ansiedade e psicanálise

Ansiedade para a psicanálise: causas e tratamentos

Posted on Posted in Psicanálise e Saúde

Hoje falaremos sobre a ansiedade para a psicanálise. A ansiedade é uma emoção normal do ser humano, que ocorre em situações de perigo ou ameaça, real ou imaginária.

No entanto, quando se torna excessiva, persistente e interfere na vida da pessoa, pode ser caracterizada como um transtorno mental.

Para a psicanálise, compreender a ansiedade em profundidade é fundamental. Isso porque ela revela conflitos inconscientes, traumas não elaborados e desejos reprimidos do indivíduo. Ao trazer essas questões à consciência por meio da análise, é possível aliviar o sofrimento psíquico da pessoa.

No entanto, diferente da psiquiatria tradicional que muitas vezes apenas medicamenta e controla sintomas, a abordagem psicanalítica busca entender a raiz dos problemas emocionais do paciente. Seu objetivo não é a adaptação forçada ou a normalização, mas propiciar insight e amadurecimento psicológico.

Neste artigo, vamos explorar as principais causas e tratamentos psicanalíticos voltados para a ansiedade. Verêmos que os conflitos familiares precoces, as fantasias inconscientes e as defesas do ego estão diretamente relacionados ao surgimento desse transtorno.

Ao mesmo tempo, a associação livre, a interpretação de sonhos e os mecanismos de defesa são ferramentas valiosas para elaboração das angústias do paciente!

O que é ansiedade?

A ansiedade é uma resposta emocional de anticipação de perigo ou ameaça. Em doses moderadas, é perfeitamente normal e até desempenha um papel adaptativo, permitindo lidar com situações adversas.

O problema surge quando se torna exacerbada, persistente e começa a prejudicar o funcionamento e bem-estar da pessoa.

Segundo a psicanálise, a ansiedade revela a existência de conflitos psíquicos inconscientes não resolvidos ou elaborados. Traumas infantis, desejos inaceitáveis, memórias primitivas angustiantes buscam expressão e geram esse estado de tensão, apreensão difusa e hiperativação do indivíduo.

Entre os principais sintomas associados ao quadro ansioso, podemos citar:

  • Medo e preocupação excessivos
  • Sensação constante de desamparo
  • Pensamentos negativos frequentes
  • Irritabilidade aumentada
  • Inquietação e agitação psicomotora
  • Dificuldade de concentração
  • Bloqueio e embotamento mental
  • Insônia ou outros distúrbios de sono
  • Taquicardia, tremores e falta de ar
  • Tensão muscular, cansaço fácil
  • Náuseas, tonturas e suor excessivo
  • Cefaleias e dores crônicas

Em graus extremos, a ansiedade também pode evoluir para:

  • Ataques de pânico
  • Comportamentos fóbicos
  • Compulsões e ritualizações
  • Pensamentos e impulsos autodestrutivos

Portanto, ainda que a ansiedade tenha uma função protetiva inicial, o excesso de tensão exige uma elaboração dos fatores psicodinâmicos subjacentes. A investigação analítica dos sintomas possibilita, então, o acesso e interpretação das camadas mais profundas geradoras de angústia no paciente.

Quais são as causas da ansiedade segundo a psicanálise?

ansiedade para a psicanálise resumo

A psicanálise destaca alguns fatores precoces que podem levar ao desenvolvimento de quadros ansiosos na vida adulta. Entre eles estão o complexo de Édipo mal resolvido, traumas infantis não elaborados, falhas na relação primordial com a mãe e a existência de conflitos inconscientes.

1. Complexo de Édipo e castração

Esse é um conceito central na teoria psicanalítica. O complexo de Édipo diz respeito à atração inconsciente da criança pelo genitor do sexo oposto, gerando ciúmes e rivalidade em relação ao genitor do mesmo sexo. Isso gera angústia de castração, ou seja, o medo da punição por esses desejos inaceitáveis.

A não resolução adequada desse conflito psíquico na infância pode más tarde se manifestar como sintomas ansiosos, fobias, obsessões e hysteria de angústia. A análise busca elaborar essas questões edípicas não trabalhadas.

QUERO INFORMAÇÕES PARA ME INSCREVER NA FORMAÇÃO EM PSICANÁLISE

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    2. Traumas infantis

    Abusos, violência doméstica, lutos precoces, separação dos pais. Essas e outras situações traumáticas mal elaboradas tendem a emergir depois sob a forma de ansiedade e angústia.

    Isso porque o apoio emocional necessário para o enfrentamento não aconteceu na infância. Cabe então à análise resgatar e trabalhar essas memórias dolorosas não metabolizadas.

    3. Falhas na relação primordial com a mãe

    Para a psicanálise, a qualidade dos primeiros cuidados maternos é decisiva para a saúde mental do indivíduo. Falhas nessa relação simbiótica inicial podem gerar uma sensação crônica de desamparo e desproteção.

    Essa angústia de separação se perpetua e se manifesta na vida adulta como um temor difuso, preocupações excessivas e queixas somáticas diversas. O setting analítico busca oferecer uma experiência emocional reparadora.

    4. Conflitos inconscientes

    Desejos, pulsões e aspectos da personalidade que são inaceitáveis para o ego consciente são recalcados para o inconsciente. No entanto, essas forças internas reprimidas buscam expressão e geram ansiedade.

    Portanto, a tarefa analítica é trazer à luz esses núcleos conflituosos ocultos por meio da interpretação de sonhos, atos falhos e transferência. Elabora-los é o caminho para apaziguar a ansiedade.

    Tratamentos psicanalíticos para a ansiedade

    ansiedade para a psicanálise

    Entre as principais ferramentas e técnicas analíticas para elaboração das angústias do paciente estão a análise dos sonhos, o manejo da transferência, a identificação das resistências, o fortalecimento do ego e a elaboração dos conflitos inconscientes.

    1. Análise e interpretação dos sonhos

    Para a psicanálise, os sonhos dão acesso ao inconsciente do indivíduo. Ao analisar seu conteúdo manifesto e latente, é possível desvendar sentidos ocultos associados à ansiedade. Identificar a raiz dos medos no mundo interno através dos sonhos favorece elaboração.

    2. Análise da transferência

    A transferência consiste na projeção de sentimentos infantis sobre a figura do analista. Ansiedades, medos, carências e conflitos precoces tendem a se atualizar nessa relação. Interpretar essas manifestações possibilita acessar e trabalhar núcleos neuróticos profundos.

    Leia Também:  Transtorno de Ansiedade Generalizada: sintomas e tratamentos

    3. Identificação e trabalho com resistências

    As resistências expressam a relutância do paciente em se confrontar com certos conteúdos penosos. Identificá-las e analisá-las abre caminho para elaboração de aspectos geradores de ansiedade até então recalcados.

    4. Fortalecimento do ego

    O setting analítico tem função estruturante, no sentido de valorizar os recursos adaptativos do ego. Um ego forte e confiante está melhor apto a lidar com as angústias. Portanto, o fortalecimento do ego é um efeito terapêutico contra a ansiedade.

    5. Elaboração dos conflitos inconscientes

    A cura analítica se dá fundamentalmente pela tomada de consciência e elaboração dos conflitos internos geradores de ansiedade. Emergir o material recalcado e integrá-lo é condição para apaziguamento dos sintomas e conquista de maior bem-estar psíquico.

    Conclusão

    Enfim, conforme vimos ao longo do artigo, a psicanálise oferece um olhar único sobre a ansiedade humana. Pois, ao conectar sintomas a conflitos inconscientes não resolvidos, ela possibilita um trabalho de autoconhecimento e elaboração que nenhuma outra abordagem permite.

    Além disso, entender as raízes de nossas angústias e elaborá-las é o caminho para uma existência mais consciente, livre e plena. Ainda há muito o que desvendar sobre esse fenômeno tão comum da psique. Por isso, é fundamental dar continuidade aos estudos aprofundados nessa seara.

    Por fim, se você se interessou pelo tema e deseja compreender melhor a natureza da ansiedade, convidamos você a conhecer o nosso Curso Online de Formação em Psicanálise Clínica. Trata-se de um programa completo, com aulas conduzidas por renomados psicanalistas brasileiros!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *