Respiração diafragmática em 5 passos

Posted on Posted in Comportamento, Psicanálise

Mesmo sendo um movimento tão natural e simplório, a respiração não recebe a devida atenção. Esse processso tão necessário para manter a vida pode fazer com que tomemos rumos mais saudáveis e nutritivos a nós, aliviando até o mal-estar. Continue a leitura e veja o motivo da respiração diafragmática ser tão vital à saúde e cinco passos para fazê-la.

O que é a respiração diafragmática?

A respiração diafragmática se mostra como uma respiração abdominal, movendo determinados músculos no processo. Com isso, possibilitamos um movimento melhor do oxigênio ao entrar e sair de nosso corpo. Comumente, muitas pessoas ignoram esse trabalho, cabendo a profissionais se utilizarem da técnica.

Quando respiramos, devemos nos ater a um músculo situado entre o abdômen e o tórax, o diafragma. Esse “respirar com a barriga” é melhor notado quando o músculo se ativa e movimenta fisicamente a região. Se algumas pessoas se mostram ninjas quanto à respiração comum, mal se movendo, o corpo fala enquanto o diafragma opera.

Especialistas afirmam que devemos prestar atenção no movimento natural do corpo. Com isso, o movimento natural do diafragma permite que o ar entre e saia do corpo sem problemas. Graças a isso, conseguimos garantir uma oxigenação mais completa do corpo humano.

Benefícios

Como não poderia deixar de ser, a respiração diafragmática traz excelentes benefícios ao corpo. Passamos a regular com maior facilidade nossas funções vitais, tudo isso por meio da respiração adequada. Como resultado, aliviamos e até extinguimos qualquer sinal de agressão ao corpo. Veja quais:

Alívio do estresse

Nossa respiração acaba por se tornar um canal por onde a carga negativa dentro de nós escoa. Quando nos utilizamos da respiração pela barriga, conseguimos alcançar o relaxamento que precisamos. Em momentos de tensão, é uma ferramenta mais natural que encontraremos para nos livrarmos do estresse.

Postura

Para fazermos a respiração corretamente, é necessário alinhar a postura corporal. Isso vai permitir que o músculo trabalhe adequadamente, permitindo a entrada e saída do ar com mais eficácia. Com o tempo, notamos que o corpo cria uma espécie de memória quanto ao movimento. Passamos a ter uma postura física mais adequada e saudável.

Diminui o cansaço

Geralmente, o cansaço físico é provocado por uma oxigenação mais empobrecida do corpo. Como o diafragma trabalha na contramão disso, acaba que o corpo se sente mais energizado. A entrada e saída correta do ar movimenta positivamente nossas funções vitais, permitindo maior produtividade.

Existe diferença entre as respirações?

A principal diferença da respiração diafragmática é a maior quantidade de ar nos pulmões e oxigênio no corpo. Como o diafragma está sendo movimentado corretamente, faz com que os pulmões se expandam ainda mais. Como resultado, recebem mais ar toda vez que respiram. Para quem trabalha com a voz, é um excelente ganho.

Continuando, o ar encontra mais espaço nos pulmões, ocupando ele por inteiro. Por conta disso, nosso corpo recebe uma oxigenação ainda melhor, o que inclui nosso cérebro. Quando passamos a exercitar mais o diafragma sentimos como a parte metabólica de nosso corpo melhora. Passamos a ter respostas melhores quanto às reações orgânicas do físico e da mente.

Em relação às demais, a respiração diafragmática é feita de forma mais lenta e profunda. Graças a isso, conseguimos um maior e melhor equilíbrio entre gás carbônico e oxigênio no nosso sangue. Um dos melhores benefícios é que nossos batimentos se tornam mais regulares e alcançam um ritmo mais adequado.

Doenças

Quando nos dispomos a respirar adequadamente, podemos até trabalhar como o corpo reage contra doenças. Nosso sistema orgânico acaba funcionando melhor por conta da oxigenação adequada. É como se a água de um rio fluísse na direção correta, levando os detritos para longe. A analogia corresponde a cada malefício que nos atinge por causa de problemas físicos.

A respiração diafragmática possibilita uma desintoxicação de nosso físico e da nossa mente. Por exemplo, as dores de cabeça diminuem quando o oxigênio circula normalmente. Além disso, a concentração de açúcar em nosso sangue reduz, melhorando positivamente nossas reações às doenças provocadas pela substância.

Cinco passos para respirar melhor

Fazer a respiração diafragmática é mais simples do que você pensa. Embora reorganize a estrutura de nosso corpo, a respiração pode ser feita seguindo passos simples. Mantenha-se focado e atento ao momento, de modo a evitar qualquer distração maior ou possíveis desistências.

1°: Posição

Como dito linhas acima, o diafragma só funciona corretamente quando posicionamos nosso corpo de forma adequada. Sendo assim, sente com a coluna ereta ou se deite. Qualquer uma das duas posições é aceitável contanto que se sinta mais confortável.

2°: Inspiração

Posicione suas mãos sobre o abdômen, as colocando entre o esterno e o umbigo. Isso porque ficará mais fácil sentir o abdômen se movendo enquanto você respira. Contando até quatro, inspire vagarosamente pelo nariz, de modo que sinta os pulmões enchendo de ar e o abdômen subindo.

Leia Também:  O que é depressão? Como a Psicanálise pode ajudar

3°: Prender

Tente prender o ar nos pulmões enquanto conta até oito. No começo é difícil para alguns, mas com o treino se torna mais fácil.

4°: Expiração

Usando quatro segundos como medida de tempo, esvazie seus pulmões e barriga enquanto expira pela boca.

5°: Repetição

Continue a repetir o processo por duas ou mais vezes. Como esses limites de tempo servem para guiar que está começando, logo não precisará mais deles. A respiração se tornará algo mais natural e intuitivo para você. Dessa forma, a memória de seu corpo saberá quando deve continuar ou parar.

Percebe o quanto a respiração diafragmática pode fazer bem a você? Por meio dela, é possível fazer com que o fluxo de ar entre e saia corretamente de nosso corpo. Graças a isso, nossas funções vitais voltam a se estabilizar, gerando uma maior qualidade de vida.

Embora seja fácil de fazer, procure se atentar alguns pontos, especialmente o peito e os ombros. Caso o tórax mexa excessivamente ou se os ombros sempre vão em direção à cabeça, precisa se atentar à respiração. Outros músculos estão sendo usados no processo e podem comprometer a sua respiração. O movimento mais relevante deverá ser feito pelo diafragma.

Uma dica extra

Se gostou da dica acima, tenho outra para você: que tal se tornar um psicanalista? Através do nosso curso online de Psicanálise, você recebe acesso à toda história envolvendo o método que trata os males do comportamento. Não o bastante, também ganha espaço para propor novas ideias e propor novos debates com dinâmicas mais atuais.

As aulas online transportam o melhor conteúdo disponível no mercado. Assim que iniciar o curso, conseguirá perceber o valor do rico material das apostilas. Com professores qualificados e sempre a postos, você jamais perde algo relevante ao seu aprendizado.

Entre já em contato e descubra como o curso tem mudado a vida de milhares de brasileiros, assim como a respiração diafragmática. Inscreva-se já em nosso curso de Psicanálise!

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *