Que país é este

Que País é Este: análise psicanalítica da música da Legião Urbana

Posted on Posted in Conceitos e Significados

No texto a seguir você verá uma análise psicanalítica da música da Legião Urbana: Que País é Este.

A lendária banda de Rock brasileiro teve sua origem em Brasília, teve início em 1982 e finalizaram os trabalhos em 1996 após a morte do lendário e emblemático vocalista Renato Russo, foram lançados treze álbuns que ao todo já ultrapassam mais de 20 milhões de discos vendidos.

Origem da Música Que País é Este

A música “Que País é este” foi criada em 1987 com o álbum de mesmo nome, com autoria da banda Legião Urbana, lançada pela gravadora EMI, buscava retratar a percepção da época, a banda não lançou antes porque estava a esperar mudanças no país que não aconteceram, e diga-se de passagem até hoje em dia muitas coisas não mudaram.

A música tem haver com política?

Esta música tem uma letra breve mais muito significativa usando do impacto do Rock em relação ao protestar contra a política brasileira, esta relação se dá em praticamente todos os trechos dela. Como neste trecho inicial: “Nas favelas, no Senado Sujeira pra todo lado Ninguém respeita a Constituição Mas todos acreditam no futuro da nação”

Este aproximar a favela e o senado é um movimento muito interessante, pois um dos grandes motivos de existirem favelas no Brasil é justamente pela culpa dos políticos que gerem o dinheiro público de maneira ineficaz e muitos de maneira corrupta.

A sujeira realmente está em todo lado, e a constituição vem sendo rasgada e pisoteada a cada dia, mas se passa a falsa imagem de que as coisas vão muito bem, principalmente a cada dois anos onde se tem uma massiva propaganda política para convencimento das pessoas que existe um próspero futuro, depositando apenas promessas para a população.

Que País é Este e as favelas

As favelas surgiram no Brasil a partir de uma grande modificação da população indo do campo para a cidade, não se esquecendo do fim da escravidão que se atravessa neste período, mas também venho o desejo das pessoas ricas de não conviverem com as pessoas pobres, que em sua grande maioria eram seus empregados, não queriam que aquelas pessoas repartissem o mesmo espaço que o seu, a não ser quando estivessem submissos e trabalhando para eles.

Então as pessoas pobres se obrigaram a sair daquele espaço e ocupar outros locais, sem muitas condições financeiras começaram a erguer barracos de madeira que se amontoam apertadamente e sem muitas condições básicas de sobrevivência.

Hoje muito se conquistou no que chamamos de comunidade, mas este sistema de exclusão e manter as pessoas ali, a margem da sociedade permanece.

Brasil é o país do futuro

Neste sistema dito democrático se mantem o mesmo sistema político em que se repete os mesmos candidatos, seus familiares ou pessoas próximas deles, se esquecendo da renovação necessária em todas as áreas, a mudança traz transformação e renovação.

Todo o discurso vem com palavras, estas tão importantes na psicanálise, porque carregam um peso enorme e um valor inestimável para a comunicação do ser humano, tanto o consciente como o inconsciente se estruturam com palavras, mas no caso dos políticos esta palavra já não tem mais valor, já virando chiste em forma de piada para população, que já associa político com mentira.

Leia Também:  Mona Lisa: psicologia no quadro de Da Vinci

O Brasil carrega este estigma de uma potencialidade a se tornar um país desenvolvido, mas permanece por todos estes anos como subdesenvolvido, este se desenvolver parece parar em algum lugar no meio desse discurso mentiroso trazido pelos governantes e pelas pessoas de altos cargos como as do poder judiciário que verbalizam lindas palavras representando a lei e a justiça, porém suas ações demonstram outra coisa.

Desvalorização dos indígenas e da cultura regional

O Brasil é tão rico em cultura e miscigenação, esta mistura maravilhosa com culturas diferentes que vai de Norte ao Sul do país, merece respeito por todos que vivem aqui como no exterior, o trecho a seguir exprime um pouco a indignação em relação a isso: “Terceiro mundo se for Piada no exterior”

“Mas o Brasil vai ficar rico Vamos faturar um milhão Quando vendermos todas as almas Dos nossos índios num leilão”

O Brasil acaba virando realmente piada no exterior, escândalo após escândalo político é uma triste piada, isso também faz refletir em relação a os índios e também a Amazônia que é uma das mais belas riquezas do mundo, mas principalmente por fornecer oxigênio através da sua imensidão de árvores e um rico ecossistema com milhares de espécies animais.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Que País é Este, extinção e desmatamento

    Existe um movimento de interesse de sua extinção e desmatamento, onde se tem pouco investimento na fiscalização e nos cuidados em relação a ela.

    Os índios até hoje sofrem com o seu não reconhecimento e falta de respeito com a sua cultura, que também é de todos nós, atualmente se faz este movimento de retratação tanto nos livros de histórias com nas mídias sociais no sentido de retirar a parte que os portugueses descobriram o Brasil, em nossa terra os índios já habitavam muito antes, onde os europeus vieram e exploraram muito daqui levando diversas riquezas como a árvore pau-brasil que hoje é muito rara de se encontrar, o corante retirado dela serve para tingir tecidos e para a fabricação de tinta para escrita, o ouro e diamante também foram roubados em grande quantidade.

    O desrespeito hoje segue muito grande no sentido de respeitar os índios que cultivam a sua cultura tradicional e seu espaço, no qual eles tem um enorme respeito pela natureza e sua preservação, analisando este desrespeito vem o que fica no não dito, mas que está muito claro, os interesses de explorar estas terras e trazer riquezas para uma minoria de pessoas.

    Considerações finais

    Com a psicanálise se faz possível analisar os fenômenos sociais da atualidade e correlacionar com a música, é uma forma de refletir o que acontece na sociedade de uma maneira profunda e significativa. O contexto brasileiro, a música faz sentido com ele, a corrupção atualmente extrapola todos os limites possíveis e a impunidade dos assim chamados colarinhos brancos permanece. Como haver mudança se as leis que podem mudar algo passam pelo voto de muitos que são corruptos e querem que este sistema permaneça o mesmo

    Apenas a partir da pressão social, de um desenvolver um senso crítico mais aguçado, e buscar práticas de mudança e transformação, inclusive do sistema político pode ai se ter uma transformação. O respeito em relação a cultura que é diferente deve se manter para se construir uma nação justa e unida, isto pode diminuir as grandes desigualdades sociais de nosso País.

    Leia Também:  Longevidade: hábitos e alimentos para viver mais

    Pensar no próximo e não apenas no acumulo de riquezas e bens materiais pode ser ai um componente importante, no Brasil muitos tem pouco e poucos tem muito, isso cada dia se intensifica muito trazendo consigo a fome e a violência que atormentam os brasileiros a cada dia.

    Referências bibliográficas

    Letras. [Online]. <https://www.letras.mus.br/legiao-urbana/46973/>. Acesso em: set. 2021

    O presente artigo foi escrito por Bruno de Oliveira Martins. Psicólogo clínico, particular CRP: 07/31615 e pela plataforma online Zenklub, acompanhante terapêutico (AT), estudante de psicanálise pelo Instituto de Psicanálise Clínica (IBPC), contato: (054) 984066272

    One thought on “Que País é Este: análise psicanalítica da música da Legião Urbana

    1. Gostei bastante, pois me inspiro e aprendo com esses artigos. Gostaria de questionar a passagem que fala …”pelas pessoas de altos cargos como as do poder judiciário que verbalizam lindas palavras representando a lei e a justiça, porém suas ações demonstram outra coisa.” Acredito que a ideia poderia ser melhor clareada com algum exemplo para melhorar a objetividade e transparência do texto. Entendo que ideias vagas podem fazer o sentido que quisermos dar, por isso seria legal conhecer o pensamento do autor. Obrigada.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *