O que significa Freud Explica

O que significa Freud Explica?

Posted on Posted in Teoria Psicanalítica

Freud Explica significa que, no método de Sigmund Freud, há uma forma metódica de interpretar que tem como fundo o sexo, o desejo e o inconsciente. Neste artigo de Ana Alves, você vai entender o que é Freud Explica e por que  esta expressão é usada como um ditado popular.

“Freud explica”: Por que usamos este ditado?

Freud explica significa que atos considerados como sendo “por acaso” têm como fundo o sexo, o desejo, as pulsões, a infância e o inconsciente.

A expressão “Freud explica” sempre me intrigou. Normalmente usamos como resposta a acontecimentos de ordem psicológicas, profundas, ou até mesmo filosóficas, mas também para exemplificar ou responder a questões comportamentais, mentais, psicológicas, obstantes do senso comum.

Esta frase me trouxe aqui, no começo desta jornada, afim de buscar, não só o entendimento deste dito popular, como também, dar base teórica e científica ao meu propósito de vida: através da escuta, do acolhimento, do afago, entender e aliviar as dores, afim de promover ao indivíduo, um presente e futuro com plenitude.

Afinal, quem foi Sigmund Freud?

Sigmund Freud nasceu na atual Áustria, em 1939. Filho de judeus, se formou em Medicina, especializando-se em Neurologia e psiquiatria pela Universidade de Viena.

Em meio a sua especialização em psiquiatria, diante de diversos pacientes acometidos de neuroses, começou a se questionar sobre o tratamento convencional da medicina, e observar novas formas de tratativas.

O francês Jean-Martim Charcot, com seus estudos e trabalhos de hipnose em pacientes com sintomas de neuroses, chamou a atenção do jovem Freud, que foi até Paris, realizar um estágio com o mesmo.

A partir deste estágio, a técnica, os estudos e resultados de Charcot passam a influenciar a forma de tratativa de Freud com seus pacientes, o que o fez começar a usar e estudar a sugestão hipnótica em seus pacientes.

Freud Explica: por meio da sugestão hipnótica

A sugestão hipnótica faz com que o médico induza a alteração do estado de consciência do paciente e através da sugestão, comando do médico, é possível o aparecimento ou desaparecimento do sintoma. Porém esta técnica, não é aplicável a todos os pacientes.

Alterar o estado de consciência de uma pessoa, demanda que a mesma queira que este seja alterado, e a mesma não teve tanto sucesso assim. Viu que esta técnica ainda era imatura, e ao conhecer um respeitado médico Josef Breuer, aperfeiçoou a técnica, chamada agora de método catártico.

Freud, Breuer e as explicações pelo método catártico

O método catártico libera as emoções do acontecimento de origem do trauma, através da fala do paciente, onde o médico pede ao paciente que descreva seus sonhos, suas alucinações, suas fantasias, seus medos, assim trazendo o inconsciente, as memórias ocultas, à tona.

Em um primeiro momento, se utiliza da hipnose para despertar a fala do paciente, mas Freud observa que a conversação normal, sem a hipnose, levava o paciente ao mesmo estado profundo de busca dos conteúdos, surgindo então a associação livre que tanto falamos na psicanálise.

Método da Associação Livre em Freud

Na associação livre é o paciente quem traz para a sessão de terapia os conteúdos, sem recalques, restrições e muito menos julgamento por parte da clínica.

Leia Também:  Psique Humana: funcionamento segundo Freud

Cabe ao terapeuta:

  • ouvir,
  • analisar,
  • interpretar,
  • investigar.

Estas ações buscam relacionar conteúdos explicitados com os conteúdos do inconsciente do paciente. Assim em 1896, Sigmund Freud cria o termo Psicanálise, um estudo prático e teórico da psique humana afim de entender os mecanismos deste funcionamento.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    O que significa Freud Explica?

    No início da Psicanálise, podemos responder “o que significa Freud Explica” a partir da divisão proposta por Freud ao organizar o aparelho psíquico humanos em três instâncias.

    Em suas obras é chamado de Primeira tópica (primeira fase de Freud), sendo:

    • Consciente: O que está à tona. A razão, a atenção, o nosso raciocínio, ideias, pensamentos, sentimentos, enfim, o que falamos e o que fazemos. O nível superficial e menor do aparelho psíquico.
    • Pré-Consciente: São os sonhos, ideias, pensamentos que podem se tornar conscientes se dermos a atenção a elas. Está entre o consciente e o inconsciente. O plano do mar, por exemplo, se um vento soprar para um lado, aparecerá mais do consciente, se soprar do outro, mais do inconsciente.
    • Inconsciente: Esta é a maior parte do aparelho psíquico humano. São os nossos desejos, fantasias que foram reprimidos, recalcados e que não temos consciência alguma.

    Esta primeira tópica se mostrou eficiente até que Freud percebeu que todo o foco do seu trabalho passou a ser entender o porquê algo que foi tão angustiante, foi jogado para o inconsciente, num lugar onde nem mesmo o paciente tinha a consciência que tinha essa resistência.

    Freud Explica as instâncias psíquicas

    Assim nasce a Segunda tópica (fase tardia da obra de Freud), a mesma utilizada hoje, sendo:

    • ID: Maior parte e mais profunda do aparelho psíquico, que tem toda a energia psíquica, desejo libidinal, regido pelo puro prazer da satisfação do desejo. Está somente presente no inconsciente.
    • EGO: Transita entre o consciente e o inconsciente. O ego equilibra o ID e o superego, ou seja, liberta, modera, recalca os desejos primitivos do ID. Define e molda nossa psique, pondera o impulso do ID, mas também o reprime, descarregando a tensão.
    • SUPEREGO: O superego é o regulador moral, oriundo das exigências sociais, familiares e culturais.

    O EGO passa a ser o principal objeto de estudo de Freud. Investigar, entender, relacionar os impulsos primitivos do ID recalcados pelo EGO, causa das neuroses humanas. Estes impulsos do ID, foram de maneira inconsciente no paciente, recalcados pelo EGO durante sua vida, inclusive desde a infância.

    A sexualidade e o desejo: o que significa Freud Explica?

    Freud classifica em fases como a seguir:

    Assim nasce a Teoria da Sexualidade de Freud, extremamente questionada e desacreditada, devido aos padrões morais, religiosos e de costumes da época.

    A sexualidade é a chave da Psicanálise para compreendermos a psique e o comportamento do indivíduo. Mas não é a sexualidade baseada nos órgãos genitais, com fins de sexo ou reprodução, mas uma sexualidade de pulsões, uma força motriz proveniente do interior do corpo que busca um estado de satisfação.

    O que significa Freud Explica, afinal?

    Freud explica significa buscar um entendimento para ações atuais que possam ter base:

    • na infância,
    • nas nossas fases de desenvolvimento psicossexual,
    • nos episódios recalcados conscientes e/ou inconscientes,
    • nas pulsões não satisfeitas ou satisfeitas em demasia,
    • no entendimento do nosso “eu” do presente,
    • nos nossos traumas e desejos reprimidos.
    Leia Também:  Decifrando a mente humana com Freud

    Diante disso, quando usamos a expressão Freud Explica, o que significa Freud Explica pode ser:

    • investigue a sua infância,
    • os episódios vividos nas fases oral, anal, fálica, etc.,
    • suas relações com seus pais, sua mãe,
    • traga à tona essa pulsão.

    Este comportamento atual, seu jeito de ser, agir e pensar, tem base na sua infância. Freud começou a explicar, seguido de diversos estudiosos e pesquisadores e nós, psicanalistas vamos ajudar as pessoas a entenderem.

    Esta contribuição sobre o que significa Freud Explica, o que é Freud Explica como ditado popular e na psicanálise foi escrito exclusivamente para o site Psicanálise Clínica por Ana Alves ([email protected]om), bacharel em Comunicação Social, pós graduada em Administração de Marketing e Psicanalista em Formação.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *