antropologia cultural

Antropologia Cultural: o que é cultura para a antropologia?

Posted on Posted in Conceitos e Significados, Psicanálise

A princípio, todos nós temos uma visão generalizada do significado de cultura para a humanidade. Estudiosos afirmam que a cultura não possui um sentido universal e cada pessoa pode interpretá-la de uma forma diferente. Partindo desse princípio, hoje nós entenderemos melhor o significado de antropologia cultural.

O que é cultura para a antropologia?

Segundo estudiosos, a antropologia cultural tem o objetivo de compreender o aspecto cultural da humanidade. Ou seja, como as pessoas desenvolvem mecanismos sociais para interagirem entre si e o ambiente onde elas estão. Além disso, estudiosos afirmam que a comunicação, comportamento e reação cultural das pessoas também são estudadas nessa disciplina.

Com essa área de estudo as pessoas compreendem melhor as muitas visões a respeito da existência humana. Apesar de essa disciplina ser complexa, os estudiosos explicam como ela foca no desenvolvimento do homem sem apegos à teoria. Assim, todos nós podemos entender na prática a mudança na linguagem, sistemas e cultura que passamos.

Edward Taylor foi um dos primeiros antropólogos que se dedicou ao estudo dessa disciplina. Para ele, a cultura é um complexo de saberes, arte, crenças, costumes, leis e capacidades que o homem adquire na sociedade. Assim como eles, outros estudiosos indicam que a cultura não é algo hereditário.

Características da cultura

Muitos estudiosos afirmam que o significado de cultura na antropologia cultural é algo bastante complexo. Tudo porque cada pessoa desenvolve uma percepção única a respeito do significado de cultura de acordo com suas vivências pessoais. Entretanto, os antropólogos indicam que a cultura tem atributos que são clássicos. Assim, a cultura é:

  1. algo aprendido, não passada por genética ou nascida com cada pessoa.
  2. simbólica, visto que representa símbolos que dependem do contexto da sociedade para terem sentido.
  3. integrada, pois muitos dos seus aspectos são interligados entre si. Por exemplo, linguagem, economia e religião que não são independentes entre si, mas se conectam como fenômenos culturais.
  4. dinâmica, se comunicando por meio de símbolos e recebe influência da natureza, pessoas e da própria cultura.
  5.  compartilhada, já que as pessoas percebem e reagem ao mundo de forma parecida.

Ramificações

É possível afirmar que os antropólogos culturais trabalham de forma constante com a representação do pensamento por meio das imagens e palavras. Ou seja, os estudiosos procuram entender o papel dos símbolos na relação entre as pessoas. Assim, é importante para eles se concentrarem em como os símbolos influenciam a interação humana.

A partir daqui estudiosos afirmam que a antropologia cultural vai em direção as pesquisas científicas. Uma forma de nós entendermos melhor é estudar as teorias de Charles Sanders Pierce a respeito da imagem e Ferdinand Saussure da língua. Como resultado, nós percebemos como esse encontro origina a antropologia visual e oral.

Nós podemos perceber que esse encontro de teorias ajuda a exemplificar como a nossa influência no mundo é complexa. À medida que nós tentamos nos conhecer mais perguntas surgem para serem respondidas.

Nós somos natureza

Para os especialistas no assunto, a antropologia cultural pode resolver o conflito entre natureza e cultura. Muitas pessoas acreditam que existe uma oposição natural entre cultura e natureza, aquilo que aprendemos e o que somos.

Segundo essa disciplina, o homem é um ser que existe em forma natural. Logo, todos nós somos uma natureza verdadeira, justificados pelo próprio ato de existir.

Leia Também:  Paranoia: significado e tratamento em Psicanálise

Contudo, muitos antropólogos afirmam que a cultura é um fragmento muito importante da natureza humana. Assim, cada pessoa possui um potencial capaz de construir vivência, transformá-las em códigos simbólicos e espalhar resultados abstratos.

Culturas de desenvolvimento

Desde que o homem aprendeu a conviver em grupos e sociedades que ele desenvolve culturas diferentes. Os antropólogos afirmam que essas culturas têm segmentos diferentes e a antropologia explora outras áreas enquanto aborda essas questões. Por exemplo:

1.Ciências humanas

Área de estudo que foca no indivíduo como um todo, sem desconsiderar cada parte da sua construção. Ou seja, cientistas de Humanas acompanha as nossas crenças, filosofia de vida, linguagem, mente, ética, história e outros aspectos.

2.Ciências sociais

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Com as ciências sociais é possível estudar as pessoas como participantes de camadas sociais organizadas. Não somente como indivíduos, mas como peças relevantes que um esquema de interações sociais complexo.

    Mapeamento histórico

    Por meio da antropologia cultural as pessoas podem compreender melhor como a humanidade se desenvolve. Com a ajuda dessa disciplina os estudiosos investigam como grupos humanos evoluem ao redor do planeta. É um processo imprevisível, visto que nós não somos mais quem fomos ontem e ainda não somos o amanhã.

    Além disso, todos nós podemos entender o contexto de nascimento das religiões. E também como as pessoas interagem diante do mecanismo de formalidade social, interação familiar e progresso das técnicas de comunicação.

    Rede de significados

    Estudiosos como Bronislaw Malinwski e Franz Boas continuaram os seus estudos para definir o que é cultura para a antropologia. Segundo eles, a cultura observa todas as manifestações a respeito dos hábitos sociais de um grupo. Além disso, também considera as reações das pessoas que são afetadas pelos hábitos da comunidade em que está.

    Para Clyde Kluckhohn, teorista social e antropólogo, existe uma lista de 11 interpretações do que é a cultura:

    1. A generalização comportamental das pessoas.
    2. A maneira como as pessoas pensam, acreditam e sentem.
    3. O legado social que uma pessoa recebe da comunidade.
    4. O modo de viver de um grupo.
    5. Técnicas de adaptação para as pessoas se adequarem a um ambiente social.
    6. Teoria ou ideia a respeito de como as pessoas se comportam em comunidade.
    7. Todo o comportamento que é aprendido.
    8. Um agrupamento de orientações organizadas para resolver problemas frequentes.
    9. Um espaço de aprendizagem que é compartilhado.
    10. Um impulso para a construção de uma história.
    11. Uma ferramenta para padronizar o comportamento de uma população.

    Considerações finais sobre antropologia cultural

    Com a ajuda da antropologia cultural nós compreendemos melhor o que a cultura significa para a humanidade. Mesmo que os antropólogos culturais não tenham um consenso, é possível afirmar que cultura é algo aprendido. Logo, as pessoas não aprendem de forma igual o seu significado ou nascem com ela no sangue.

    Além disso, é importante que nós saibamos que a cultura não é homogênea, atemporal e não está imune às críticas. Nós devemos pensar a respeito de como muitos dos hábitos que aprendemos podem fazer mal para muitas pessoas. Assim, é importante que nós questionemos com frequência se estamos avançando ou regredindo como pessoas e sociedade.

    Após você entender melhor a antropologia cultural nós te convidamos para conhecer o nosso curso online de Psicanálise. Por meio do curso, você pode desenvolver o seu autoconhecimento a fim de explorar o seu potencial interior. Garanta já a sua vaga em nosso curso e descubra como transformar a si mesmo e ter acesso a novas possibilidades na sua vida!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *