A Interpretação dos Sonhos

A Interpretação dos Sonhos: breve análise do livro de Freud

Posted on Posted in Psicanálise, Teoria Psicanalítica

A visão que a Psicanálise tem dos sonhos é que estes se mostram como reflexos do nosso cotidiano consciente. Basicamente, essas imagens que temos durante nosso sono são questões às quais não conseguimos resolver anteriormente. Vamos entrar em uma breve análise do livro A interpretação dos sonhos e observar como esses fenômenos nos atingem.

A importância da obra atualmente

Para todo e qualquer psiquiatra, A interpretação dos sonhos carrega um valor construtivo gigantesco. A obra é considerada como a abertura ao nosso consciente, mostrando um lado mais arriscado de Freud em trabalho. Isso porque Freud construiu a ponte que serviria para ligar o desconhecido à luz da Psicanálise como é conhecida.

O psicanalista fez a proposta ousada de se enxergar o homem e seu pensamento fugindo de uma abordagem consciente. Contudo, a ideia do próprio inconsciente parecia inalcançável quando se usava caminhos convencionais. Assim, ele percebe que esse lugar assumia diversas diretrizes para que se chegasse até nós e nos revelasse algo.

Quando olhamos ao passado, cremos que o centenário de A interpretação dos sonhos não se resume apenas à obra. Mas também aos mais de 100 anos da descoberta do inconsciente e aplicação da Psicanálise. O tempo não envelheceu os caminhos abertos por Freud e ainda hoje estes se mantêm firmes e replicáveis ao mundo moderno.

Berço das ideias

A interpretação dos sonhos ligava diretamente a base da pré-Psicanálise com o que viria depois. Ao longo da obra, notamos o desenvolvimento de Freud em relação a alguns pilares de seu trabalho. Enquanto alguns foram descartados, outros se aperfeiçoaram e hoje regem uma avaliação psicoterapêutica, a começar por:

A cura pela fala

Acatando o pedido de uma paciente, Freud se calou e passou a escutar os seus pacientes. Como que por clareza, observou que os sintomas da histeria se dissolviam quando o cliente falava. Assim que narravam as origens dos sintomas que sentiam, os histéricos encontravam alívio e até a reabilitação.

O poder dos sonhos

Assim que começavam a falar de seus sonhos, os clientes realizavam associações importantes à sua própria neurose. A fim de entender as causas do problema, Freud não se limitava ao que era ou não importante. O inconsciente se manifestava aqui e decifrar a sua estrutura seria o papel do psicanalista e analisado.

Sexualidade infantil

Antes de todos, o próprio Freud se chocava com o relato de seus pacientes sobre a sexualidade na infância. Isso porque o mesmo passou a receber casos em comum de pessoas que tiveram experiências de prazer quando menores. Com o tempo, o psicanalista desenvolveu a ideia, ao mesmo tempo em que se afastava da comunidade científica.

Mesmo sem corpo, o sonho tem estrutura

Freud acaba se mostrando bastante desenvolto quando fala nos sonhos em A interpretação dos sonhos. O mesmo construiu características e algumas leis para dignificar esse comportamento inconsciente do ser humano. Dessa forma, conseguiu criar a ponte entre sonho e os sintomas histéricos que surgem. Algumas delas são:

Sonhos são produtos de desejo

Freud acreditava que os sonhos são realizações inconscientes de nossas vontades. Sempre que temos algum desejo ao qual não podemos realizar, o escondemos, a fim de esquecê-lo, o recalcando. Contudo, esse desejo continua a existir em determinado lugar e continua a criar efeitos em nós, como os sonhos.

Possuem leis próprias

Ao contrário de nossa vida desperta, os sonhos obedecem leis diferentes aos quais estamos acostumados. Isso fica provado na imprevisibilidade à qual eles nos surpreendem. A consciência possui regras lógicas, lineares e conhecidas. A mesma fórmula não é seguida pelo inconsciente, já que este não possui controle ou diretriz específica.

Leia Também:  Especial dia do Livro: 5 Livros que falam sobre Psicanálise

Sintomas da neurose

Assim como os sonhos, sintomas de neurose tem a mesma estrutura. Estes podem ser vistos como resultado do recalque, já que o desejo precisa se manifestar de um modo ou outro. Mas cabe ressaltar que um sintoma de neurose também é visto como manifestação de desejo. Só que nele há solução para a apresentação do desejo na consciência.

A mecânica do sonho

A interpretação dos sonhos defende que os sonhos fogem completamente da perspectiva consciente que vivemos. Eles não consideram a realidade, o tempo, contradições ou qualquer caminho que rege o mundo “comum”. Essas projeções servem para canalizarmos nossos impulsos, a fim de esvaí-los de uma “prisão”.

Em dois capítulos do livro, Freud afirma que há um mecanismo de movimento que empresta valores entre ideias. Com isso, imagens sem importância aparente podem ser amenizadas e comporem os sonhos com certa censura. Em contrapartida, imagens oníricas bem nítidas têm importância por causa da ligação de outra cena realmente relevante.

Ademais, os sonhos apresentam o projeto de condensação, onde detalhes revelam ideias completas. O psicanalista já deu exemplos claros de como características isoladas conseguem identificar bem uma pessoa quando mesclada a características grupais. Basicamente, apenas uma pessoa pode condensar a característica de uma multidão.


NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.


O mundo moderno

Felizmente, A interpretação dos sonhos nos lembra o quanto a Psicanálise foi bem transmitida pelo tempo. O maior exemplo disso se encontra em Jacques Lacan, que ampliou o conceito psicanalítico ao longo da vida. Por meio dele, foi encontrado mais precisão ao ensino e projeção da psicoterapia.

Contudo, a Psicanálise encontra barreiras quando encontra o pragmatismo americano, este torcendo ao fracasso dela. Isso porque o modo de vida deles se contrapõe justamente ao trabalho realizado na psicoterapia. O “American way” não permite espaço para uma abordagem mais profunda, complexa e completa do seu ciclo.

Todavia, a Psicanálise se mostra mais valorizada do que nunca ao combater soluções fáceis. Atualmente, o homem pode ser equiparado a um objeto, já que resolve seus problemas com diversas pílulas. Mesmo que sejam soluções rápidas, acabam fragmentando ainda mais a vida do homem. A Psicanálise consegue trabalhar isso de modo completo.

Considerações finais sobre A Interpretação dos Sonhos

A interpretação dos sonhos pode ser considerada como um dos mais valiosos testamentos de Freud. Por meio dele, enxergamos o nascimento da concepção oficial do que é inconsciente ao ser humano. Sem contar que também marca a data de nascimento da Psicanálise, servindo de ponto para enxergamos as mudanças ao longo de um século.

Ainda que o mundo moderno afirme a desnecessidade da psicoterapia, devemos nos atentar ao modo de vida que levamos. O imediatismo serve apenas para polir os traumas que carregamos ao longo da vida, sem tratá-los corretamente. É preciso que se faça uma intervenção mais profunda e completa no problema. Esse é o papel da Psicanálise.

A fim de quebrar essa corrente e enxergar o mundo de verdade, se inscreva em nosso curso de Psicanálise 100% EAD. A psicoterapia consegue dar respostas aos comportamentos e impulsos que temos durante a vida. Sem contar que nos ajuda a trabalhar nosso autoconhecimento, apoiando uma vida mais plena. Para conhecer mais sobre a obra de Freud, para além de A Interpretação dos Sonhos, faça a sua matrícula!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − dezesseis =