filme dogville

Dogville (2003): sinopse e significado do filme de Lars Von Trier

Posted on Posted in Filmes

Dogville é um filme que conta a história de Grace, que foge de gangster e vai parar nesta pequenina cidade, nos Estados Unidos, na época da Grande Depressão estaduniense. Em um primeiro momento, Grace é bem recebida pelos habitantes, principalmente pelo personagem principal, o escritor Thomas Edison Jr. (Paul Bettany), chamado de Tom, que é como um porta-voz da cidade.

Nesse sentido, Tom convence a cidade a aceitar a, então fugitiva, Grace, desde que essa retribuísse trabalhando em atividades rotineiras para os moradores. Porém, o que parecia como algo generoso da comunidade, é totalmente o oposto. Fazendo com que Grace (Nicole Kidman) sofresse abusos cruéis e desumanos.

Sobre o autor do filme Dogville, Lars von Trier

Lars Von Trier, cineastra dinamarquês, é vencedor de vários prêmios europeus de cinema. Sua trajetória no cinema começou com o filme “Befrielsesbilleder” (1982), mas somente passou a ser conhecido mundialmente pelo filme de drama romântico “Breaking the Waves” (1996). Depois, ganhou o Oscar e o Globo de Ouro com e “Dancer in the Dark” (2000).

Finalmente, com Dogville (2003), iniciou uma trilogia, que a seguir criou a segunda trama Manderlay (2005). Quanto ao último filme da trilogia, ainda não há notícias sobre seu lançamento.

Resumo do filme Dogville

Na trama de Dogville, uma cidade até então pacata e simples, tem uma reviravolta com a chegada da Grace, uma menina rica que estava fugindo de um gângster. Moradores da cidade, no começo, se recusam a aceitar ela, mas acabam dando cobertura em troca de tarefas cotidianas, convencidos por Tom.

O que de destaca é que as tarefas dadas à Grace eram desnecessárias, serviam apenas para dizer que a comunidade era bondosa. Ou seja, que estavam deixando Grace ficar por serem benevolentes. Mas, no decorrer da história, não é bem assim.

Entretanto, quando o xerife de uma cidade vizinha publica um aviso de Desaparecimento, anunciando uma recompensa por revelar seu paradeiro. Logo, os habitantes da cidade exigem um acordo melhor de Grace, em troca de seu silêncio.

Ainda que os cidadãos saibam de Dogville saibam que ela é inocente das falsas acusações contra ela, a sensação de bondade da cidade toma um rumo sinistro. A liberdade torna-se uma carga de trabalho e um tratamento semelhante ao de um escravo. Entretanto, Grace guarda um segredo que pode ser bastante perigoso para cidadezinha.

Grace e sua relação com moradores de Dogville

Os residentes de Dogbille, como dito anteriormente, no início se recusavam de aceitá-la na cidade, porém, foram convencidos por Tom. Em contrapartida, o acordo foi no sentido de Grace os compensarem de alguma maneira.

Então, ela passou a desenvolver atividades, como se fosse um favor que estivesse devendo-lhes. Os moradores “generosos” permitem que ela fique, realizando atividades que lhes são desnecessárias, somente para ser aceita e permaneça na cidade.

Logo após a chegada da polícia, mostrando ser Grace foragida da justiça, os residentes começam a explorá-la ainda mais. Até mesmo com abusos sexuais, como se fosse um “pagamento” para que ela não fosse denunciada à polícia. A “dívida” se majora a cada dia, com trabalhos braçais e violência sexual.

Cenário do filme e omissão dos moradores

O cenário do filme é inspirado no estilo Dogma 15, criado pelo próprio criador do Filme, Lars von Trier. Que visa, principalmente, a inutilização de cenários superficiais, fazendo com que os expectadores se atentem somente à história. Assim, o filme Dogville utiliza de algumas características desse estilo, onde suas filmagens não ocorrem em estúdios, mas sim em locações.

Então, o cenário do filme Dogville difere da maioria dos filmes, tendo em vista a ausência de paredes, sendo somente demarcados, no chão, os locais.

Se pretende assistir ao filme, se surpreenderá com o cenário, que praticamente não existe. Este é composto de somente demarcações em um palco de teatro, com a delimitação de ruas e construções da vila, constando somente de acessórios, como:

  • um sino;
  • sofás;
  • estantes;
  • camas;
  • demarcações em um palco teatral.
Leia Também:  Filme O Diabo Veste Prada (2006): resumo, ideias, personagens

Este fato leva o expectador para percepção de que todos os abusos sofridos por Grace eram de conhecimento de todos, mas que fingem não os vê, “fechando seus olhos”.

Por exemplo, na cena de abuso sexual, diante da ausência de paredes, os morados passam a redor, sem sequer reagirem, como se não estivessem vendo.

Personagens do filme

A título de curiosidade, conheça os personagens principais e são os atores da trama de Dogville:

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    • Nicole Kidman (Grace);
    • Harriet Andersson (Gloria);
    • Lauren Bacall (Ma Ginger);
    • Jean-Marc Barr (Homem de chapéu grande);
    • Paul Bettany (Tom Edison);
    • Blair Brown (Sra. Henson);
    • James Caan (“Big Man”);
    • Patricia Clarkson (Vera);
    • Jeremy Davies (Bill Henson);
    • Ben Gazzara (Jack McKay);
    • Philip Baker Hall (Tom Edison Sr.);
    • Siobhan Fallon (Martha);
    • John Hurt (Narrador);
    • Udo Kier (Homem de casaco);
    • Chloë Sevigny (Liz Henson);
    • Stellan Skarsgard (Chuck);
    • Miles Purinton (Jason);
    • Zlejko Ivanek (Ben).

    Significado do filme Dogville

    Os personagens do filme possuem aspecto miserável, com roupas velhas e sujos. Então, ao chegar Grace, com roupas caras, pele limpa, cabelos loiros e olhos claros, inicialmente traz uma visão angelical, trazendo a graça ao local.

    Mas, como você já pôde verificar, isso dura pouco tempo. Em uma sistema de troca de favores, o autor faz questão de realçar seu repúdio a este tipo de comportamento humano.

    Ou seja, mostra discordância com a questões políticas, culturais e sociais, transmitindo isso através da metáfora da história. Onde somente se faz o bem se tiver algo em troca, nada de altruísmo e amor incondicional. Ou seja, o raciocínio das pessoas é: nada é de graça.

    Após o conhecimento de que Grace é “procurada”, que, na verdade, era um aviso de desparecimento, os atos covardes e cruéis aumentam, com penitências por todos os moradores. Chegando, até mesmo, a viver com uma coleira pesa ao seu pescoço, sob o peso de uma pesada roda de carroça.

    Antes cativada pelos morados, passou a ser uma escrava, tanto para fins braçais como sexuais, onde os homens da vila passaram a abusá-la com frequência. Assim, o autor mostra a injúria do indefeso e o aproveitamento dos malfeitores.

    Grace era realmente um procurada pelas autoridades?

    Não! Para surpresa de todos, Grace estava sendo procurada por seu pai, que, sim, era um gângster perigoso. Como uma reviravolta, Grace autoriza que seu pai se vingue de seu sofrimento, quando seus capangas queimam todas as casas e matem os morados de Dogville, exceto o cão, Moisés.

    Você gosta quando trazemos conteúdos voltados para interpretação de filmes, sobretudo sobre o comportamento das pessoas? Assim, não deixe de conferir no site Psicanálise Clínica todas análises de filmes já realizadas.

    Além disso, curta e compartilhe em suas redes sociais, pois nos incentivará a continuar produzindo conteúdos de qualidade para vocês.

    One thought on “Dogville (2003): sinopse e significado do filme de Lars Von Trier

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.