Alfred Adler: vida e contribuição em Psicologia

Posted on Posted in Psicanálise, Psicanálise e Cultura

Se você chegou até aqui, provavelmente já ouviu falar sobre Alfred Adler ou sobre psicologia individual. Com esse artigo, esperamos te ajudar a conhecer mais sobre o assunto. Nele, nós te contamos a história de Adler, além de sua contribuição para a psicologia. Além disso, nós comentamos a respeito da relação do estudioso com Freud, sua obra e algumas citações.

Vamos lá?

Quem é Alfred Adler

Em linhas gerais, Alfred Adler foi um grande psicólogo austríaco que trabalhou na teoria da psicologia do desenvolvimento individual. Para que você o conheça melhor, vamos apresentar um pouco de sua biografia.

Breve biografia

Adler nasceu em Viena no dia 7 de fevereiro de 1870. Sua morte ocorreu em Aberdeen, no dia 28 de maio de 1937. Como já mencionamos anteriormente, ele foi o fundador da psicologia do desenvolvimento individual.No tocante a sua nacionalidade, é importante mencionar que era filho de judeus húngaros.

Quanto à sua formação, estudou medicina, psicologia e filosofia pela Universidade de Viena. Sua área de atuação, inicialmente, era de clínico geral. Só depois ele passou a se dedicar à psiquiatria. Em 1902, foi trabalhar com Freud. Juntos, realizaram pesquisas no campo da psicanálise. Contudo, algum tempo depois a parceria se desintegrou porque Adler considerou a questão sexual muito superestimada por Freud.

De acordo com o autor, um outro tópico merece uma atenção maior. Segundo a teoria da psicologia do desenvolvimento individual, desenvolvida por ele, quem determina o comportamento humano é o meio social.

Meio social

Assim, é através do meio social e da preocupação contínua por alcançar objetivos que o comportamento humano básico é determinado. Para ele, os complexos de inferioridade resultantes de conflitos sociais podem traduzir-se em uma dinâmica patológica. Isso implica no desenvolvimento de uma psicose e ou neurose, que precisam de tratamento. Ademais, o autor realizou pesquisas sobre a questão da agressividade.

Trabalho com crianças

Adler também tinha uma preocupação com as crianças. Assim sendo, por esta razão, as orientava de modo preventivo quanto a uma série de problemas e abusos. Tendo esse objetivo em vista, abriu um centro de orientação infantil em escolas de Viena, Berlim e Munique com a ajuda do governo.

Ademais, seu método acabou sendo disseminado por causa de entrevistas públicas e discussões que fazia com as famílias. Sua fama ainda o levou a fazer inúmeras palestras na Europa e eu EUA para divulgar suas teorias.

Contribuição com a Psicologia

Adler fundou em 1911 a “Sociedade Psicanalista Livre”, que em 1912 passou a se chamar “Sociedade de Psicologia Individual”. Considerando que a teoria dele considera o social como interferência, você pode estar se perguntando o que ele quis dizer por “individual”, não é?

Segundo Adler falar em individual faz sentido porque os fatores sociais não impactam as pessoas da mesma forma. Ou seja, cada um precisa ser analisado de uma perspectiva individual.

Desejo de poder

Para Adler, a principal força do indivíduo é o desejo de poder. Contudo, quando há uma frustração no processo de conquista de algo, nasce um “complexo de inferioridade”.

Aqui vemos como o entorno interfere no indivíduo, já que dá origem a uma sensação neurótica de incompetência que provêm de uma experiência malsucedida.

No entanto, o inverso também é problemático. A percepção de si próprio, de seus objetivos, e desejos elevados desproporcionais, também levam uma pessoa a um estado complexo. Trata-se agora do complexo de superioridade, que surge como um meio de compensação também quando uma expectativa de conquista é frustrada. Vamos entendê-lo um pouco melhor?

Complexo de Superioridade e Compensação

A compensação foi um dos primeiros conceitos que Adler postulou. Ele tem como base o modelo de “patologia constitucional”. Segundo o autor, o corpo oferece uma compensação a qualquer insuficiência orgânica que ele detecte. Primeiramente é algo que se passa na mente de uma pessoa, para depois se manifestar no corpo.

Ou seja, compensa-se alguma deficiência (no sentido geral) com a melhoria de algum outro aspecto.

Para Adler, a compensação também abre dois caminhos. A compensação pode agir no sentimento de inferioridade, como citamos acima, de modo que as pessoas se esforcem desenvolvendo novas potencialidades para se afirmar. Por outro lado, o indivíduo insatisfeito ficará preso no sentimento negativo, mas desenvolverá um complexo de superioridade voltado para a insanidade.

Assim sendo, nessa situação, não seria desenvolvido algo positivo diante de algo negativo.

Os livros e ideias de Adler foram proibidos em vários lugares da Europa durante o Nazismo. Apesar disso, o autor teve grande popularidade nos EUA e Europa. Isso se deu porque, como dissemos lá em cima, ele foi um grande palestrante.

Leia Também:  18 perguntas para conhecer alguém

Dessa forma, ele conseguiu disseminar suas ideias, e sua teoria provocou grande impacto na época. Como muito da sua proposta tem como foco a capacidade do individuo mudar seu destino, isso impactou correntes positivistas posteriores. Por exemplo, a psicanálise de Erich Fromm, a psicologia humanista e a logoterapia. Além disso, a psicologia de “autoajuda” acaba por usar os enunciados de Adler muitas vezes.

Relação com Freud

No inicio de sua atuação médica, Adler começou a manifestar um interesse pelos fenômenos na psique humana. Assim, passou a compilar materiais que falem sobre as consequências psíquicas e físicas das limitações orgânicas.

Nesse momento, não apresentou nenhum material com um objetivo teórico claro. Foi só em 1902, quando finalmente conheceu Freud pessoalmente, que sentiu-se atraído pelas ideias dele. Freud, por sua vez, convida-o a participar do seu círculo próximo, ao que respondeu positivamente.

Assim, passou a fazer parte da famosa “Sociedade Psicológica das Quartas-Feiras”, que depois passa a ser conhecida como “Associação Psicanalista de Viena”.

Como já mencionamos, mais para frente as ideias de Adler e Freud começaram a se distinguir. Isso porque ambos focaram em aspectos de estudo distintos.

Obras

Dentre as obras que consagraram os fundamentos teóricos de Adler, o que inclui  a psicologia individual, podemos destaca:

  • “A personalidade neurótica”, publicada em 1912;
  • “A prática e a teoria da psicologia individual”, publicada em 1920;
  • “Conhecimento sobre o homem”, publicada em 1926;
  • “Compreensão da natureza humana”, publicada em 1928-1930;
  • “A educação das crianças”, publicada em 1929;
  • “A ciência de viver”, publicada em 1957;
  • “Superioridade e interesse social”, obra póstuma publicada em 1965.

Estas obras marcam o legado de Adler e são referências até hoje.

Frases importantes

Como dissemos, as citações de Adler são importantes para algumas teorias psicológicas até hoje. Contudo, além disso, elas também têm algo a nos acrescentar. Considerando isso, vamos listar aqui algumas de suas frases:

  • “As únicas pessoas normais são aquelas que você não conhece bem.”
  • “O maior perigo na vida é tomarmos precauções excessivas.”
  • “Lágrimas e queixas – que chamo de ‘o poder das águas’ – podem ser muito úteis para prejudicar a cooperação e reduzir os outros à condição de servos.”
  • “É o indivíduo que não está interessado no seu semelhante quem tem as maiores dificuldades na vida e causa os maiores males aos outros. É entre tais indivíduos que se verificam todos os fracassos humanos.”

Concluindo…

Esperamos que este artigo tenha te ajudado a conhecer mais do grande estudioso que foi Alfred Adler. Além disso, esperamos que ao conhecer sua teoria e entender a sua grande importância para a psicologia, você aplique seus conhecimentos. Isso pode ser feito a nível pessoal ou profissional durante o nosso curso de Psicanálise Clínica online. Assim sendo, não deixe de conferir nosso conteúdo e como o curso funciona!

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *