minimalismo

O que é minimalismo como estilo de vida

Posted on Posted in Comportamento, Conceitos e Significados, Psicanálise e Cultura

Em tempos de consumismo em que as pessoas querem ter de tudo, o minimalismo vem contra essa onda. Então, para compreender melhor sobre esse estilo de vida, confira o nosso post!

O que é Minimalismo?

Segundo os dicionários, o termo minimalismo é um substantivo masculino que significa “procurar as soluções que sejam as mais simples”. Outro âmbito que utiliza essa expressão é a arte, em que determinadas obras utilizam o mínimo de formas, matéria e cor.

Contudo, o termo é muito usado para designar uma vida minimalista . A expressão ganhou mais destaque devido a Marie Kondo e de documentários com esse tema, como Food, Cowspiracy etc. Além disso, artistas famosos também aderiram a este estilo de vida e ajudaram a disseminar esse movimento.

O que se sabe sobre o minimalismo é que:

  • Não há um conceito absoluto sobre a definição do que é minimalismo.
  • Não se trata também de um dogma ou seita, por isso é inútil dizer que a pessoa está sendo minimalista “do jeito errado”.
  • A ideia é focar mais em experiências significativas, conhecimento relevante e autoconhecimento; e focar menos em comprar coisas.
  • Assim, reduzem-se também as experiências desgastantes e temos mais tempo para o que é importante.
  • Isso porque é possível reduzir gastos supérfluos, principalmente com a compra e manutenção de objetos.
  • Teoricamente, isso reduz a sobrecarga de trabalho, pois o objetivo deixa de ser “acumular coisas”.

Em síntese, o estilo de vida minimalista é buscar o que é essencial e significativo para ter e fazer.

E abrir mão do resto, por exemplo: vendendo ou doando coisas que não sejam tão relevantes.

 

O que não é minimalismo?

Minimalismo não é:

  • um dogma ou religião: então, não há motivo para brigar sobre quem tenha a melhor definição sobre minimalismo.
  • voto de pobreza: o importante é cada um tenha o essencial para viver bem, sem acumular coisas supérfluas que não sejam de grande utilidade.
  • desconsiderar as desigualdades sociais: embora pessoas ricas e pobres possam ser adeptas do minimalismo, este conceito não deve servir como um elogio à miséria, nem ser desculpa para fecharmos nossos olhos diantes das desigualdade sociais.

Tudo isso considerado, podemos dizer que uma definição “mínima” sobre minimalismo é sempre melhor. Evitando a prepotência de uma definição rígida.

Afinal, o que se busca é a mudança a partir de pequenos atos, dentro das condições e do que é possível para cada um.

Estilo minimalismo: uma vida pautada no simples e essencial

Para as pessoas que adotam esse estilo de vida, é absurda a ideia de consumo sem limites e de comprar de maneira constante. Tais atitudes causam problemas ambientais, já que o meio ambiente sofre com esse consumo em excesso. Além disso, no aspecto pessoal também há consequências, pois quem compra tudo continua com um sentimento de vazio interior.

O estilo de vida minimalista é completamente oposto a esse consumismo exacerbado e dos sentimentos negativos que vêm com esse consumo . Além disso, o minimalismo é um bom caminho para a economia, já que visa o aproveitamento de tudo para não ter desperdícios.

Leia Também:  Imagem de Luto: 10 imagens e fotos que simbolizam luto

Objetivo do minimalismo

O principal objetivo da vida minimalista não é zerar o consumo, mas sim viver apenas com o que é importante e necessário. Por isso, quem tem esse estilo é desapegado aos bens materiais.

Além disso, o minimalismo não prevê nem recomenda tirar as coisas básicas da vida, mas ter a certeza de manter aquilo que é essencial.

Quais são as vantagens da vida minimalista?

Economia

A primeira vantagem que ganha mais destaque é a economia, afinal, consumir menos irá impactar diretamente o bolso. Com isso, a pessoa irá dar mais valor ao seu dinheiro e exercitar um consumo mais consciente.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Sensação de liberdade

    Quando passamos a viver somente com o que é essencial, temos a sensação de estar tirando um peso das nossas costas . Com isso, sentimos mais liberdade e desapego das coisas materiais, já que isso não será tão importante. Então, teremos mais tempo para pensar em coisas mais importantes, como família e amigos.

    Criatividade e produtividade

    Por conta da sensação de liberdade que a vida minimalista inspira, tanto a criatividade quanto a produtividade tendem a crescer. Isso porque a pessoa não passa o tempo todo focada em bens materiais ou nos hábitos de consumo.

    Acredite ou não, o ócio é uma boa matéria-prima para desenvolver a nossa criatividade . Então, é importante e positivo tirar um tempinho no meio da correria não fazer nada.

    Habilidade para se planejar e se organizar

    Conforme o minimalismo vai sendo incorporado, a pessoa ganha habilidade de se organizar e se planejar. Já que com menos objetos ocupando o seu campo de visão, o sujeito terá mais clareza do que precisa ser feito.

    Mais tempo para fazer o que gosta

    Por conta da correria do dia a dia, nem sempre temos tempo para fazer o que queremos. Quando um indivíduo tem um estilo de vida mais minimalista, consegue mais momentos para se fazer o que gosta. Então, ele terá mais tempo para praticar algum esporte, assistir aos filmes e passar tempo com as pessoas que ama.

    Mais qualidade de vida e menos estresse

    Como já dissemos, ao adotar um estilo de vida minimalista, a pessoa tem mais tempo para fazer o que gosta. Por conta disso, os seus níveis de estresse serão bem baixos e, consequentemente, ela terá mais qualidade de vida .

    Além disso, o minimalismo não foca apenas em objetos, mas também em relações sociais. Aquelas determinadas amizades que não trazem benefícios ou aquele trabalho que não está sendo produtivo, são relacionamentos que precisam receber menos importância. Por isso, este estilo prevê deixar de fazer o que não gostamos, para dar espaço àquilo que gostamos, contribuindo com uma melhor qualidade de vida.

    Sustentabilidade ambiental

    Obviamente, quanto menos consumismo, mais o meio ambiente agradece. A vida minimalista é completamente sustentável, pois ela traz uma reflexão sobre aquilo que de fato precisamos. Além disso, ela ajuda a levar em consideração a origem dos produtos que consomem e se vem de processos sustentáveis.

    Espaço para o novo

    Por fim, quando se exclui o que não precisa, o novo ganha espaço, tanto no sentido físico quanto mental. São exemplos disso as roupas que você não usa mais e doa e o espaço que ocupava no armário que pode se tornar um lugar para coisas novas que você realmente use, como livros.

    Leia Também:  Conceito de Ética: o que é Ética?

    Ou ainda, quando você decide fazer o seu próprio molho ao invés de comprar os industrializados:

    • reduz o consumo de embalagens;
    • estimula o trabalho dos produtores rurais.

    Com isso, você estará abrindo espaço para um novo hobby e desbravando um novo universo.

    Como ter um estilo minimalista?

    Agora que sabemos o que é o minimalismo como estilo de vida e seus benefícios, como dar o pontapé inicial? Confira as nossas dicas nos próximos tópicos.

    Deixar a mente aberta

    A primeira dica é deixar de lado a ideia de que a vida minimalista exige não ter nada . O que ela prega é se desapegar dos bens materiais. Aliás, o objetivo desse estilo é ter apenas o que é importante, se livrar daquilo que está somente ocupando seu espaço e tempo na sua vida.

    Ao exercitar essa prática, você irá identificar o que gera felicidade para você e, se necessário, irá assumir um novo compromisso. O minimalista tem aquilo que lhe é essencial.

    Comece a praticar aos poucos

    Assim como qualquer outro hábito que queremos adotar, é necessário que a pessoa comece a praticar aos poucos. Por exemplo, se o seu problema for comprar de forma impulsiva, então, desinstale os aplicativos de compras e evite ir a shoppings.

    Com isso, você irá tirar a tentação e com o tempo poderá a frequentar esses lugares apenas para comprar o essencial. Mesmo que no começo pareça difícil, não desista. Esse é um processo que requer um esforço que, com o tempo, trará recompensas.

    Planeje como vai tirar os objetos desnecessários

    Por fim, a última dica é: não jogue tudo fora! Às vezes, por conta do entusiasmo de ter uma vida mais simples, a pessoa acaba jogando tudo no lixo para se sentir mais leve. Contudo, o que para você pode ser desnecessário, para outra pessoa pode ser algo essencial. Então, sempre doe tudo aquilo que não deseja mais.

    Aliás, se for o caso, pode ser que você possa vender esse objeto e assim fazer uma graninha extra. Vale ressaltar que esse é um processo do minimalismo que requer mais atenção, com o objetivo de evitar arrependimentos futuros.

    Considerações finais sobre minimalismo

    Se você gostou do nosso post sobre minimalismo , temos um convite para você! Conheça o nosso curso de Psicanálise Clínica! Com as nossas aulas e os melhores professores do mercado, você poderá atuar como psicanalista e auxiliar pessoas a transicionarem para novos momentos de vida, como a vida minimalista. Aliás, você terá acesso a um ótimo conteúdo que te ajudará a entrar na sua nova jornada de autoconhecimento.

    One thought on “O que é minimalismo como estilo de vida

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *