caso Emmy Von N analisado por Freud

Caso Emmy Von N analisado por Freud

Posted on Posted in Uncategorized

Emmy Von N foi a primeira paciente a ser avaliada por Freud utilizando o método catártico e empregando outros recursos que são válidos até hoje na psicanálise. Contudo, muitas avaliações da época foram tida como equivocadas, um passo importante para a evolução dos estudos da psique humana.

Por esse motivo, conhecer esse caso e suas particularidades é fundamental para compreender melhor os conceitos de uma das abordagens mais importantes da psicologia. Dito isso, continue a leitura e descubra tudo sobre o caso Emmy Von N.

Quem foi Emmy Von N?

Emmy Von N foi, na verdade, uma mulher nobre da Suíça, que se chamava Fanny von Sulzer Wart. Ela esteve entre os primeiros estudos de Sigmund Freud — que posteriormente veio a se tornar um dos nomes mais emblemáticos entre os especialistas.

O nome fictício de Emmy Von N foi dado para possibilitar os estudos sobre o seu comportamento. Dentre os relatos do caso, uma das principais características de Emmy era o seu medo exagerado de situações normalmente inofensivas.

Além disso, a paciente apresentava também sintomas físicos peculiares, como dores no corpo e um vício vocálico. Tudo isso foi visto como evidências para um quadro que iria muito além de alucinações puramente imaginárias.

Caso Emmy Von N analisado por Freud

O caso de Emmy Von N chegou a Freud como uma paciente histérica, que na época era compreendida como uma doença nervosa relacionada ao útero e que provocava crises convulsivas.

Contudo, o principal traço da histeria seria o comportamento de pânico, estresse e emoções extremamente à flor da pele — assim como Emmy apresentava em relação ao medo de animais e de pessoas desconhecidas, por exemplo.

Sabendo disso, Freud começou a utilizar as técnicas de hipnose para desvendar a origem desses medos irracionais da paciente. Assim, o psicanalista hipnotizava a paciente com o objetivo de expandir a sua consciência e retomar lembranças apagadas.

Essa seria uma das estratégias adotadas pelo método catártico, responsável por fazer com que o paciente fale e expresse livremente o que está sentindo, pensando e reprimindo. Com isso, a pessoa hipnotizada se torna capaz de expor tudo que tem lhe causado medo.

Traumas de infância

No caso Emmy Von N analisado por Freud, a paciente relatou episódios de infância em que seus irmãos lhe atiravam animais mortos, como provocação de criança. A partir dessa informação, o psicanalista pode observar como os traumas de infância são levados à vida.

Muito embora o método hipnótico utilizando sugestão tenha sido contraposto pelo próprio Freud ao longo de seus estudos, esse caso foi de suma importância. Afinal, foi com essa observação que a psicologia voltou seu olhar ao impacto de fatos do passado do paciente.

As situações traumáticas passaram então a ser associadas aos eventos de histeria, considerando que por diversas vezes os primeiros espasmos e crises partiam justamente no momento dessas situações.

A importância do caso para a psicologia e psicanálise

A personalidade e comportamento imperativo de Emmy foi o principal fator para que a psicologia se consolidasse da maneira que conhecemos hoje: o paciente relatando livremente os fatos e emoções que o levaram até ali.

Isso pois, nas consultas com Freud, Emmy fazia questão de falar o que queria e interrompia qualquer pergunta que a desviasse de seu relato. O psicanalista permitiu que a consulta seguisse dessa forma e resolveu aderir a tática com os demais pacientes estudados.

Leia Também:  Pais e Filhos (Legião Urbana): letra e explicação

Essa atitude de Emmy mudou a relação entre paciente e profissional e o formato em que ocorriam as consultas. Pois analisando a forma como a paciente se expressava, Freud conseguia muito mais informações do que conduzindo a sessão com perguntas calculadas.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Esse formato se mostrou tão eficiente que virou um padrão para as consultas psiquiátricas. Não à toa, independente de qual seja a abordagem seguida pelo psicólogo, o modelo das consultas psicoterapêuticas segue sendo o mesmo.

    Outras questões interessantes também foram discutidas com mais amplitude e propriedade após o estudo do caso Emmy Von N, como a relação entre histeria e sexualidade. O conceito da hipnose e da sugestão também foram melhor investigados.

    Histeria e sexualidade

    Freud associou que o quadro de Emmy poderia estar ligado a sua abstinência sexual, uma vez que a mulher era viúva há 24 anos. Desse modo, a histeria não era mais associada a uma condição ocasionada pelo útero, mas sim com a sexualidade da paciente.

    Muitos outros estudiosos também fizeram essa associação, que inicialmente era superficial demais para chegar a resultados conclusivos. Entretanto, a percepção foi determinante para se reconhecer o papel das interferências externas no ocasionamento da histeria.

    Ou seja, em vez de uma condição genética que colocaria a mulher como predisposta a histeria — no caso da condição associada ao útero —, agora se enxerga a possibilidade de outros acontecimentos e situações serem os causadores das crises.

    Todo esse processo de transformação pelo qual passa o caso de Emmy Von N são uma amostra de como os diagnósticos clínicos dos quadros mentais dos pacientes foram evoluídos conforme os estudos passaram a investigar o indivíduo e sua amplitude.

    Hipnose e psicanálise

    A hipnose continua sendo uma técnica bastante usada na psicanálise, porém vale lembrar que ela passou por diversas transformações desde Emmy Von N. Isso porque Freud conseguiu empregar seu estudo para o que lhe propunha: se aprofundar na psique humana.

    Com as pontuações feitas pelo psicanalista europeu, os estudiosos e profissionais sucessores da área puderam aperfeiçoar a abordagem psicanalítica evitando equívocos cometidos inicialmente.

    Entretanto, a hipnose está entre a base do método psicanalítico, sendo responsável por solucionar muitas interrogações que o paciente carrega consigo durante anos. Mas para isso, claro, é necessário que o psicoterapeuta seja acima de tudo um bom hipnotizador.

    É justo destacar ainda que o caso de Emmy Von N é apenas uma premissa do que viria a se tornar o trabalho freudiano. Desse modo, muitos métodos, conceitos e teorias surgiram para complementar, ajustar ou mesmo refutar as primeiras concepções sobre o assunto.

    Em vista disso, a psicanálise possui um grau de complexidade que envolve conceitos e teorias que precisam ser avaliados minuciosamente. Assim como fez Freud ao observar o comportamento de Emmy e aplicar seus métodos de investigação.

    Se você gostou de aprender mais sobre o caso Emmy Von N analisado por Freud, aproveite e se matricule também no nosso curso online de psicanálise. Nossas aulas são 100% EaD e para que você possa assistir de qualquer lugar do país e garantir a sua formação como psicanalista. Clique aqui e saiba mais!

     

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *