O que significa ser uma pessoa sádica?

Posted on Posted in Psicanálise, Transtornos e Doenças

Ainda que esse tema não seja tão discutido, muitas pessoas se sentem ligadas a algum tipo de agressão. Por mais absurdo que pareça, ver alguém sofrer pode ser motivo de satisfação e prazer a determinado indivíduo. Neste artigo, trabalharemos melhor o significado de uma pessoa sádica e como isso repercute na vida dela.

O que é uma pessoa sádica?

Um indivíduo de personalidade sádica nada mais é que alguém que sente prazer com o sofrimento alheio. Indo na contramão do senso comum, algumas pessoas saboreiam quando percebem que alguém está sofrendo por algo. Independente se ele é o causador ou não, o importante é que se satisfaça com a dor dos outros.

Isso pode vir através de dificuldades, tragédias, episódios de violência e até crimes. Independente do que seja, este indivíduo movimenta mecanismos em sua mente que resultam em satisfação vigorosa, ainda que momentânea. Com isso, pode receber estímulos durante todo o dia e até ao mesmo tempo.

Todavia, cabe ressaltar que nem todo mundo de comportamento sádico é um assassino em série ou maníaco. Muitas pessoas, em geral no sexo, sentem prazer pela tortura. Acontece que indivíduos que tem sadismo sexual os seus cérebros têm uma percepção alterada do conceito de dor. Mesmo que saibam que isso estão ferindo alguém, a sensação se cruza com a da satisfação.

Os tipos de sadismo

Ainda que se volte no prazer em causar dor, os primeiros tijolos dessa estrada definem o tipo de sadismo. As práticas de uma pessoa sádica, em geral, se dividem em dois caminhos. Ao entendermos ela, podemos notar que, em parte, suas atitudes se explicam por um impulso natural. Isso porque este ente não tem plena consciência do que faz quando falamos em:

Sadismo passivo

Ainda que este se entenda como um sádico, pode não perceber quando efetua as suas ações. Por exemplo, ele pode se “esquecer” de alimentar seus peixes no aquário. A sua negligência sem intenção pode acabar causando o sofrimento prolongado do pequeno animal.

Sadismo ativo

Sendo a forma mais comum, existe a intenção em se machucar uma pessoa ou animal. Como dito acima, nem todos se enquadram como psicopatas, mas isso pode levantar indicativos de sua conduta moral. Por exemplo, muitos gostam de jogar sal em sapos ou lesmas, chutar animais e até caçar passarinhos.

O sexo

O sexo costuma dar o ambiente perfeito para a liberação que a pessoa sádica precisa. Isso porque cada contato maximiza qualquer sensação de prazer que esse indivíduo venha a ter. O momento e o ambiente lascivos são a desculpa perfeita para que ele ceda ao impulso de humilhar o seu parceiro. Para quem não conhece esse indivíduo a fundo, se assusta.

A agressividade, a sensação de dor e a vergonha provocada costumam ser usadas por parceiros para alavancar a relação. Isso porque esse ritual foge da rotina comum, permitindo que se livrem de qualquer norma moral. Com isso, podem assumir novas identidades e incorporar novos personagens enquanto embarcam em um sexo mais livre.

Note que à medida em que o sofrimento alheio aumenta, mais uma pessoa se excita durante a relação. Isso abre as portas para que se valham de fetiches interligados ao momento, como fantasias de autoridades. Ainda que seja comum para alguns, cabe ressaltar que há limites nessa prática onde a saúde do outro está em jogo.

A dominação e submissão

Ainda que não percebam, muitas pessoas acabam cultivando a sua personalidade sádica corriqueiramente. Em casa, por exemplo, a violência doméstica se configura como forma de sadismo. Sendo velada ou explícita, a violência em casa se vale de diversos abusos para que a vítima satisfaça o desejo do agressor. Neste caso, se torna uma personalidade pueril.

Além dela, o bullying praticado nas escolas e na rua também é uma forma de sadismo. Agredindo intencionalmente um indivíduo física, verbal e emocionalmente, uma pessoa mostra a sua necessidade em ver alguém sofrendo. Naturalmente, isso mostra uma apatia pela dor provocada em quem sofre as agressões.

Sem uma guia, as crianças acabam reproduzindo esse comportamento de forma desmedida, mas e quanto aos adultos? O bullying na fase adulta demonstra uma queda de caráter gravíssima no indivíduo. Instantaneamente, ele mostra que não se importa com o bem-estar do outro e apenas a sua queda lhe satisfaz e interessa.

É mais comum do que parece

Pode ser difícil de entender de início, mas uma pessoa sádica pode ser encontrada em qualquer lugar. Isso se deve ao fato de o sadismo se mostrar em diversos níveis e características. A depender da composição mental do indivíduo, este pode apresentar determinada característica, tal como:

Convivência difícil

Não é fácil manter uma boa relação com quem tem práticas sádicas em seu cotidiano. Isso porque esse indivíduo não se arrepende de suas ações ou mesmo se mobiliza para se desculpar. Como não sente culpa, isso inviabiliza qualquer relação mais íntima com uma pessoa. Acabam se tornando companhias bem desagradáveis.

Críticas

Os sádicos não perdem tempo em tecer comentários venenosos a fim de diminuírem algo em uma pessoa. Mantendo sua natureza primitiva, a ideia é humilhar como podem a fim de que se satisfaçam com a dor alheia. Com isso, não observam muito bem quem criticam, podendo ser superiores ou a própria família.

Ações pejorativas

O seu comportamento em geral também costuma ser bastante pejorativo, depreciando como pode a imagem de outra pessoa. Isso inclui a humilhação, fazendo com que alguém se sinta mal em público. Isso é bastante comum em quem ocupa cargos de grande importância, visto que tem autoridade sobre os demais.

Comentários finais sobre ser uma pessoa sádica

Muitas pessoas contrariam o seu instinto natural de sensibilização com a dor e acabam sendo atraídas por ela. Quanto mais alguém sofre, mais esse ente se movimenta a uma sensação frutífera de prazer. Esse é o caminho percorrido por uma pessoa sádica: se deliciar com a humilhação que qualquer pessoa enfrenta.

Cabe ressaltar que quase todos demonstram algo nível de sadismo em suas vidas, ainda que não percebam ou reconheçam. Contudo, há aqueles que extrapolam qualquer tipo de limites. A esses se recomenda o uso da psicoterapia para fazer uma alternância de valores. Algo aparentemente inofensivo pode trazer graves consequências se não for olhado.


NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ


Nesse caminho, indicamos o nosso curso 100% online de Psicanálise como ponto de partida. O mesmo consegue elucidar questões a respeito do comportamento humano e trazer luz a qualquer motivação por trás eles. À medida em que se aprofunda nas aulas, você chega mais perto do autoconhecimento.

Nosso curso é totalmente online, possibilitando que estude quando e onde quiser. Bastando apenas um computador com internet, você terá acesso a um dos conteúdos mais ricos na área de saúde mental. Ainda que possa fazer seus próprios horários de estudo, conta com a supervisão de professores qualificados e mestres no assunto.

Ao fim do curso, um certificado impresso chegará até suas mãos, comprovando assim cada competência que absorveu em aula. Garanta a chance de lapidar o seu potencial e construir um futuro brilhante, até como alguém especializado no tratamento de uma pessoa sádica ou de pessoas que sofrem com ela. Faça o nosso curso de Psicanálise e obtenha a oportunidade de se especializar e atuar na área!

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × dois =