam ser atendidas.

Leia Também:  Tipos de Psicoterapias mais importantes

Uma solução para a falta de tempo

O tempo é outro fator que impede muitas pessoas a buscarem tratamento psicológico. Mais do
que isso, muitas até precisam abandonar o tratamento devido à falta de tempo. Além disso, parece que vinte e quatro horas por dia não dão conta de todas as responsabilidades do cotidiano.

E não é à toa, já que trabalho, filhos, estudos, relacionamentos e as tarefas de casa consomem
muito do nosso tempo. Por isso, muitas pessoas acabam deixando a saúde física e mental de lado. E muitas vezes só buscam ajuda profissional quando acontece alguma crise.

Portanto, a terapia breve pode ser uma solução também para cuidar do psicológico. Ressaltamos
que sem estabilidade física e psicológica dificilmente você conseguirá dar conta de tantas tarefas. Por isso, priorize momentos para cuidar de você o quanto antes. Faça terapia e aprenda ferramentas para lidar com suas angústias e aflições.

Veja quais problemas podem ser tratados com a terapia breve

Entenda que diversos problemas podem obter resultado satisfatório em pouco tempo. Por isso, os
transtornos mentais que já são tratados tradicionalmente, ganham ainda mais relevância. Alguns
deles são:

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    • traumas;
    • fobias;
    • síndrome do pânico;
    • estresse;
    • ansiedade;
    • compulsões;
    • vícios;
    • dependência emocional;
    • baixa autoestima;
    • depressão.

    Terapia breve focada na solução

    A terapia breve trabalha um único problema. Assim, tanto o paciente quanto o profissional devem
    ter um diálogo muito aberto desde a primeira consulta. Os problemas devem ser explicitados de
    maneira objetiva, para que sejam pensadas e adotadas abordagens de tratamento.

    Saiba que o profissional precisa ser rígido e assumir uma postura mais dinâmica para com a pessoa. Portanto, é comum que esses profissionais indiquem ações para que o indivíduo faça. O
    intuito é promover mudanças para o bem-estar mental. Nesse sentido, a postura do terapeuta
    pode ser considerada mais intensiva do que passiva.

    Saiba mais…

    Por isso, a pessoa precisa ter uma postura mais aberta ao ser confrontado com seus
    sentimentos e postura. Em resumo, não espere que o terapeuta venha “amaciar o seu ego”. Saiba que a objetividade é necessária para tratar das suas aflições o quanto antes.

    Além disso, outro aspecto que ambos, paciente e terapeuta, devem ter bem claro é o tempo que durará o tratamento. Por isso, serão traçadas estratégias para chegar ao objetivo final: a solução dos problemas psicológicos.

    Psicoterapia breve focal: quais são as possíveis abordagens

    Entenda que não há uma abordagem específica para aplicar a psicoterapia breve. Isso porque, o
    profissional da Psicologia pode trabalhar por uma linha de pensamento mais particular e eficaz
    para determinado problema.

    Ou seja, não há uma regra que determine qual abordagem deverá ser utilizada na terapia breve.
    Assim, o profissional pode ser comportamental, psicanalítica ou teórica. Nesse sentido, podemos
    destacar as abordagens mais conhecidas:

    • terapia Cognitivo-Comportamental;
    • EMDR;
    • terapia cognitivo-construtivista;
    • psicanálise;
    • junguiana;
    • terapia Gestalt;
    • lacaniana;
    • terapia analítico-comportamental;
    • analítico-comportamental.

    Porém, tem profissionais que podem usar métodos diferentes do que falamos antes. O importante é que a abordagem seja trabalhada de forma direta e objetiva.

    Considerações finais sobre terapia breve

    Em suma, neste post, nós trouxemos as principais características da terapia breve. Além disso, explicamos os motivos para considerar essa abordagem nos tratamentos psicológicos. Sabemos que nem sempre é possível focar na saúde mental, por conta do aspecto financeiro e da falta de tempo.

    Leia Também:  Meditação Diária: meditar em qualquer momento e lugar

    Além disso, saiba que hoje há diversas possibilidades de buscar ajuda. Procure um profissional especializado na psicoterapia breve focal. Por isso, ressaltamos a importância de buscar informações relevantes para cuidar do emocional.

    Por fim, assim sendo, para aprofundar seus conhecimentos na terapia breve, faça nosso curso online de Psicanálise Clínica. Dessa maneira, você obterá conhecerá as principais abordagens da Psicologia e fará uma imersão em você mesmo. Aproveite!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *