clínica psicanalítica

A clínica psicanalítica: como funciona?

Posted on Posted in Psicanálise

A clínica psicanalítica, ou seja, a psicanálise é um importante instrumento para ajudar o indivíduo a lidar com as dificuldades da sua existência e sofrimentos, como problemas pessoais, conflitos conjugais, familiares e financeiros, transtornos psicopatológicas, distúrbios psicossomáticos, crises existenciais e dificuldades nas transições entre as fases da vida, entre outros. Continue a leira e saiba mais.

Entendendo a clínica psicanalítica

É uma forma de autoconhecimento e crescimento pessoal, onde o analisando estabelece diálogos construtivos que o ajudam a avançar em áreas da vida que está travado. Conseguindo, ao longo do tempo, mudar os padrões e sua relação interpessoal. A psicanálise é uma das tendências ou ramificações da psicoterapia. E seu funcionamento é comprovado, pelos seguintes motivos:

  1. Ao compartilhar seu problema, o analisando passa a aliviar a carga emocional e o sofrimento, além de se escutar e, poder até encontrar a solução na sua escuta.
  2. A relação entre analisando e analista é de ajuda, de compreensão e apoio.
  3. O processo psicanalítico faz o analisando parar e refletir sobre a própria vida.
  4. O psicoterapeuta traz um outro olhar e a perspectiva , ajudando o analisando a ver a sua vida de um modo diferente.
  5. O psicoterapeuta possui, através de sua formação e estudos, teorias psicológicas que ajudam na compreensão do que ocorre com o analisando.
  6. O psicoterapeuta conhece técnicas e métodos de investigação que tornam possível perceber aspectos da personalidade do analisando que seriam inacessíveis a uma observação não treinada.
  7. O psicanalista é um espelho do analisando, que reflete o que ele mesmo diz e intervém quando necessário para ajudá-lo a crescer e evoluir.
  8. Ao estabelecer um ambiente seguro, o analista permite ao analisando pode se sentir á vontade e se abrir para evoluir cada vez mais.

A clínica psicanalítica e seu ambiente

O ambiente psicanalítico deve oferecer uma oportunidade de acolhimento e bem-estar ao analisando. Deve dar a sensação de ser o local mais agradável possível para o período de duração da sua sessão. Hoje, em decorrência da pandemia, os atendimentos passaram a ser on-line e, a maioria permaneceu dessa forma. Assim, é importante que o psicoterapeuta crie um local para realizar os atendimentos e que combine com o analisando que ele consiga u local calmo, silencioso e isolado onde possa realizar sua sessão.

O processo psicanalítico inicia-se com a anamnese, que pode ser realizada no primeiro ou no segundo contato. É quando o analista ouve as razoes do analisando tê-lo procurado e, às vezes já consegue identificar os reais motivos. A anamnese vai proporcionar uma compreensão da situação atual do analisando.

Nesta sessão, pode-se fazer uma ficha contendo informações como: nome completo, data de nascimento, filiação, estado Civil, nível cultural, condição sócio-econômica, condição sócio-econômica e cultural da família (pais), número de irmãos, relação com os irmãos, desempenho escolar, como se relaciona na sociedade, religião e como pratica essa religião, grau de conhecimento da psicanálise, enfermidades que possui, enfermidades de que padeceu, inclusive as doenças próprias da infância, lesões provocadas por enfermidades, acidentes, cirurgias, quantidade de amigos, hábitos, passatempos e hobbies preferidos, medos, entre outras perguntas que o analista jugar necessário.

A entrevista na clínica psicanalítica

A entrevista é algo mais amplo que a anamnese e pode durar diversas sessões. Na entrevista é importante que o analista identifique o comprometimento do analisando e que a cada sessão ele vá assumindo sua responsabilidade sobre a sua própria vida. Quanto aos acordos da sessão, estes devem ser estabelecidos entre analista e analisando ao final da primeira sessão, evitando assim, falhas na comunicação e faltas em cima da hora em virtude da resistência do analisando quando o processo começar a ficar difícil.

Critérios como dias e horários das sessões, comunicação de faltas com antecedência mínima de vinte e quatro horas, formas de pagamento entre outras questões importantes, não podem deixar de ser nas primeiras sessões. A resistência pode ser consciente, quando o analisando retém, de forma intencional, algumas informações da sua história devido à vergonha, medo de rejeição, temor de perder a consideração do analista, entre outros.

Ou pode ser inconsciente, quando o inconsciente, de modo defensivo, omite as informações. Com relação à duração do tratamento psicanalítico, a psicanálise não se preocupa com o fator tempo. Cada indivíduo tem seu tempo de processar as informações e lidar com a dor do processo de autoconhecimento. E, por isso, não é possível determinar um período de duração do processo.

Conclusão

O psicanalista deve adotar uma postura ética e que demonstre ao analisando o papel que cada um desempenhará naquela relação analisando-analisado, ao compartilhar o que vem à mente de forma livre e sem racionalizar muito, o analisando vai se curando e, com o passar do tempo, consegue criar associações que permitem identificar a origem dos seus problemas e, consequentemente, sua mudança de comportamento.

Leia Também:  10 Habilidades Interpessoais para a Psicologia

Esse processo se torna mais completo com a intervenção do analista quando necessário, através de perguntas, comentários, metáforas, entre outros. Sempre mantendo-se imparcial, sem crítica ou julgamento. Enfim, o processo psicanalítico é uma forma incrível de acessar o inconsciente e se curar através da associação livre e da interpretação dos sonhos.

O presente artigo foi escrito por Beatriz Costa. Professora, psicoterapeuta, coach, consteladora familiar e psicanalista em formação. Contato: [email protected]

2 thoughts on “A clínica psicanalítica: como funciona?

  1. Wauuu meus parabéns, amei o artigo prof. Estou amando estudar psicanalise. Espero chegar a psicanalista para ajudar pessoas.

  2. Muito bom artigo! Que possamos, com ajuda de Deus, termos sucesso com a nossa clínica psicanalítica!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.